Perguntas e Respostas: 

Ansiedade, TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada), Burnout, Stress, etc.

1) Tomo antidepressivo, faço Yoga e esportes mas minha ansiedade não passa.

Pergunta 1:

Sou uma pessoa muito ansiosa e preocupada. Tenho 32 anos, apresentei Síndrome do Pânico quando tinha meus 12 anos. Foi um tratamento longo, com terapia, Paroxetina e psiquiatra. Aos poucos fui melhorando. Nunca fiquei 100% porém não deixei de fazer nada tais como: viagens, estudar, trabalhar, casar...

Tomei Paroxetina minha vida toda...

Em alguns anos tive altos e baixos, mas nada que me impedisse de levar uma vida normal. De uns 5 anos para cá troquei a Paroxetina por Sertralina por indicação de um neurologista. E tudo continuava bem.

Me casei faz 1 ano e pouco, meu marido é uma pessoa agitada e ansiosa também. De 6 meses para cá passei a me

Sentir muito ansiosa, taquicardia, medos, insegura, muita angustia e passei a ter algumas crises de pânico, continuei levando minha vida normal, mas procurei um psiquiatra, o qual me diagnosticou com TAG e pânico. Inicialmente mudou o genérico pelo Zoloft, eu tomava 50mg, passamos a 100mg, após 40 dias para 150mg e agora para 200mg, pois eu me

Senti melhor, porém não 100%, algumas semanas muito bem, outras a semana toda angustiada. Faz 3 dias que aumentamos para 200mg. Às vezes tomo Rivotril 0,25 mg sublingual, mas evito ao máximo. Estou fazendo

Terapia Cognitiva, Acupuntura e esportes (sempre fiz).

O que pode me dizer sobre meu relato?

Sou ansiosa por natureza. Porém esse sentimento de angustia me consome demais, muito incômodo.

Desde já agradeço

Resposta:
Bom dia. Você tratou com Paroxetina e Sertralina, que são do mesmo grupo. Deve melhorar com antidepressivos de outras famílias (Duais, Tricíclicos, IMAOs) ou com alguns Neiurolépticos específicos ou com Pregabalina. E não podemos esquecer que hoje em dia já é possível tratar com Canabidiol (CBD), que costuma funcionar muito bem em ansiedade.

O fato de fazer terapia, esportes, Yoga e ter vida saudável lógico que ajuda e muito.

Pergunta1:
Caro Dr., tenho TAG e Transtorno do Pânico. Isso pode estar realmente gerando a sensação de que tudo pode me fazer mal?

Passei a apresentar medos irracionais de muitas coisas. Alimentos, remédios, sair sozinho, fazer exercícios etc.

Sensação de que as pessoas podem me fazer mal, que algo ruim vai acontecer em qualquer lugar e que minha namorada que está comigo a 11 anos fosse me deixar sem motivo.

Toda essa insegurança estaria relacionada?

Resposta:
É bem capaz sim.

Mas uma medicação adequada e uma psicoterapia breve ajudam muito.

E tua qualidade de vida será outra.

2) Como controlar a ansiedade se não tolero antidepressivos?

Pergunta 1:
Bom dia, Dr. Rubens Pitliuk, é que tenho Transtorno de Ansiedade e não me adapto a Antidepressivos. Tomava Rivotril mais Lexotan, parei com o Rivotril, estou tomando Lexotan 6 mg de manhã e à noite, Queropax, segundo prescrição médica. Estou preocupada pois a dosagem de Lexotan é alta e não durmo.

Agora sinto muita queimação na cabeça e não sentia. Depois passa, mas fico angustiada. Quero parar de tomar estas drogas, mas sei que tem que reduzir. Motivo desse stress. Será que pode misturar Rivotril e Lexotan pois tem dia que tomo Rivotril e dia que tomo Lexotan, eu tinha parado o Rivotril.

Resposta:

Existem várias maneiras de tratar Ansiedade sem Antidepressivos e sem Ansiolíticos, por exemplo:

Yoga
Meditação
Cursos de Respiração
TCC (Terapia Cognitivo Comportamental)
Neurolépticos
Pregabalina
Gabapentina
CBD ou Canabidiol (parece ser a grande e promissora novidade).
Converse com teu médico sobre essas opções.

Pergunta 2:
Olá doutor Rubens Pitliuk. Tenho 41 anos e, há três anos descobri ter o TAG. O transtorno de Ansiedade Generalizada me deixou por vezes desesperada, sentindo apertos no peito e um desespero sem causa, horrível! Tive que procurar um Psiquiatra e fui medicada com Sertralina 50 mg. Hoje já tomo 200 mg ao dia. Ainda assim, regularmente sinto uns "escapes” de ansiedade, que vêm e vão de repente, mas que são muito desconfortáveis.

É um "susto", um medo não sei de que, uma angústia chata que acometem muito minha qualidade de vida.

Já conversei com meu médico sobre, mas segundo ele, a medicação continua fazendo efeito, controlando a ansiedade, mas é normal sentir esses escapes porque afinal, sou ansiosa.

Minha dúvida é: preciso me preocupar com essas sensações ou é normal mesmo me sentir assim?

Gostaria de tomar uma medicação que me isentasse de qualquer sintoma, mesmo os esporádicos, isso é possível?

Obrigada.

Resposta:
Sim, o objetivo do tratamento é manter a ansiedade dentro de limites aceitáveis, sem os escapes.

Limites aceitáveis porque ninguém vive completamente sem ansiedade. Lea a página sobre o lado bom e o lado ruim da ansiedade.

É possível que você precise de outro tipo de medicação, além das outras medidas se de controle da ansiedade, como Yoga, Meditação, TCC, etc.



Pergunta 3:
Nove meses atrás, depois de tomar quatro comprimidos de Sertralina, tive um Ataque de Pânico da noite para o dia, que durou uma hora e depois acalmou.

Daí para frente tudo mudou, passei a não dormir mais, a ter ansiedade, angústia, anedonia, falta de apetite, apatia, confusão tempo espacial, problema de memórias, falta de raciocínio, impressão de demência, problemas extrapiramidais, falta de ar, problema de visão e por ultimo chiado na cabeça.

Por favor, me dê sua avaliação.

Resposta:
Não entendi bem sua pergunta. É possível que você tenha começado a tomar a Sertralina (Zoloft, Tolrest, Assert, Serenata) por algum quadro de ansiedade e teve um fenômeno chamado Piora Inicial.

Não entendo se você continua ou não tomando algum medicamento.

Com certeza esses sintomas que você está sentindo agora não são sequelas da Sertralina.

Provavelmente fazem parte da possível ansiedade que deu origem ao primeiro tratamento.



Pergunta 4:
Dr Rubens Pitliuk, estou tomando Frontal há cinco meses porque a Sertralina não está dando conta, meu psiquiatra passou Buspirona parecia até ter ajudado muito, mas depois tive crises de ansiedade com ondas de calor pelo corpo e medo...

Eu já não sentia as crises há muito tempo, será que há algo errado com o Frontal e a Buspirona?

Resposta:

A Buspirona não tem problema de interação com o Frontal (Alprazolam, Apraz) , mas ela não é muito eficaz no controle da ansiedade.

Não sei se você também fez terapia, yoga, meditação, essas técnicas podem ajudar muito.

Se a Sertralina (Zoloft, Assert, Tolrest) não ajudou mesmo em dose de 200 mg por dia, provavelmente ele vai trocar por outro antidepressivo ou por outra família de medicamentos que podem ajudar a controlar a ansiedade.

Só que infelizmente não posso recomenda medicação específica pela internet.


Pergunta 5:
Olá Dr. Rubens Pitliuk, fui diagnosticado com TAG e estou tomando Cloridrato de Paroxetina e Stilnox (tenho tido insônia).

Há oito dias comecei o tratamento com a Paroxetina, mas ainda sinto minha nuca como se pegando fogo. É normal esse sintoma não sumir? Em relação ao Stilnox, vi na bula que o tratamento por mais de 4 semanas não é recomendado, mas até minha próxima consulta vai passar das 4 semanas. O que o senhor recomenda? Há riscos? Estou com receio. Deve diminuir a dose? Agradeço a atenção.

Resposta:

A Paroxetina pode demorar umas 3 semanas para começar a funcionar, provavelmente você está no caminho certo. Existem muitos casos de dependência de Stilnox.

3) Tratamento da Síndrome da Boca Ardente

Pergunta:
Olá. Recentemente me foi indicado por um médico o uso de rivotril 0,25 sublingual para combate à Síndrome da Boca Ardente, problema que muito me incomoda. O médico me sugeriu um teste por 10 dias, tomei um dia apenas e senti que no dia seguinte minha língua não ardeu de jeito algum.

Pergunta: posso tomar dia sim, dia não, já que o efeito foi bom? Esporadicamente gosto de beber vinho ou cerveja, socialmente, como faço com o rivotril no dia que for beber, fim de semana por exemplo?

Resposta:
Melhor perguntar para seu médico, mas como o Rivotril tem efetico quase imediato no tratamento de Síndrome da Boca Ardente (uma queimação na língua e mucosa bucal), provavelmente você pode sim tomar quando precisar, apenas.

Com relação ao vinho, leia a página sobre beber tomando medicamentos psiquiátricos.

4) Acordo com o coração acelerado e com medo.

