Depoimentos:

Bipolaridade

1) Pessoas que sofrem de Transtorno Bipolar contam suas histórias

Depoimento 1:

Tenho 26 anos, sou formada em direito, porem nunca exerci. Gostaria de parabenizar o site e deixar meu depoimento que ao meu ver será de grande valia. Fui diagnosticada como Bipolar quanto tinha 15 anos, numa crise seríssima que me deixou internada por 15 dias.

A primeira crise foi de euforia, sai comprando tudo e fazendo várias besteiras.
Consultei com vários especialistas em todas as áreas e nada constatavam, fiz vários Eletroencefalogramas, todos normais.

Não sei como parei em um excelente Psiquiatra, que me internou e de lá pra cá faço tratamento com Lítio juntamente com outros Estabilizadores de Humor.

Já tomei Depakote, Haldol, Trileptal, Lexapro, entre outros.
Hoje estou apenas com Lítio e Depakote.
Porém não consigo me acertar com nenhum profissional, pois sempre acho que eles só querem é receitar mais e mais remédios, mas nunca paro de tomar o Lítio.

Às vezes troco os outros, mas sempre com acompanhamento.
Tenho várias recaídas mesmo com a medicação, mas levo uma vida razoavelmente saudável, malho e cuido da alimentação.
Meu pai, com 55 anos, também foi diagnosticado Bipolar, porem ele não se cuida muito.

Há mais ou menos um ano descobri ser HIV positivo.
Sou casada e meu marido não está infectado, devo ter contraído em algum momento de crise.
Estou tomando o Coquetel mais os Estabilizadores.
O que quero deixar como exemplo para as pessoas é que nem tudo está perdido, para tudo há solução.

Mesmo com tantos problemas não deixo de sonhar e ser feliz.
Tenho planos de ter pelo menos um filho e esse site está me dando muita força.
Não devemos nos entregar, devemos sim nos cuidar e respeitar nossos familiares que são os que mais sofrem com nosso humor.

Sou uma pessoa, modestamente, muito bonita e ativa ninguém imagina ou percebe que tenho tantos problemas, porem com a retirada recentemente do Lexapro estou me sentindo novamente deprimida.
Encontro-me fora do país e ainda não tenho um médico de confiança.
Mesmo assim não deixo de tomar a medicação, nunca!

Pois sem ela não sei do que sou capaz. Já parei várias vezes e sei o que isso representa.

Mas, gostaria de saber por que várias vezes vocês criticam o Lítio?
Tomo ele há muitos anos, será que não faz mais efeito?

Não tenho Acne nem peso elevado. Gostaria que as pessoas com esses problemas iguais aos meus ou talvez até menos tentassem se ajudar, pois a vida é maravilhosa, se há tratamento devemos agradecer aos cientistas e aproveitar.

Obrigada pelas dicas maravilhosas que tem nesse site.


Comentário:

Ana, obrigado pelas palavras, vou colocar seu depoimento no site.
Quanto ao Lítio, pelo contrário, ele continua sendo muito usado e é considerado um Estabilizador de Humor de primeiríssima linha.


Depoimento 2:

Resumindo a estória, fiquei internada quatro vezes, foi dito para mim que eu sou maníaca depressiva (Transtorno Bipolar).

Tomo medicamentos, chamados Tegretol e Carbolitium, já consegui ficar normal até por anos, agora neste mês tive outra crise, pois achei que estava curada e deixei de tomar o meu remédio.
Toda vez que entro em crise, deixo de fazer todos os meus afazeres como esposa, mãe, etc., meu marido fica desesperado, já que ele decidiu não mais me internar.

Deixo ele numa situação muito difícil, porque enquanto estou em crise e o maltrato muito por ele não me deixa só por um minuto.
Diz o meu médico que descompenso o nível de Lítio no sangue.
Quando passa a crise morro de vergonha das pessoas que ficaram sabendo dos meus problemas e sinto muito amor pelo meu marido e minha família.


