Depoimentos:

Distimia ou Mau Humor Crônico

1) Não tenho mais nenhuma autoestima, para mim eu sou o lixo do mundo.

Depoimento:

Meu pai era muito negativo, pessimista e creio que depressivo. Eu desde jovem também sempre fui assim, sempre minha autoestima foi muito baixa.
Com o passar dos anos, isso foi cada vez se agravando mais, eu nunca aceitei procurar ajuda, pois não queria tomar remédios que criassem dependência e achava que eu deveria resolver meus próprios problemas.

Hoje estou com 49 anos e no fundo do poço, se é que ele tem fundo, não consigo fazer nada, por mim não levantava mais pela manhã, levanto porque preciso, não tenho mais nenhuma autoestima, para mim eu sou o lixo do mundo, somente não me suicidei ainda porque sou muito covarde até para isso, não tenho coragem de me matar, porque senão já o teria feito.

Tudo que faço absolutamente tudo dá errado. Sou totalmente inseguro com tudo, nunca sei o que fazer em qualquer situação.

Não suporto falar com as pessoas, evito até falar com meus familiares, tudo me irrita, qualquer coisa que de errado para mim é o fim do mundo, tudo para mim é muito difícil, por causa desta Distimia.

2) Sou muito pessimista, nada para mim vai dar certo.

Depoimento:

Eu estava lento sobre Distimia e me identifiquei muito com a doença, tenho todos esses sintomas. Queria saber de alguém se eu tenho ou não a doença.
Eu não tenho facilidade para fazer amizades, tenho um problema muito estranho, eu estou em um lugar com amigos e tal rindo alegre feliz de repente do nada me dá uma angústia, tristeza daí eu choro sem controle.

Sou muito ansiosa quando sei que algo vai acontecer nem durmo direito, nem penso direito, sou muito pessimista, nada para mim vai dar certo.

Tudo só comigo que dá errado, não saio de casa, meus pais quase imploram para eu sair, mas eu prefiro fica em casa no meu quarto no computador ouvindo música qualquer coisa menos estar entre pessoas que eu não conheço, não me sinto à vontade.
Em questão da beleza é estranho, tem dia que me acho bonita e tem dia que não, isso para mim é relativo depende do meu dia.
Acordo muitas vezes de mau humor e isso não muda o dia todo, mas tem dia que acordo bem só que durante o dia esse humor muda...
Tenho enxaquecas insuportáveis que até bater a cabeça na parede eu bato, não agüento parece que ela esta sendo comida por algum bicho.
Sou uma pessoa muito pensativa só que a maioria dos meus pensamentos não é nada bons.
Já pensei em suicídio.

Penso morte sempre só que penso muito nos meus pais por isso não cometi algo terrível.
Sou perfeccionista, quando tenho algum trabalho de escola prefiro fazer sozinha porque eu sei que vai ficar bom, quando alguém faz acho que está ruim que está mal feito só que o trabalho está ótimo, mas eu não aceito essa idéia.
Sou muito crítica digamos assim, eu acho tudo errado, a forma que o país está, enfim eu critico tudo mais critico dando idéias, opiniões.
Sou muito encucada quando eu enfio uma idéia na cabeça eu só a tiro com a certeza de que não é aquilo.
Bom, eu já disse alguns dos sintomas...

Por favor, eu imploro a vocês que vocês me deem uma resposta sobre isso se eu tenho ou não a Distimia, se não for muito incômodo poderia responder no meu e-mail?

Me sentiria grata e seria mais agradável para mim, sei que aqui tem pessoas com o mesmo problema que o meu, mas não me sentiria bem todos lendo o meu problema se é que vocês me entendem...

Realmente estou muito preocupada, mas não em relação a mim e sim aos meus pais. Obrigada.

Tenho 15 anos.

3) A Distimia só foi diagnosticada depois que cortei meus pulsos no dia do meu aniversário.

Depoimento:

Eu sofro de Distimia desde que nasci, porém a Distimia só foi diagnosticada depois que eu cortei meus dois pulsos no dia do meu aniversário.

Para melhorar a situação foi afirmado por profissionais de qualidade que tenho distúrbio de personalidade BORDERLINE, aumentando ainda mais a minha negatividade em relação às coisas da vida, me sentia feio, magro, complexado, mas na verdade sou um rapaz até muito bonito, sempre tive garotas a fim de mim, mas nunca estava com energia para namorar ninguém, eu tinha 15 anos na época.

Desde então eu passei a tomar vários medicamentos conjugados como Clonazepam (Rivotril) de 2 mg 4 vezes ao dia junto com Citalopram (Cipramil, Celexa, Procimax) e Venlafaxina (Efexor, Venlift, Venlaxin).