Pergunta 1:
Olá meu nome é Daiane tenho 19 anos e a minha pergunta é a seguinte: sinto muitas dores no peito e também sinto tipo umas vibrações em baixo do seio esquerdo, parece que o coração pula no tórax. Gostaria de saber se é necessário fazer um Ecocardiograma, mesmo sabendo que o Eletrocardiograma deu normal? Desde já muito obrigada.

Resposta:

Daiane, você é jovem e provavelmente isso que você sente está muito mais ligado a um problema de Ansiedade do que a um problema cardiológico, mas de qualquer forma, confie no teu cardiologista/clínico geral.



Pergunta 2:
Tenho uma fobia específica e já vivenciei sintomas do Pânico duas vezes: taquicardia, aperto no coração, tristeza e angústia. Estou fazendo tratamento psiquiátrico e vou iniciar uma Psicoterapia. Estou tendo essa angústia no coração que muitas vezes aparece com dúvidas e pensamentos relacionados à situação que me apavora.

Meu diagnóstico foi o transtorno fóbico-ansioso. Esses pensamentos e essas dúvidas sem lógica são comuns nesse transtorno? Os meus sintomas estão relacionados ao TOC?

Resposta:

Sem te conhecer não posso afirmar com certeza, mas tudo indica que é apenas um Transtorno de Ansiedade, de tratamento bem mais simples e rápido que TOC.



Pergunta 3:
Há muito tempo em minha vida tenho alguns sintomas do tipo ansiedade, tristeza, choro, etc. Tenho 42 anos de idade e paralelamente a estes sintomas, eu sempre tive uma vida um tanto agitada.

Sou músico nas horas vagas e estou há 18 anos sem ferias em uma gráfica onde sou gerente.

Há dois anos minha mãe veio a falecer devido a problemas cardíacos, com 74 anos de idade.

Mas durante muito tempo eu a acompanhei a médicos, hospitais e eu acabava por sofrer tudo aquilo junto com ela.

Perdi centenas de noite de sono com também cheguei a perder até empregos por acompanhá-la nesta jornada difícil dela.

Hoje, quando me lembro destas coisas minha vida se abate fortemente, tenho tido muito medo de dirigir, porém sou obrigado a fazer isto todos os dias.

Sinto medo tenho pensamentos ruins, tipo em estar doente. Fisicamente.

De uns dias para cá tenho sentido um nó na garganta que alivia muito pouco quando me arrebento em chorar.

Acordo pela manhã com os batimentos acelerados e com medo de iniciar um novo dia.

Quando me deito só me vêm pensamentos que acabam comigo do tipo estou matando alguém e sonhos ruins quase todas as noites.

Bem agora a pergunta: esses sintomas são decorrentes de uma possível depressão ou algo semelhante? Pois já tive dois Distúrbios Neurovegetativos (DNV)

Resposta:

Provavelmente os anos de sobrecarga com o tratamento de sua mãe, mais as atribulações habituais provocara, o aparecimento desse estado de Ansiedade, como manifestação do Stress que você vive..

Leia a página de Stress e os tratamentos dele.

Essa página também irá te ajudar a reavaliar teus hábitos de vida.

Pergunta 4:
Vivo pensando na minha Pressão Arterial achando que ela está alta e muitas vezes ela fica alta mesmo. Como devo proceder, deixar que ela abaixe naturalmente?



Pergunta 5:
Sou muito preocupado, sou hipocondríaco mesmo e tenho Pensamentos Obsessivos sobre Pressão Arterial. Por causa da Ansiedade a pressão acaba subindo.

Gostaria de saber se esses picos de Pressão quando sobem para 14/8, 15/8 ou até mesmo 18/10 são preocupantes.

Posso ter um derrame ou infarto por causa desses picos de elevação, pois não sou hipertenso?


Pergunta 6:
Olá, me chamo Silvia, tenho 30 anos, ultimamente venho sentindo um nó na garganta, demoro muito para dormir e meus batimentos cardíacos ficam levantando o músculo do peito, já fiz 2 Eletrocardiogramas e está tudo normal, porém gostaria de saber se isso é Ansiedade, Stress e o que devo fazer e a que profissional procurar.

Pergunta 7:
Sempre fui uma pessoa tímida e insegura, com problemas de baixa autoestima. Mas por não ter recursos e depender do SUS, nunca tentei um Psicólogo ou coisa assim. Tive Anorexia e Depressão aos 20 anos, junto com uma compulsão pelo Antidepressivo Survector (cheguei a tomar mais de 20 comprimidos por dia).

Quando meu filho nasceu, parece que tudo melhorou como que por encanto. Larguei os remédios e voltei a comer.

Mas alguns anos depois tive uma crise do Pânico muito forte, mais forte ainda por eu desconhecer essa doença, na época. Tomei Fluoxetina por 6 meses, sem falhar um dia e melhorei.

O problema é que até hoje tenho medo das crises voltarem e sempre estou tendo sinais de novos ataques.

Sinto muita taquicardia e palpitações e estou sempre me lembrando que é psicológico, mas às vezes não funciona.

Tenho medo de pensar que serei por toda a vida uma pessoa com problemas psicológicos.

É como se fosse um castigo, algo que está sempre à espreita.

Acho que sou hipocondríaca também, isso porque tenho uma saúde de ferro. Realmente, a mente pode ser nosso pior inimigo.


Pergunta 8:
Desde que descobri que tenho Síndrome do Pânico devido ao Stress e também por eu ser uma pessoa muito ansiosa, venho tentando de todos os modos conseguir me recuperar deste problema. Estou recorrendo a Psicoterapia e Acupuntura, já que as 40 mg de Paroxetina não resolveram os meus sintomas e eu acabei desistindo do tratamento...

Mas a minha pergunta é a seguinte: tenho muitas dores no peito e o coração acelera às vezes. Fiz o Eletrocardiograma que diagnosticou sopro no coração e a médica disse que era normal e não era necessário tratar segundo ela.

Por favor, me responda se o que causa isso realmente é o fator psicológico ou não? Isso tudo me incomoda muito e tenho medo de ser uma coisa sem cura e que eu perca o controle da situação.

Não sei se devo entender que tenho ou não um problema cardíaco. Tenho só 26 anos, me ajudem, por favor! Obrigada.

- Resposta para essas cinco perguntas:

Se sua Ansiedade é tão alta que aumenta os batimentos cardíacos e aumenta sua Pressão Arterial, você deve se tratar sim, pois com o tempo o aumento de Pressão Arterial pode prejudicar sua saúde.

Primeiro consulte um cardiologista, caso ainda não tenha consultado.
Não havendo nenhum problema orgânico, aí sim você pode pedir ajuda a um Psiquiatra.

5) Acho que vou infartar, meu coração dispara do nada.

Pergunta 1:
Ha mais ou menos 1 ano, venho sentindo palpitações no peito e isto me incomoda muito!! Tenho 21 anos. Toda vez que sinto esta palpitação, fico pra baixo e triste pois me sinto "doente". Procurei um psiquiatra que me receitou 75mg de Tolrest, pois acho que estas sensações sejam consequências da minha ansiedade e ortorexia! Esta medicação fez efeito durante 1 mês, mas agora as palpitações voltaram!

O que eu devo fazer?! Muito obrigada

Resposta:

Podem ser várias opções:

O Tolrest (Sertralina) não ser teu remédio ideal.
Você precisar de algum tipo de Psicoterapia.
Você ter algum problema clínico por exemplo arritmia cardíaca, hipertireoidismo. Consulte também um Clínico Geral.

Pergunta 2:
Sinto dores e aperto nas costas, incômodo no lado esquerdo do peito, parece que não estou conseguindo respirar, braço esquerdo fica estranho e acho que vou infartar, passar mal!

Meu coração dispara do nada.

Sinto pior à noite, fico tensa e custo a conseguir dormir.

Fiz Eletro, Ecocargiograma e exame na esteira. Deu Prolapso da Válvula Mitral com discreta regurgitação.

Disseram que meus sintomas são apenas psicológicos.

Deveria fazer mais algum exame cardíaco?

Pode ser tudo da ansiedade?

Resposta:

Depois desses exames, normais, o próximo passo é procurar um psiquiatra para te dar uma medicação ansiolítica e conforme for o caso, recomendar uma terapia.

Você deve ficar boa em poucos dias.


Pergunta 3:
Eu tenho 16 anos e sofro com sensações estranhas: falta de ar, suor, tremedeira, qualquer coisa me faz chorar, me sinto triste, desanimada, fraca, tonturas, mau humor, sem paciência, irritabilidade, carência, formigamentos no corpo.

Mas o que mais me atormenta é que toda a vez que eu penso em comer e que depois irei sair fico com medo de vomitar, me dá muita ânsia de vômito às vezes chego a vomitar mesmo e por isso estou comendo cada vez menos, não tenho tendo apetite e a comida chega a me enojar!

Estou tomando Assert há cerca de uma semana.

O primeiro diagnóstico que minha Psicóloga fez foi de Síndrome do Pânico, mas o médico disse que pode ser Ansiedade.

Queria saber o que de fato eu tenho, se tem cura, quais os tratamentos, porque eu estou me desesperando, quero voltar a ter uma vida normal!

Resposta:

A Síndrome do Pânico ou Transtorno do Pânico é uma forma bem forte de Ansiedade, portanto a Psicóloga e o médico não estão se contradizendo.

Fique tranqüila que com a Psicoterapia e o Assert (Sertralina, Zoloft, Tolrest) isso passa com mais ou menos 20 dias de tratamento.

Pergunta 4:
Boa tarde, estou tomando Paroxetina de dia e Rivotril de noite há nove dias. Quando fico muito ansioso meu corpo parece que está pegando fogo e fico com um bolo na garganta. Já é hora de trocar de medicamento?