Depoimento 3:

Eu achei que o meu caso fosse a pior coisa do mundo e lendo os comentários e dúvidas das outras pessoas acho que tive muita sorte de ter tido uma Hipomania.
Caso sirva de relato, eu me demiti da outra empresa (em fase de Mania), o que foi uma loucura, porém dei a guinada da minha vida consegui o cargo que sempre almejei.
Ou seja, apesar de todo drama vivido durante um mês dopada em casa, estou bem, recuperada, apenas com o peso acima e com Acne em função do Lítio 900mg dia.

Parabéns pelo site, achei muito interessante.

Comentário:

Que bom, mas seria melhor ainda se você não estivesse com Acne e com peso menor, concorda? Talvez para você os outros Estabilizadores de Humor sejam melhores que o Lítio.


Depoimento 4:

Há pouquíssimo tempo foi diagnosticado que sofro de Transtorno Bipolar. Resolvi deixar o meu depoimento, pois estou fazendo tratamento.
Constantemente me sinto muito pra baixo. É horrível quando não se consegue um nivelamento entre as emoções mesmo tomando remédios.

Tenho vontade de melhorar, mas não consigo, mesmo abrindo e fechando os olhos diversas vezes, ver o mundo diferente, pois vejo o mundo hipócrita e egoísta na sua maioria, detesto a maioria das pessoas e seus defeitos, sua arrogância.
No entanto sei que só pelo fato de eu estar fazendo este julgamento, isso se torna a mais pura prepotência de minha parte...

É muito difícil melhorar... Não é impossível, porém a sensação de loucura, de um turbilhão na cabeça, a raiva, a paixão, a irritação são absurdamente exageradas e abruptas.
Espero que mais pessoas possam falar sobre a Bipolaridade, para que ainda mais pessoas possam tentar nos entender um pouco.

2) Demorou mais de 20 anos para descobrirem que eu tinha Bipolaridade e não só Depressão

Depoimento:

Fui diagnosticada com depressão aos 25 anos. Durante vinte anos, as mudanças de remédios foram frequentes, pois nada fazia efeito. Eu perguntava ao meu médico se eu era Bipolar, pois tenho casos na família e ele era categórico que não. Eu não melhorava nunca.

Tinha épocas com mais energia, transava com o primeiro que via, não usava proteção, gastava dinheiro que não tinha. Mas meu médico dizia que eu tinha Depressão.

Até que um belo dia eu cansei, pois ele resolveu me dar o primeiro remédio que havia me dado aos 25 anos. Saí de lá e nunca mais voltei.

Acabei caindo uma médica que continuou tratando o quadro depressivo. Eu só queria me matar. Ela me entupiu de Pristiq e Donaren Retard e por sete meses eu mal saí da cama.

Até que uma amiga minha me deu um contato de um médico maravilhoso.

A primeira sessão com ele durou 3 horas. Ele perguntou até a cor da calcinha da minha avó. Eu já nem me lembrava de todos os remédios que eu havia tomado na vida. Mas ele me escutou. Disse que eu tinha traços bipolares SIM, mas meu principal fator era a impulsividade.

Começamos com alguns remédios que não deram certo. Ele estava disponível 24x7 no WhatsApp. Eu falava com ele todos os dias. Tive um surto suicida com o Topiramato, uma compulsão alimentar que me fez engordar 15 quilos em 1 mês.

Hoje estou estabilizada. Tomo Saphris (10 mg), Pristiq (50 mg), Lamotrigina (150 mg), Lyrica, Uninaltrex e Rivotril. Foi o coquetel certo. Minha impulsividade caiu em 80%. Não tive mais fases de mania. Não tive mais depressão. Às vezes tenho crises de ansiedade e preciso de mais Rivotril, mas nada absurdo. Sei que serei doente para sempre. Faço terapia 1x por semana. Esse médico salvou minha vida. Sem ele, eu teria me matado com certeza.

© 2020 por mentalhelp