Mas não satisfeito com o resultado eu me meti no mundo das drogas, usei cocaína, maconha, álcool descomunalmente, pois além de tudo minha família é extremamente compulsiva e eu sofria também de Bulimia e Anorexia.

Eu tinha tanta vergonha de falar disso porque achava que Bulimia era doença de mulher e não de homem, mas tudo isso junto estava me matando, isso durou dos 16 aos 19.

Com vinte anos cometi a maior das minhas insanidades, passei a tomar Anfepramona junto com Fenproporex na dosagem de 20 cápsulas de cada por dia cinco tomadas de 5 comprimidos de cada medicamento durante 8 meses, e depois para dormir 8 a 10 comprimidos de Codeína com um vidro de xarope também de Codeína mais 100 gotas de Clonazepam para conseguir dormir, não para menos que eu tive vários surtos psicóticos e sendo uma pessoa agressiva me tornei perigoso.

Com o medo que senti de ficar maluco e perder a minha capacidade intelectual, e sob pressão de ser escorraçado de minha casa voltei ao meu antigo Psiquiatra e Graças a Deus hoje com 21 anos estou me recuperando sem drogas, pois a drogadição NUNCA TEM CURA, eu estou tomando Neuleptil 10 gotas à noite e Citalopram (Cipramil, Celexa, Procimax) 20 mg ao dia e posso afirmar para vocês que estou ótimo, não vomito mais, estou forte saudável e minha inteligência voltou, tive muita sorte.

Enfim queria deixar a mensagem de que é possível tratamento com o profissional especializado e principalmente A MEDICAÇÃO CERTA eu tentei várias antes de me adequar, tentei HALOPERIDOL (Haldol), ALPRAZOLAM (Frontal), Apraz, REBOXETINA (Ixel), EFEXOR (Venlafaxina), SOCIAN, DIAZEPAM (Valium), BROMAZEPAM (Lexotan), CLORDIAZEPÓXIDO (Psicosedin, Librium), NEOZINE, AMPLICTIL, MIRTAZAPINA (Remeron Soltabs), mas nada adiantou até eu tomar o CITALOPRAM que é o que me faz, mas bem.

Para terminar: PSIQUIATRIA NÃO É PARA MALUCO NÃO, É PARA GENTE QUE SOFRE OU SOFRIA COMO EU, NÃO TENHA VERGONHA TODOS NÓS TEMOS DIREITO DE SERMOS FELIZES!

4) Não entendiam, porque se eu tinha tudo, porque eu tinha que ter Depressão?

Depoimento:

Oi gente, sofri de Distimia desde os meus 06 anos de idade.
Acho que já nasci com isso pois minha mãe diz que eu era um bebê muito chorão. Desde criancinha pensava em suicídio, consumi álcool desde nova, fumo cigarros, mas não sou alcoólatra, já fui um dia.
Passei um adolescência revoltada, gostava de rock, virava a noite.

Minha mãe ficava louca comigo, andei de centros a igrejas. Chorava como uma louca, muitas vezes pensei em suicídio, era rebelde só andava com meninos pois as meninas não me suportavam. Eu era grosseira e mal educada.

Nunca tomei remédio, pois nunca me tratei, minha família sempre achou frescura.
Não entendiam, porque se eu tinha tudo, porque eu tinha que ter Depressão?

E aí descobri que tinha que contar comigo mesma, é uma espécie de mergulho muito profundo, você tenta trabalhar o seu eu, como quem faz uma manta de tricô.

Dá broncas constantes em você mesmo na frente do espelho.

Permaneça sozinha, mas tente utilizar está solidão de forma elegante, sem pensar que está só pq é só. E sim está só pq você se basta.

Eu aprendi a escrever "poesias" no início, pegava pesado as pessoas se chocavam quando liam o que escrevia.

Mas hoje ficam cristalizadas quando leem o que escrevo.
E se tornou muito legal isso pra mim.

A pior coisa é quando o depressivo percebe que a vida não tem sentido, pois nasce, cresce, batalha tanto pra morrer.

Acaba perdendo o estímulo.
E aconselho aos meus amigos evitem esta pergunta.

Ouçam muita música, não só romântica, mas balada. Pare na frente do espelho e comece a treinar sua ironia, ria da sua própria cara, deboche de tudo, isso é um meio de conseguir treinar uma espécie de terapia do riso.
Você aos poucos vai se soltando é muito difícil, mas você consegue.

Beijos no coração de todos e fiquem com Deus.

© 2020 por mentalhelp