Resposta:

A Paroxetina pode demorar uns 20 dias para funcionar, mas o Rivotril é imediato. Pode ser dose baixa do Rivotril e pode ser que você precise de mais tomadas do Rivotril durante o dia, até a Paroxetina funcionar.



Pergunta 5:
Eu tenho 16 anos e sofro com sensações estranhas: falta de ar, suor, tremedeira, qualquer coisa me faz chorar, me sinto triste, desanimada, fraca, tonturas, mau humor, sem paciência, irritabilidade, carência, formigamento no corpo.

Mas o que mais me atormenta é que toda a vez que eu penso em comer e que depois irei sair fico com medo de vomitar, me dá muita ânsia de vômito às vezes chego a vomitar mesmo e por isso estou comendo cada vez menos, não tenho tendo apetite e a comida chega a me enojar!

Estou tomando Assert há cerca de uma semana.

O primeiro diagnóstico que minha Psicóloga fez foi de Síndrome do Pânico, mas o médico disse que pode ser Ansiedade.

Queria saber o que de fato eu tenho, se tem cura, quais os tratamentos, porque eu estou me desesperando, quero voltar a ter uma vida normal!

Resposta:

A Síndrome do Pânico ou Transtorno do Pânico é uma forma bem forte de Ansiedade, portanto a Psicóloga e o médico não estão se contradizendo.

Fique tranqüila que com a Psicoterapia e o Assert (Sertralina, Zoloft, Tolrest) isso passa com mais ou menos 20 dias de tratamento.


Pergunta 6:
Parabéns pelo site. Gostaria de saber se alguém em uma crise de falta de ar já morreu?

Resposta:

Falta de ar por ataque de asma sim, mas por ataque de Ansiedade ou de Pânico, nunca!

6) Sinto bolo na garganta, pensamentos ruins, sensação que vou morrer.

Pergunta 1:
Fui diagnosticado com TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) e gostaria de saber se os sintomas que sinto são provenientes provavelmente deste transtorno. Formigamento nos braços, sensação de estar "fora de órbita "; zonzo, corpo cansado, etc. Estou tomando o Exodus e gostaria de saber quando irão diminuir os efeitos colaterais e quando começará a fazer efeito para diminuir esta ansiedade terrível? Tomo Lexotan 3 mg tb todos os dias. Grato!

Resposta:

Isso que você sente pode ser sintomas de ansiedade, mas afirmar com certeza, só teu Psiquiatra pode. O Exodus (Lexapro, Reconter, Esc, Escitalopram) pode demorar 14 dias para aliviar os sintomas (desde que ele seja o remédio ideal para você), mas o Lexotan já devia estar funcionando desde o primeiro dia...



Pergunta 2:
Olá, eu sofro de uma Ansiedade terrível, tenho medo de todo mundo morrer o tempo inteiro, tenho pavor de elevador, lugar cheio de gente, calor demais, de metro, de avião, de um monte de coisas.

É insuportável, quando saio de casa começo a sofrer, evito sair e tenho medo, muito medo é uma coisa apavorante.

Faço uso de Bupropiona faz dois anos e ando me sentindo mal na hora de dormir, estou sem ar, com dores do lado esquerdo, quando começo a dormir, acordo gritando…Isso pode ser o uso continuo do Bupropiona?

Resposta:

A Bupropiona (Wellbutrin, Zyban, Zetron, Bup) é um dos Antidepressivos mais estimulantes, portanto menos Ansiolíticos que existem. Não costuma ser eficaz em quadros de ansiedade tão forte como a sua.

Além disso, 2 anos tomando o mesmo remédio sem melhorar, o que você está esperando para trocar de tratamento?


Pergunta 3:
Doutor, estou sentindo umas coisas estranhas, um bolo na garganta, pensamentos ruins, sensação de que vou morrer, fraqueza nas mãos, o médico passou fluoxetina mais não está dando resultado hoje fazem 21 dias que tomo pelo amor de Deus me responda urgente obrigada!

Resposta:

Fluoxetina (Prozac, Daforin, Verotina, Fluxene) deve funcionar em menos de 21 dias.

Converse com seu médico sobre troca de medicação e também sobre uma psicoterapia breve

7) Tratamento de Ansiedade com Lyrica, Dorene, Pregabalina

Pergunta 1:
Fui diagnosticada com TDAH típico mais Transtorno Ansiedade grave. Comecei a tomar Ritalina, estudo muito para concurso e tenho muita necessidade de me concentrar. Ritalina piorou minha Ansiedade mesmo tomando a Fluoxetina junto.

Fico horas sem conseguir fazer nada, só roendo as unhas.

No meu caso, a solução que é boa para todos, não é para mim, não me mantém concentrada sem me deixar angustiada. O Sr. conhece um especialista aqui? Pode esclarecer esses dilemas?

Resposta:

Provavelmente teu Psiquiatra irá trocar a Fluoxetina por outro Antidepressivo mais tranquilizante ou por Pregabalina (Lyrica, Dorene) e trocar a Ritalina por Ritalina LA, Concerta ou Venvanse.

Estes três Estimulantes, por terem liberação lenta, talvez provoquem menos Ansiedade.

Pergunta 2:
Boa tarde, comecei uma crise de Ansiedade Generalizada há uns 20 dias: taquicardia, choro, leve alteração de pressão. Meu Psiquiatra prescreveu Lyrica 75 mg um comprimido de noite. Seria a melhor indicação?

Li que é para dor e que engorda. Já usei Lexapro há anos. Não seria melhor?

Reposta:

Se o Lexapro seria melhor para tratar sua Ansiedade não posso opinar porque não conheço você.

Mas o Lyrica tem sido usado em tratamento de Ansiedade com bons resultados.

8) Quando fico ansiosa me dá dor de barriga e diarreia.

Pergunta 1:
Doutor, atualmente quando fico muito ansioso me vem uma vontade incontrolável de ir ao banheiro. No começo pensei ser rejeição à lactose, mas tenho quase certeza que é emocional. Qual médico devo procurar? Psiquiatra ou psicólogo? Sendo que preciso da resolução do problema o mais rápido possível.

Resposta:

Leia as outras perguntas desta página e da página sobre diarreia e ansiedade e procure um Psiquiatra primeiro.

Pergunta 2:
Tenho 37 anos, sofro de Retocolite Ulcerativa idiopática há mais de 18 anos e tomo diversos medicamentos como corticóides, antiinflamatórios, etc.

De alguns anos para cá venho desenvolvendo alguns sintomas estranhos de comportamento, como muita agressividade, insônia, Depressão, ansiedade, tremores, dores de cabeça, taquicardia, não consigo ficar em local com multidão, tenho medo de escuro, lugares fechados, medo de altura, pressão na cabeça, vontade de morrer, e não consigo discutir sem agredir ninguém e outros tantos sintomas estranhos.
A pergunta é esses sintomas podem está relacionado ao meu problema de saúde e aos medicamentos que faço uso há tantos anos? Caso negativo ou positivo, preciso de uma orientação quanto ao profissional que preciso procurar e qual o nome que se dá a tudo isso que está acontecendo comigo.

Resposta:

Retocolite Ulcerativa é uma doença psicossomática grave, frequentemente associada à Depressão e Ansiedade.
Deve ser tratada pelo Gastroenterologista, logicamente, mas também por um Psiquiatra, pois alguns Antidepressivos podem melhorar muito não apenas esses sintomas de Ansiedade que você está sentindo, mas também os sintomas clínicos da Retocolite Ulcerativa.

Pergunta 3:

Tenho um problema e creio que é psicológico, pois tudo que me disseram até agora me leva acreditar que é Pânico. Tenho 28 anos, quando eu tinha de 16 para 17 anos tive uma Retocolite inespecífica, com isso cheguei a ter diarréia 32 vezes em um dia, essa doença durou em torno de 1 ano e 3 meses.
Fiz o tratamento com uma Infectologista, com medicamentos, dieta alimentar e fiquei bem praticamente em 1 ano e meio.

Porém já faz 12 anos que vivo com medo de sair na rua e me dar um dor de barriga, tenho medo de ir a locais públicos, locais onde existe grande concentrações de pessoas, local o qual eu não conheça, tenho medo de pegar um trânsito parado e me dar vontade de ir ao banheiro, medo de entrar em uma sala de aula e ter de sair por que me deu uma dor de barriga e o que os outros irão pensar.

Em casa, antes de sair para o trabalho, acordo 3 horas antes do horário de sair de casa para tomar café e ficar fumando para conseguir evacuar e aí sim sair na rua.

Só que agora a situação está piorando e já vem me atrapalhando muito na minha vida, pois praticamente não estou conseguindo trabalhar, evito sair de casa porque penso que no caminho vai me dar dor de barriga.

Ultimamente venho tendo muito medo que aconteça alguma coisa com meus familiares, esposa, filho, pai, mãe, medo que eles sejam assaltados, medo de que eles sofram acidentes a caminho da escola, do trabalho, ando desanimado, sem perspectiva de vida e muito pessimista.
Basta eu sair e minha barriga fazer um barulho ou mesmo sentir vontade de soltar gazes para já me bater o desespero de que vou passar mal e não vai ter banheiro ou não vou conseguir chegar a tempo no banheiro. Já fiz tratamento com Psiquiatra onde ele ministrou para mim cloridrato de Paroxetina, onde até me senti bem por um tempo, mas tomei esse remédio por aproximadamente 3 anos e durante esse período não fiquei totalmente com o pensamento desligado desse medo. Gostaria de saber se meu caso tem cura e se vocês podem me ajudar.


Pergunta 4:

Tenho 31 anos e há 6 sofro de ansiedade, depois de ter sido internado com problemas de vômito e diarréia. Depois que saí do hospital comecei a sentir muito moleza e vontade de chorar. Após 2 meses constatou que estava com Depressão.

Tratei e fiquei bom. Depois de 2 anos, tive novamente problemas intestinais e fiquei internado 2 dias. O trauma foi muito grande, pois chegaram a cogitar que fosse cólera. Cheguei a por água pelas fezes e nem chegava a sujar o vaso.

Depois disso comecei a sentir muita ansiedade, até que um dia na sala de espera do consultório tive um (vamos dizer) Ataque de Pânico. Depois daquele dia o pesadelo começou, sendo que nunca mais tive os ataques, mas sim muita ansiedade que quase me levaram a ter, e com isso começaram as somatizações, medos de ter ataques e o pior um constrangimento de passar mal perto de todos.

E isso é até hoje, um exemplo: uma vez estava fazendo prova e me deu uma cólica intestinal e em vez de pedir para ir ao banheiro, fiquei me segurando, não deu outra, chegou uma hora que tive que sair correndo e todos na classe riram de mim, na hora não me importei, mas depois aquilo ficou na minha cabeça.

Com isso, comecei a somatizar que toda vez que fosse entrar em lugares fechados e que causam certa tensão meu intestino começaria a funcionar, e isso chegou a tal ponto que pedi as contas no emprego, pois passava mal em reuniões. Isso está me consumindo até hoje e não consigo tirar da cabeça.

Recebi uma proposta de estágio há dois meses e por causa disso a ansiedade retornou com maior intensidade, provocando náuseas, tontura, desânimo e acabei ficando até deprimido, pois eu quero, mas não consigo, pois o medo é maior.

Depois que comecei a sentir ansiedade minha personalidade mudou muito, sendo que quando mais jovem já tive esses mesmos problemas, só que não ligava muito. Hoje estou fazendo tratamento com um neurologista que me receitou x 20 e faz seis dias que estou tomando remédio.

Pergunta 5: o que é que eu tenho?

Desenvolvi uma Fobia Social depois de tanto tempo de somatizações? Pois sinto que estou condicionado a isso, onde quer que eu vá, alguma coisa me diz para tomar cuidado.

Como faço para tirar isso da minha cabeça? Isso tem cura ou melhora durante um tempo depois volta?



Pergunta 6:
Dr. Rubens Pitliuk, sofro com Síndrome do Pânico e Ansiedade há 6 anos. Já tomei diversos Antidepressivos com recidivas após o término do tratamento. Atualmente estou sem tomar nada e os sintomas da ansiedade voltaram somatizados. Todos os dias pela manhã ao ingerir algum alimento vomito e tenho diarreia, é normal devido à ansiedade?

Não sinto vontade de comer, tenho crises de choro incessáveis, e penso sofrer com uma doença grave existe a possibilidade de tratamento somente com ansiolítico?

Resposta para essas perguntas:

Retocolite ou Cólon Irritável anda junto com Transtornos de Ansiedade. O tratamento deveria ser intensificado até a completa eliminação de todos os sintomas. Você tem esse reflexo condicionado de precisar ir ao banheiro em inúmeras situações.

Enquanto isso não desaparecer completamente, você estará sempre sujeito a recaídas.

Muitas vezes os Antidepressivos mais antigos, Tricíclicos são mais eficazes que os Inibidores de Recaptação de Serotonina.

Pergunta 7:

Tenho 31 anos e há 6 sofro de ansiedade, depois de ter sido internado com problemas de vômito e diarreia. Depois que sai do hospital comecei a sentir muito moleza e vontade de chorar. Após 2 meses constatou que estava com Depressão. Tratei e fiquei bom. Depois de 2 anos, tive novamente problemas intestinais e fiquei internado 2 dias.

O trauma foi muito grande pois chegaram a cogitar que fosse cólera. Cheguei a por água pelas fezes e nem chegava a sujar o vaso.

Depois disso comecei a sentir muita ansiedade, até que um dia na sala de espera do consultório tive um (vamos dizer) Ataques de Pânico.

Depois daquele dia o pesadelo começou, sendo que nunca mais tive os ataques mas sim muita ansiedade que quase me levaram a ter, e com isso começaram as somatizações, medos de ter ataques e o pior um constrangimento de passar mal perto de todos.

E isso é até hoje, um exemplo: uma vez estava fazendo prova e me deu uma cólica intestinal e em vez de pedir para ir ao banheiro, fiquei me segurando, não deu outra, chegou uma hora que tive que sair correndo e todos na classe riram de mim, na hora não me importei mas depois aquilo ficou na minha cabeça.

Com isso, comecei a somatizar que toda vez que fosse entrar em lugares fechados e que causam uma certa tensão meu intestino começaria a funcionar, e isso chegou a tal ponto que pedi as contas no emprego pois passava mal em reuniões. Isso está me consumindo até hoje e não consigo tirar da cabeça.

Recebi uma proposta de estágio dois meses atrás e por causa disso a ansiedade retornou com maior intensidade, provocando náuseas, tontura, desânimo e acabei ficando até deprimido pois eu quero mas não consigo pois o medo é maior.

Depois que comecei a sentir ansiedade minha personalidade mudou muito, sendo que quando mais jovem já tive esses mesmos problemas, só que não ligava muito.

Hoje estou fazendo tratamento com um Neurologista que me receitou Escitalopram e faz seis dias que estou tomando remédio.

Pergunta 8: o que é que eu tenho? Desenvolvi uma Fobia Social depois de tanto tempo de somatizações?
Pois sinto que estou condicionado a isso, onde quer que eu vá, alguma coisa me diz para tomar cuidado. Como faço para tirar isso da minha cabeça?

Isso tem cura ou melhora durante um tempo depois volta?

Resposta:

Por algum motivo que você e seu médico irão (ou não) descobrir, você teve um Cólon Irritável, que com frequência está associado à Depressão e à Ansiedade, com ou sem Ataques de Pânico.

O Escitalopram (Lexapro, Exodus, Reconter, Sedopan, Serolex, Escilex, Esc, Neuropram, Espran, Astrale) é uma das boas opções.

Você provavelmente ficará bom de tudo. Pode ser que seu médico precise ainda associar outro Antidepressivo ou trocar de, caso o Escitalopram acabe com o Pânico mas não com o Cólon Irritável, pois nem sempre os Antidepressivos que agem nos ataques de Pânico também agem na somatização intestinal.



Pergunta 9:
Oi, estou precisando de ajuda! Tenho 24 anos e á um ano, comecei a sentir alguns sintomas... Quando fico ansiosa me dá dor de barriga e diarreia.

Isso acontece sempre quando tenho que sair de casa. E além da ansiedade me dá medo, pois não fico bem quando isso acontece na rua.

Então passei a sair bem pouco de casa, quase nunca.
Nem tive coragem me consultar com um médico, por causa da minha crise.
Resolvi pesquisar na internet sobre isso.

Acho que é Distonia Neurovegetativa (DNV). Um farmacêutico me receitou Calmapax.

Comecei a tomar, senti uma pequena melhora, mais ainda tenho as crises para sair de casa.

Por favor me ajudem!

Resposta:

Esses sintomas de ansiedade e somatização passam muito rápido com medicação específica, que em alguns casos é um tranquilizante e em outros um antidepressivo, mais uma psicoterapia breve e focal para te ajudar a administrar melhor o problemas que estão causando essa ansiedade.


Pergunta 10:

Há quatro anos fui diagnosticada com Distonia Neurovegetativa e já fiz uso de muitos Antidepressivos. Não gosto nem um pouco de ter que tantos medicamentos.

Gostaria de saber se é verdade que a DNV (Distonia Neurovegetativa) não tem cura? Qual a opinião do senhor?

Gostaria muito de parar com tanta medicação.

Nos últimos dois anos engordei 33 quilos (de 68 kg para 101 kg), continuo engordando e não aguento mais.

Há duas semanas mudei do Assert 100 mg para Amytril 50 mg e não tive melhora pelo contrário a Ansiedade e a fome aumentaram muito.

Por favor, me ajude, agora sim acho que estou enlouquecendo, pois não estou tendo mais vontade de viver.

Desculpe, o que era para ser uma pergunta virou um desabafo.

Desculpa mesmo Dr. Rubens Pitliuk. Muito obrigada.

Resposta:

Distonia Neurovegetativa é o nome que se dava para aqueles estados de Ansiedade que se manifestavam também fisicamente.

Não é bem uma doença, mas sim uma maneira do seu organismo reagir a tensões externas.

O tratamento não é apenas tomar remédios.

Precisa sentar com acalma com o médico e fazer um plano de tratamento que inclua remédios e/ou Terapia e/ou Yoga ou meditação, etc.

Nenhum Antidepressivo faz uma pessoa engordar mais de 30 Kg, leia o item 7 da Página de Efeitos Colaterais.

Por outro lado, a Amitriptilina dá fome mesmo, não acho que seja um medicamento adequado para quem tem essa tendência de ganhar peso.

Pergunta 11:
Tenho 20 anos e gostaria de falar com o senhor sobre um problema que muito me incomoda. Trata-se de um problema de Ansiedade. Eu sei que a Ansiedade é um estado normal da criatura humana, porém no meu caso as proporções são imensas.

Imagine o senhor que, sem motivo aparente ou por motivos pequenos, meu emocional se descontrola.

Darei um exemplo: uma pessoa que gosto muito diz que vai me encontrar em determinado lugar às 18 horas.

Eu o espero e antes mesmo do horário começo e sentir sensações estranhas.

Tenho congestão de garganta, meu peito fica apertado, meus batimentos cardíacos aumentam, começo a suar frio, tenho ânsias de vômito, mesmo sem motivo, mesmo tendo a certeza de que a pessoa estaria no lugar.

E quando há um atraso ou a pessoa não pode estar lá por algum motivo, é pior.

Começo a ter Ataques de Pânico achando que a pessoa não gosta de mim, que nunca mais vou vê-la e fico com essa sensação até que consiga falar com a pessoa, aí os sintomas somem como por encanto.

Mas voltam em outras situações idênticas.

Acredite doutor, sofro muito com isso, é uma sensação horrível, minha alegria de viver muitas vezes foi prejudicada por causa dessa sensação que não consigo me livrar nem lendo livros, nem fazendo força com o pensamento nada.

Por isso gostaria de lhe perguntar o que é isso, porque eu sinto aqueles sintomas, porque eles vão e vêm, existe remédio para isso, como controlar?

Enfim Doutor Rubens Pitliuk, se o senhor puder me dar uma luz sobre esse assunto, ficaria muito agradeço, pois sinceramente não aguento mais isso.

Resposta:

Esse quadro provavelmente é o TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada). Existe tratamento sim, procure um Psiquiatra. O tratamento (medicação mais Psicoterapia) pode ser mais rápido do que você pensa.


Pergunta 12:
Oi, tenho 29 anos e um pouco de Ansiedade. Meu médico me deu um tratamento de 40 dias com Rivotril. O remédio acabou, mas antes fui diminuindo a dosagem aos poucos.

Faz uns 12 dias que não tomo mais e sinto minha percepção ruim e falta de equilíbrio queria saber quanto tempo leva até passar essa crise de abstinência? Não aguento mais!

Resposta:

Provavelmente o que você está sentindo não são sintomas de abstinência e sim volta da Ansiedade.

40 dias de Rivotril não criam dependência, você tirou aos poucos e suspendeu completamente há 12 dias.


Pergunta 13:
Olá Doutor eu tenho 21 anos de idade e meu Psiquiatra disse que estou com Ansiedade Generalizada. Já tomei Sertralina durante dois anos e não ajudou quase nada.

Depois passei tomar Bup junto com Sertralina. O Bup me deixou mais animado, mas com relação à Ansiedade, ela continua ruim demais.

É uma sensação horrível!

Faço Terapia e há um mês passei a tomar a Trazodona (Donaren).

Ainda não senti melhora.

Resposta:

Você não deveria ter tratado durante dois anos com Sertralina, se ela não estava ajudando.

Se um Antidepressivo não ajuda em dois meses, também não ajudará em dois anos.

O Bup (Bupropiona, Wellbutrin), é assim mesmo, ale ativa, dá ânimo, mas nem sempre baixa a Ansiedade.

O Donaren é uma ótima opção, mas você não escreveu que dose está tomando.

Ele funciona até com a dose de 450 mg por dia, sendo que nessa dose mais alta se usa o Donaren Retard 150 mg, que não dá tanto quanto o Donaren 50 e 100 mg.


Pergunta 14:
Cymbalta é eficaz contra a Ansiedade Generalizada? Em doses altas de 120 mg ou baixas de 60 mg?

Será possível recuperar de uma Depressão que já tem 10 anos e cujo problema principal é a Ansiedade (principalmente entre outros)?

Uma Depressão que já resistiu a muitos medicamentos e Antidepressivos ainda pode ser tratada?

Resposta:

Cymbalta é uma das boas opções para tratamento de Ansiedade Generalizada e é um excelente Antidepressivo.

A maioria dos pacientes toma 60 mg, alguns tomam 120 mg e nunca vi nenhum tomar mais de 120 mg.

Me parece que tua Ansiedade faz parte da Fobia Social, portanto pergunto: você já fez Psicoterapia para tratar a Fobia Social?

Com relação à Depressão de 10 anos e resistente a vários tratamentos, sim, dá para melhorar, mas não sei o que você já tomou, nem as características de sua Depressão, nem se você tomou Estabilizadores de Humor. Leia a Página É verdade que Depressão Não Cura?

Pergunta 15:
Fui diagnosticado com Síndrome do Pânico e TAG há dois anos e luto contra isso assim como muitos aqui.

Sinto tonturas, urino muito, tenho confusão mental.

Voltei a fazer tratamento há cinco meses e gostaria de saber se mesmo tomando medicação posso sentir sintomas.

Tomo Valium e Paroxetina. Me falaram que é difícil parar o Valium, isso é verdade?

Resposta:

Cinco meses é muito tempo, provavelmente precisa trocar a medicação.

Parar o Valium não é difícil, basta fazer uma programação de retirada gradual.

9) A Desrealização geralmente é uma manifestação de algum quadro de ansiedade.

Pergunta 1:
Tenho Desrealização 24 hrs por dia, por conta da Síndrome do Pânico, meu médico receitou o Olcadil, fui ler a bula e dizia que poderia ocorrer desrealização, será que devo tomar? Pois já tenho desrealização.
Resposta:
O Olcadil não provoca Desrealização, pelo contrário. Quando a Desrealização é causada pela ansiedade (no caso do Pânico) os remédios que baixam a ansiedade como o Olcadil, podem melhorar a Desrealização. Acontece que Síndrome do Pânico não costuma ser tratada apenas com Ansiolíticos e sim com Antidepressivos. Talvez seja por isso que suas Desrealizações não tenham passado completamente.


Pergunta 2:
Minha filha com 18 anos começou a se queixar de estar sonhando. Era como se tudo ao redor dela não fosse real, não estivesse acontecendo.
Levamos ao Psiquiatra e o médico receitou Fluoxetina, e agora ela toma Paroxetina 30 mg, um comprimido pela manhã.
O Psiquiatra disse que ela tem: “Desrealizações”. Ela se sente muito mal por isso.

Como fazê-la voltar ao normal. Por favor, ajudem-me.

Resposta:
Desrealização não é uma doença em si.

A Desrealização geralmente é uma manifestação de algum quadro de ansiedade, e passa quando a causa da ansiedade desaparece, mas nem sempre.

Muitas vezes o tratamento precisa continuar alguns meses depois que a causa da ansiedade é afastada.

Se ela não melhorou com Fluoxetina nem com Paroxetina, ambos sendo Antidepressivos Inibidores de Recaptação de Serotonina, deveria ser tratada com medicamentos de outro grupo farmacológico.
Além disso, aos 18 anos os adolescentes costumam reagir a problemas corriqueiros com grande carga emocional.

O que quero dizer com isso tudo?
Que provavelmente mudando o tipo de remédio que ela toma mais um apoio psicoterápico breve deve resolver o problema dela. Minha equipe e eu estamos à disposição.

10) Desde criança somatizo doenças físicas.

Pergunta 1:
Trabalho em local estressante e venho tendo alguns sintomas estranhos: tremedeira das pálpebras (vai e volta) e dificuldades ao falar: eu penso, mas o que quero falar não sai. Isso pode ser algum sinal de doença neurológica? Esclareço que tirei vários períodos de férias neste ano (atrasadas) e por isso minha preocupação. Fiz Ressonância e Eletro mês passado que não deram nada.
Às vezes tenho sintomas parecidos com tontura.



Resposta:
Com essa investigação neurológica normal, provavelmente são sim sintomas de Stress ou Ansiedade. Procure um Psiquiatra.



Pergunta 2:
Gostaria de saber se tensão muscular excessiva, nas pernas e braços, acompanhada de ocasionais tremores nas mãos e pés assim como pequenos espasmos em todo o corpo e uma constante apatia mental; poderiam ser relacionados a problemas como Stress e Ansiedade?
Tenho 22 anos e há 3 sinto estes sintomas que acredito evoluíram de uma combinação de Stress e Depressão, esta última atenuada mesmo sem tratamento.

Fiz exames de sangue, urina, fezes, FAN, Fator Reumatóide, Tireóide, EEG, ECG, todos negativos. Em minha peregrinação pelos consultórios tudo o que ouvi ao final de tudo foi Stress e Ansiedade, será que é apenas isso?

Resposta:
Sim, é perfeitamente possível uma situação de Stress provocar tudo isso. Por outro lado, com tratamento adequado, deve passar rápido.



Pergunta 3 :
Dr. Rubens Pitliuk, há 3 meses me deu uma coisa muito ruim na cabeça, fiquei tonto, alterou a Pressão Arterial. Procurei um Psiquiatra e ele detectou Síndrome do Pânico.
Agora sinto muita queimação na nuca (pescoço), queimação no alto da cabeça, na testa e fronte e me causa uma sensação terrível, parece que vou morrer.
Pergunto: isto é devido ao Pânico ou não tem relação nenhuma? Será problema muscular?

Resposta:
O Médico que te examinou é quem pode dar essa certeza, mas a resposta é sim, Pânico e Ansiedade muito forte podem provocar todos esses sintomas.



Pergunta 4:
Desde os 7 ou 8 anos quando tenho uma preocupação ou stress muito forte durante o dia quando durmo a noite ou tento dormir tenho sensações horríveis eu sinto uma sensibilidade no corpo fora o comum principalmente no rosto parece que minha boca esta torta que meu rosto esta enrugado demais se passo a mão no meu rosto sinto os poros com bastante sensibilidade.
Se passo a mão no meu corpo sinto a mesma coisa, meu pensamento fica lento e as coisas em minha volta fica rápido demais nisso acabo acordando, pois tenho medo de ter um AVC.

Para melhorar eu tenho que me olhar no espelho por uns 5 minutos e tudo volta ao normal, tenho isso não com freqüência, mas só em condições acima descritas. Atualmente tenho 37 anos, o que poderá ser?

Resposta:
Provavelmente é um estado de Ansiedade incontrolável. Se você sabe que teve essa tendência a vida toda, já pensou em fazer um curso de Yoga? Pode ajudar muito.



Pergunta 5:
Bom dia, tenho 23 anos e há alguns meses comecei a ter sintomas de Ansiedade, que atrapalham minha vida, tanto no trabalho como no meu dia-a-dia. Começo a sentir falta de ar, fico tonto, pálido e às vezes desmaio.
Esses sintomas quando passam deixam sequelas durante o dia, pois fico me sentindo estranho.

Atualmente tomo um Ansitec 5 mg e também um floral chamado Rescue. Gostaria de saber qual o melhor caminho seguir para acabar com isso em minha vida? Isso pode ter sido causado pelo o uso durante 1 ano do Biomag?

Resposta:
Biomag contém Sibutramina, que tericamente pode provocar ansiedade, mas é bem raro.

Por outro lado, Rescue e Ansitec 5 mg não é um tratamento muito eficaz para ansiedade.



Pergunta 6:
Estou vivendo fora do Brasil atualmente, e há 3 meses comecei a ter crises de ansiedade depois de uns dias estressantes e dormindo pouco, a cabeça fica trabalhando praticamente sozinha com pensamentos compulsivos que quanto mais eu tento sair deles, mais vêm, principalmente das coisas que não gostaria de pensar, o coração acelera, a pressão chega a subir, depois alivia, mas durante o dia todo fico bem desanimado.
De vez enquanto durante o dia após as crises tenho os tais pensamentos compulsivos ou a cabeça fica a 1000.

Eu tenho problemas na ATM (Articulação Temporo-mandibular), problemas de oclusão, escuto um zumbido 24 horas e tensões na região da cabeça e desconforto total na oclusão, causando dores fortes na mandíbula.

O dentista disse que meu Stress é causado pelo meu problema de oclusão gerando problemas na ATM (Articulação Temporo-mandibular), depois que comecei a ter esse problema do zumbido e na ATM me tornei uma pessoa extremamente estressada, tem alguma coisa haver ATM com estresse evoluindo para ansiedade?

Resposta:
É mais provável o stress provocar o problema da ATM do que a ATM provocar Stress. Vida nova em país novo quase sempre é estressante.


Pergunta 7:
Sempre enfrentei os meus problemas, respondo quando necessário e para mim o trabalho é o mais importante na minha vida. Porém, desde criança somatizo doenças físicas, quando não consigo resolver um problema, não consigo aceitar que existem situações da qual não controlo.
Mas tudo isso sempre levei muito bem; no começo do ano enfrentei uma grande frustração profissional e pessoal que não dependia de mim e sim da indicação de terceiro, que se portou de forma traidora e vil, senti muita raiva e comecei a sentir palpitações frequentes.

Atualmente eu consegui desmarcar a pessoa e todos agora conhecem o seu verdadeiro caráter, mas ainda continuo com muitas palpitações e dores no peito. Tenho 38 anos e comecei a desenvolver aos 30 pressão alta, assim que assumi um cargo de direção de escola, através de concurso, tomava remédio e tudo corria bem.

Depois desse problema que enfrentei, mas agora está resolvido, continuo tendo as palpitação, fui ao psiquiatra que me receitou Alprazolam e depois Frontal, porém, no começo vai tudo bem, até diminui as palpitações, mas com o tempo de uso, começo a ter pesadelos e o sono fica péssimo. Relatei ao psiquiatra essa questão, principalmente que o problema profissional e pessoal havia resolvido.

Então ela retirou o remédio e acha que está tudo bem, mas estou tendo essa palpitações novamente e de forma muita mais violenta, também faço acompanhamento com psicanalista, cardiologista, a única coisa física encontrada foi extra-sístole, que o mesmo disse que muitos tem, mas não sentem nada físico, apenas os muito ansiosos sim.

Será que estou desenvolvendo Síndrome do Pânico? Minha psicanalista, acha que eu sou ótima e resolvo meus problemas, mas ando nem fazendo ginástica, pois tenho medo de morrer tendo ataque cardíaco.

Ah, já fui várias vezes no pronto socorro e não dá nada no Eletrocardiograma, estava muito chato e constrangedor.

Preciso ficar boa logo e retomar minhas ginásticas e voltar a sair como antes. Atualmente minha pressão anda estável, que bom, uma loucura de cada vez. Mas acho que necessito de um diagnóstico mais preciso.

Obrigada, pela atenção e desculpa o tamanho do texto, mas precisava desabafar.

Resposta:
Se você tem essa tendência a somatizar problemas e ter esses ataques de ansiedade (Ataques de Pânico são ataques de Ansiedade também), provavelmente uma combinação de antidepressivo por um tempo mais uma Psicoterapia Cognitivo Comportamental mais um curso de yoga deve melhorar muito sua qualidade de vida.



Pergunta 8:
Dr. Rubens Pitliuk, sofro muito de Ansiedade e tomava o Lexapro. Tenho gastrite nervosa. Parei o Lexapro e quero saber se a Gastrite pode voltar, pois é só eu ficar ansiosa que meu estômago dói.
Quando vou viajar tenho muito medo de passar mal ou algo me acontecer, como se fosse uma Síndrome do Pânico. Obrigada!

Pergunta 9:
Tenho gastrite nervosa e às vezes sinto indigestão. São sintomas terríveis: sinto tontura, dispneia, suo frio, parece que vou morrer e eu entro em desespero.
Estou ficando meio obcecada com horários, fico sentada sem me mexer horas após alimentação, fico contando a hora que vou me alimentar novamente. Isso pode ser Síndrome do Pânico?

Isso já me prejudica porque como pouco com medo de comer muito e passar mal, estou muito emagrecida.

Pergunta 10:
Tenho dois filhos. O de 21 anos tem gastrite nervosa que está sendo tratada.
O de 13 anos tem tido sintomas muito fortes de diarreia, algumas vezes acompanhada de vômitos, tremor e suor frio, sempre antes de sair; para a escola, passeio, futebol, em qualquer situação.

Estes sintomas se encaixam mais em Transtorno do Pânico ou gastrite?

Resposta para as perguntas acima (8,9 e 10):
Claro que existem muitas gastrites provocadas por alimentos, medicamentos, pela bactéria Helicobacter pilori, mas a maioria das gastrites que se vê são provocadas ou no mínimo pioradas por quadros de Ansiedade, entre eles o Transtorno do Pânico.

11) Meu pensamento não saía das coisas negativas e dor de cabeça.

Pergunta 1:
Meu filho de 15 anos não vai mais à escola. Está matriculado no 1º ano do ensino médio. Na hora de acordar para ir à escola começa a passar mal e diz que não quer ir. Se levamos à escola, ao chegar ao portão, fica branco, começa a suar e se sente mal. Diz que quer ir à escola, mas não consegue. Diz que tem algo que não consegue superar. Pode ser uma fobia? Tem tratamento?
Resposta:
Pode ser uma Ansiedade muito forte sim. Leve a uma Psicóloga. Quem sabe ela descobre motivos que vocês não estão sabendo (exemplos: timidez, Fobia Social, estar apaixonado por uma colega, Bullying, etc.).


Pergunta 2:
Me sinto incapaz em certas situações, fui prestar minha primeira prova num curso estudei bastante mas ao ver a prova me veio em mente que não daria tempo te terminar, que eu teria uma boa redação etc.
Estão comecei a ficar com uma respiração ofegante, com sudorese minha concentração ficou restrita confusa apenas nas questões que eu não sabia no final da prova eu já não conseguia ler e interpretar nada.

Minha temperatura corporal interna estava altíssima mão frias.

Meu pensamento não saía das coisas negativas e também muita dor de cabeça como se estivesse martelando pressionando não conseguindo um relaxamento na cabeça, isso dura alguns dias e sempre que penso neste problema que aconteceu me dá desconforto mental.

Este problema já tenho a muitos anos e que só aparece e situações de estresse. Há cinco anos tomei Olcadil meio antes de dormir será que devo tomar novamente.

Resposta:
Provavelmente com uma medicação por alguns meses mais uma Psicoterapia Cognitivo Comportamental (TCC) você se livra desse problema.

12) Já caiu meu cabelo, sou dependente de alguém, não fico sozinha.

Pergunta 1:
Tenho 21 anos e há mais ou menos 7 meses venho sentindo muitos sintomas de doenças graves: dor do lado esquerdo do peito, dor de cabeça, às vezes tontura, muita, mas muita falta de ar, dificuldade para concentração nos estudos e as mãos e os pés gelados.
Quando me dá crises, parece que o sangue desaparece da pele, fico pálida e com muito medo de morrer. Trabalhei durante 2,5 anos numa empresa, porém nos últimos 5 meses exerci uma função onde eu ficava em perigo e sozinha.

Aquilo me deixava com muito medo e como não tinha muito que fazer, ficava ocupando a cabeça com pensamentos ruins. Eu odiava o que eu fazia, porém ficava, pois o salário era bom.

Acabou que de tanto freqüentar médicos e nunca encontrar nada de errado, acabei demitida.

Quando saí da empresa achava que todo aquele mal estar ia passar. Realmente, as crises que eram diárias não vêm acontecendo com tanta freqüência, mas acontecem.

Agora que estou desempregada, não consigo fazer nada, pois tenho muito medo de ficar sozinha, sem alguém de conhecido por perto.

Não consigo dirigir sozinha, ficar em casa sozinha, ir para a aula...

Minha pergunta é se uma vez que adquirimos o problema por um motivo (no meu caso o trabalho) e eu me afastando dele, a Ansiedade continua?

Pois todo mundo sabia do meu problema, e agora que eu saí da empresa e voltei a sentir os sintomas ficam falando que eu fui demitida e de nada adiantou.

Outra pergunta seria se os remédios indicados pelos médicos (no meu caso Rivotril) podem causar alguma lesão no cérebro...

Minha família sempre disse que quem toma estes remédios fica abobado... É verdade?

No meu caso que sou jovem, provocará alguma alteração que possa a levar que um filho meu nasça com alguma seqüela deste tratamento?

Por favor, me ajude, pois eu não comecei nenhum tratamento de medo de nunca mais parar de tomar remédios, mas minha vida está virando um inferno!

Resposta:
Você está com sintomas de Ansiedade tão fortes que está parecendo ataques de Pânico. Nenhum tratamento bem feito irá lesar teu cérebro nem provocar sequelas no teu filho.

Mas esse estado de ansiedade constante sim, ele vai fazer mal para tua saúde além de prejudicar a qualidade de vida.

Claro que se você tomar os remédios durante a gravidez, tem que ser com um médico que tenha experiência em tratamentos na gravidez.



Pergunta 2:
Tenho 38 anos tenho Síndrome do Pânico há 9 anos e medo de andar sozinha fiquei assim com 18 anos e acredito q vou ficar para resto da minha vida, pois não tenho condições.
Aprendi como controlar, pois as crises duram segundos já passei por situações piores de nem levantar da cama e já cheguei a pesar 33 quilos e também já caiu todo meu cabelo sou dependente de alguém, não fico sozinha.

Resposta:
Procure um psiquiatra que certamente irá te receitar uma medicação e indicar um psicoterapeuta.

Provavelmente melhor forma de Psicoterapia para você será um mix de Psicoterapia Analítica mais Cogintivo Comportamental.

Com esses dois tratamentos tua qualidade de vida melhora muito e rápido.

13) Sintomas: irritação constante e personalidade explosiva.

Pergunta 1:
Boa noite Dr., estou em tratamento para TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) há seis meses com um Neurologista. No começo tomei Fluoxetina de 20 mg, estava me sentido bem agora não entendi porque ela mudou para Ansitec 10 mg, que é bem mais caro e não tem genérico.
Minha dúvida é se o Ansitec causa dependência e posso manipular? Posso voltar para a Fluoxetina? Eu tinha melhorado com ela!

Resposta:
Mas se você estava bem com Fluoxetina (Prozac, Verotina), para que mudar para o Ansitec (Buspirona, Buspar)?

Leia a página sobre como escolher o medicamento psiquiátrico.

O risco de dependência com Ansitec é mínimo. Se pode manipular, pergunte ao seu Neurologista, nós não podemos interferir.


Pergunta 2:
Meu marido foi diagnosticado como portador de TAG. Ele toma Lexapro há quase dois anos.
Porém, seus piores sintomas continuam: irritação constante e personalidade explosiva (qualquer coisa que saia do planejado provoca gritos e ofensas, dirigidos principalmente a mim, que sou mais próxima).
Ele sofre com a instabilidade profissional (é advogado, e estuda para passar em concursos), perde o sono e tem dores de estômago com a desorganização alheia, contas a pagar, consertos do carro, ou seja, situações banais da vida de qualquer um, que para ele são um martírio.

O pai dele era exatamente igual, porém, nunca procurou tratamento, fez da vida da família um inferno, e faleceu há 6 meses, diabético e vítima de um AVC.

O que fazer para evitar que meu marido repita a história do pai?

O diagnóstico está correto? (Obs.: ele já fez terapia durante 8 anos, fizemos inclusive terapia de casal)

Resposta:
Não tenho condições de afirmar se o diagnóstico está correto com esses dados, mas pessoas de temperamento explosivo que já tenham tentado psicoterapia e técnicas de relaxamento e autocontrole sem resultado costumam melhorar muito com medicamentos Estabilizadores de Humor.

Isso mesmo sem sofrerem de Transtorno Bipolar nem Epilepsia.

Esse tratamento é feito há décadas e costuma ter ótimos resultados.

14) Não consegui retocar o batom, pois tremia muito.

Pergunta 1:
O que você acha do Propranolol ou Atenolol para tratamento de Ansiedade recorrente? Estou tomando Paroxetina mas já não faz efeito nenhum na Ansiedade, só na Depressão. Já tomei vários outros Antidepressivos com o mesmo resultado.
Não tenho problemas no coração e nem hipertensão. Tenho 25 anos. Se eu tomar uma dose mínima de Atenolol há algum risco?

Resposta:
Betabloqueadores, Yoga, meditação, TCC, alguns Antidepressivos (não apenas os Inibidores Seletivos de Recaptação de Serotonina) e alguns medicamentos para Dor Neuropática são opções válidas para tratamento de Ansiedade, dependendo do caso.

Mas com orientação médica.

Os Betabloqueadores são especialmente eficazes em casos de tremor ligado ou não à Ansiedade.


Pergunta 2:
Adorei o site e a atenção dada às respostas. Hoje em especial passei por um problema que até então achava que não era nada, até que vi minha vida profissional em risco por causa disso. Fui cortar o cabelo da minha filha e ela me disse: mãe, você precisa ver essa sua tremedeira!
À tarde saí pra arrumar uma noiva pra um ensaio fotográfico, e não consegui retocar o batom, pois tremia muito, e quanto mais eu tremia, mais nervosa eu ficava, me deram até um petisco com sal, porque disseram que era uma crise hipoglicêmica...

Foi além de tudo constrangedor.

O que pode ser isso que é constante em mim e o que devo fazer?

Desde já, muito obrigado!

Resposta:
Obrigado! Primeiro consulte um Endocrinologista para excluir hipoglicemia.

Se não for, e se não passar sozinho, pode ser um problema de ansiedade

15) No dia da prova, sofro com muita ansiedade e preocupação.

Pergunta 1:
Estudo para concursos públicos há bastante tempo. Durante o período de preparação para o concurso, me esforço bastante, aprendo a matéria, e chego no dia da prova sabendo o suficiente para tirar uma nota muito boa, o que provavelmente me garantiria uma classificação.
Entretanto, no dia da prova, sofro com muita ansiedade e preocupação, fruto do estudo estressante e da "necessidade" de tirar uma boa nota.

Sinto-me com agonia e angústia, e isto me prejudica.

Como resultado, na prova, acabo errando questões fáceis, cujo assunto eu sei muito bem.

Creio que isto seja resultado de um pouco de falta de confiança em mim e da ansiedade que sinto.

Um bom Psiquiatra pode me ajudar a resolver este problema?

Como eu poderia diminuir/eliminar esta ansiedade e esta preocupação que me prejudicam?

Resposta:
Sim, provavelmente um Ansiolítico te deixa muito mais tranqüila e você faz tua prova bem. Mas já tive pacientes que tinham dificuldade semelhante em concursos e que se beneficiaram muito também de uma Psicoterapia.



Pergunta 2:
Uma vida agitada por ambientes de convivência tensos e estressantes (profissional, familiar) pode levar a um estado de Ansiedade maior, onde a vida estressada gerou um déficit bioquímico cerebral de neurotransmissores que culminou na Ansiedade?
Do mesmo modo que uma vida tensa gerou Ansiedade e desequilíbrio bioquímico cerebral, um novo comportamento de vida muito mais tranqüilo, com tratamentos coadjuvantes (como exercícios físicos e Terapia Cognitiva), aliados, por indicação médica, a Benzodiazepínicos pode reequilibrar tais neurotransmissores e voltar o organismo do indivíduo à normalidade?

Resposta:
Sim.



Pergunta 3:
Desde que passei a morar sozinha comecei a ter pensamentos ruins, não conseguia dormir direito, pois acordava de hora em hora imaginando que alguém entraria na casa e me mataria.
Depois de um tempo minha família voltou a morar comigo e esses pensamentos só retornavam quando eles se ausentavam. Como estou sozinha esses dias, estou novamente sem conseguir dormir, voltaram os pensamentos e isso me perturba muito, queria ficar em paz. Estou com medo e preocupada. Por favor, me oriente.

Resposta:
Pode ser um Pensamento Obsessivo, mas parece mais um quadro de Ansiedade.

Como está ligado diretamente a essa situação nova de morar sozinha, provavelmente uma Psicoterapia breve resolve esse problema logo.



Pergunta 4:
Há quase 7 anos, sempre que vou comer começo a engasgar, fico com medo, parece que o alimento não desce, parece mesmo que estou engasgada com a comida, já passei por vários médicos, Gastros, entre outros e sempre deu tudo negativo.
Faço Psicoterapia já faz quase 4 anos e nada até o momento.

Tenho muita fome, mas fico com esse medo terrível que já me tirou até do convívio social. O que devo fazer?

Resposta:
A solução pode ser mais simples do que você pensa. Só Psicoterapia não ajudou, provavelmente associada a uma medicação ajudará muito e rápido. Procure um Psiquiatra. Mas porque depois de 4 anos seu Psicoterapeuta ainda não sugeriu isso?



Pergunta 5:
Quase não como e sinto muita ânsia quando como, mas muita ânsia mesmo.
Também sofro de Depressão, sempre fico triste, choro e qualquer coisa sempre me ofende.

O que tenho? Por favor, respondam. Tenho 25 anos.

Resposta:
Pode ser apenas um problema de Ansiedade, sem maior dificuldade para tratar. Mas também uma Depressão Ansiosa, você precisaria consultar um Psiquiatra.



Pergunta 6:
Há 2 anos estudava para uma prova da faculdade e tomei Guaraná em pó para ficar acordado. Mas foram doses tão altas de Guaraná em pó que me levaram ao hospital com taquicardia.
Somatizo minhas Ansiedades com altas de Pressão Arterial.

Às vezes, simples frio que provoca enrijecimento dos mamilos ou dores musculares no peito esquerdo já me direcionam aos pensamentos de problemas no coração.

A certeza da morte tem me acompanhado.

Fiz exames cardíacos, sempre dizem que não tenho nada.

Porém, as dores na região do coração não cessam.

Resposta:
Então chega de fazem exames cardiológicos e procure um Psiquiatra para ele planejar teu tratamento. Provavelmente você precisa tomar um tempo um Antidepressivo ou outra medicação Ansiolítica mais algumas sessões de Psicoterapia para tirar esse condicionamento de sua cabeça.

16) Esse medo de engolir pode ser Síndrome do Pânico?

Pergunta 1:
Por gentileza, quero tirar uma dúvida: tenho muita ansiedade, muito medo de engolir, não consigo mais comer em restaurantes ou casas alheias.
Sempre que vou me alimentar a ansiedade me pega de surpresa, já me afoguei muitas vezes quando criança, será que tem alguma relação com a situação atual?

Esse medo de engolir pode ser Síndrome do Pânico?

Resposta:
Olha, você pode batizar o nome desses sintomas de ansiedade de Síndrome do Pânico, se quiser, mas o que importa é que isso parece ser um reflexo condicionado que está piorando com o tempo, ao invés de melhorar.

Mas o tratamento deve ser fácil e rápido (medicação provavelmente antidepressiva mais Terapia Cognitivo Comportamental - TCC).



Pergunta 2:
Dr. Rubens Pitliuk, em primeiro lugar, que Deus te ilumine por sua disponibilidade em ajudar às pessoas. Gostaria de saber, comparando a Fluoxetina, Sertralina e a Paroxetina, qual é mais eficaz para tratar a Ansiedade.


Tomo Fluoxetina há mais de 3 anos e apesar de ter melhorado minha Depressão, engordei 15 quilos (acredito que pela Ansiedade).

Tenho também Bulimia e Compulsão Alimentar, além da Ansiedade. Qual o melhor remédio, nesse caso?

Resposta:
A Sertralina e a Paroxetina podem ser mais eficazes que a Fluoxetina para controle de Ansiedade. A Fluoxetina pode ser melhor para controle de Transtorno Alimentar.

Se tua Compulsão Alimentar é causada pela Ansiedade, talvez o foco do tratamento devesse ser a Ansiedade.

Mas não custa nada procurar também uma Nutricionista para Reeducação Alimentar.

17) Sensação quando estamos num prédio alto perto da borda.

Pergunta 1:
Além de outros sintomas sinto uma sensação semelhante a quando estamos em um prédio muito alto e nos aproximamos demais da borda...
Um gelo, um arrepio que vem desde o abdômen até as mãos e pés.

Teve uma época que sentia isso o dia todo e hoje nem tanto, mas ainda incomoda.

Meus pés e mãos têm doído e até agora não foi encontrado o porquê (tenho passado com um Reumatologista).

Somado a isso, dificuldade em me expressar e um zumbido que não cessa. Preciso procurar um psiquiatra?

Resposta:
Tudo isso sugere um problema de ansiedade, inclusive o zumbido.

Logicamente o diagnóstico exato teria que ser feito numa consulta com um psiquiatra sim.

O tratamento pode ser simples.


Pergunta 2:
Tenho bruxismo, meu médico me orientou a tomar Rivotril, as dores do ombro, pescoço e costas melhoraram 90%, gostaria de saber, existe a possibilidade de dependência química a este medicamento?
Ao parar de tomar esse remédio, os sintomas do bruxismo voltam?

Também estou tomando Citalopram. Obrigada.

Resposta:
Bruxismo (ranger os dentes dormindo) quase sempre é consequência de Ansiedade e o Rivotril e o Citalopram são sintomáticos, ou seja, eles tratam os sintomas e não as causas.

Leia o item 3 da página de Efeitos Colaterais (dependência de medicamentos).


Pergunta 3:
Oi pessoal, tenho 26 anos. Sinto várias coisas ao mesmo tempo: dores nas costas e pescoço, tremedeira generalizada que não para nem quando estou dormindo (inclusive o pescoço balança), acordo com o coração disparado, fico com sensação de falta de ar, choro muito, tenho medo de ir à Universidade, penso que isso possa ser esclerose e daí penso em me matar.
Penso muito em suicídio. Comecei a tomar Escitalopram 5 mg dias atrás, mas parece que não está dando efeito!

Resposta:
Pode ser sim um quadro ansioso, mas não custa pedir a avaliação de um neurologista. De qualquer forma, 5 mg de Escitalopram (Lexapro, Reconter, Espran, etc.) é dois é muito baixa e 5 dias não são suficientes para ele começar a ter efeito.


Pergunta 4:
Boa tarde! Faz 2 meses que estou tomando Lexapro 10 mg e 1 mg de Rivotril ao deitar.
Acontece que ele pediu para ir reduzindo o Rivotril, mas tenho muita Ansiedade e não durmo.

O que está acontecendo?

Morro de medo de ficar dependente do Rivotril. Não aguento mais ter recaídas, as crises vem cada vez mais fortes. O que está acontecendo? Eu tenho chance de ficar boa.

Resposta:
Se com a diminuição do Rivotril sua Ansiedade volta, é sinal que o Lexapro não está ajudando. Portanto precisa reavaliar a troca do Lexapro, além do tratamento das causas da Ansiedade.

18) É verdade que a "DNV (Distonia Neurovegetativa)" não tem cura?

Pergunta:
Há quatro anos fui diagnosticada com "Distonia Neurovegetativa" e já fiz uso de muitos antidepressivos.

Não gosto nem um pouco de ter que fazer uso de tanto medicamento.

Gostaria de saber se é verdade que a "DNV (Distonia Neurovegetativa)" não tem cura?

Qual a opinião do senhor? Pois gostaria muito de parar com tanta medicação.

Nós últimos dois anos engordei 33 quilos, para 101 kg, continuo engordando e não agüento mais.

Agora á duas semanas mudei do Assert 100 mg para Amytril 50 mg e não tive melhora pelo contrário a ansiedade aumentou, estou chorona e com um aumento muito grande da fome.

Por favor, me ajude, agora sim acho que estou enlouquecendo, pois não estou tendo mais vontade de viver.

Desculpa o que era para ser uma pergunta virou um desabafo.

Desculpa mesmo, Dr. Muito obrigada.

Resposta:
Distonia Neurovegetativa é o nome que se dava para aqueles estados de ansiedade que se manifestavam também fisicamente.

Não é bem uma doença, mas sim uma maneira do seu organismo reagir a tensões externas.

O tratamento não é apenas tomar remédios.

Precisa sentar com calma com o médico e fazer um plano de tratamento que inclua remédios, psicoterapia, uma Nutricionista, e Yoga ou Meditação.

Eu pessoalmente não te daria Amytril (Amitriptilina), pois ela dá muita fome.

19) Dúvida cruel, tomo ou não Bromazepam, Fluoxetina, Ranitidina, Anfepramona?

Pergunta:
Estou com uma dúvida cruel, tomo ou não Bromazepam, Fluoxetina, Ranitidina, Anfepramona, Propanolol?

Sou hipertensa, tomo Captopril c/ Hidroclorotiazida.

Resolvi pesquisar e fiquei assustada com o que estou lendo.

Dê-me sua opinião por favor! Tenho 48 anos.

Eu só queria uma medicamento que tirasse ansiedade.

Resposta:
Acho uma mistura de remédios meio estranha para tratar ansiedade por vários motivos: Anfepramona pode piorar ansiedade; existem tratamentos alternativos e muito eficazes para tratar ansiedade, estão na página de Transtorno de Ansiedade Generalizada.

Em termos de medicação, geralmente um medicamento único pode tratar a Ansiedade. Desses que você tomou, a Fluoxetina pode ser uma boa opção.

FALE COM O DOUTOR

20) Tomei Gerovital e tive uma crise de ansiedade.

Pergunta:
Tomo Pondera 15 mg há 2 meses e me sentia bem, comecei tomar Gerovital há duas semanas e tive uma crise de ansiedade.
Pode haver associação com o Gerovital?

Resposta:
Bom dia. O Gerovital tem Ginseng, que poderia te deixar mais ansiosa, mas isso é muito improvável.

Ocorreu algo que te deixou mais ansiosa?

15 mg de Pondera (Paroxetina, Aropax, Paxil CR, Roxetin, Cebrilin) costuma ser dose meio baixa...

© 2020 por mentalhelp