Perguntas e Respostas: 

Ciúme Patológico, Síndrome de Otelo

1) Sinto ciúmes até de programas de TV com mulheres bonitas.

Pergunta:
Tenho 21 anos e estou de casamento marcado, mas estou c/ problemas, pois sou muito ciumenta.

Terminei meu último namoro pelo mesmo motivo. Sinto ciúmes até dos programas de televisão, não suporto ver quando passa aquelas mulheres bonitas e saber que ele está olhando.
Aos 10 anos sofri de abusos, esse agressor ainda convive comigo, mas a única pessoa que sabe é meu noivo, ele finge q não sabe, pois não quero criar conflitos. Às vezes quando estou no metro sinto vontade de me jogar e tenho que olhar para os lados para esquecer aquele pensamento.
Devido a isso, gostaria de saber se o fato de eu ter sofrido abusos, tenha a ver com as minhas atitudes?

E porque sinto tanto ciúmes de mulheres bonitas, sendo que sei também sou? O que poderá ser isso e como posso me tratar?

Resposta:
O tratamento de Ciúme Patológico geralmente é feito com medicação e psicoterapia. Nem sempre é preciso uma medicação, mas às vezes sim. E se vc é uma daquelas poucas pessoas que reconhece que tem esse problema, o tratamento tem tudo para dar certo.

2) Não estou aguentando mais os ciúmes do meu marido, me tornei refém dele.

Pergunta: 1
Não estou aguentando mais os ciúmes do meu marido, me tornei refém dele 24 hs por dia. Já estou pensando em matá-lo, eu o odeio, já tentei me separar dele 2 vezes, mas ele me perseguiam.
Ameaçou de me matar, eu e minha família, com muito medo por que ele é louco eu voltei. Voltei para o inferno que ele faz da minha vida.

Meu amor que eu tinha por ele acabou, só estou com ele por medo.

Não posso mais sair sozinha, ver televisão, não posso visitar minha família, meus filhos, pois ele vai comigo a todos os lugares, me vigiando, brigando.

Tenho que fazer tudo o que ele quer, senão ele fica violento. No meu trabalho, vive querendo fazer barraco para eu perder o emprego, pois fala que todos os homens que trabalham lá são meus amantes.

Tem dois que ele cismou, que eu não posso nem dizer bom dia. Estou vivendo neste inferno há 3 anos.

Não aguento mais. Já falou em fazer um tratamento, mas continua o mesmo. Já perdeu a ex-mulher por causa disso.

Estou pensando em sumir de vez, para que ele não me ache, esqueça que eu existo. Acho que me tornei uma espécie de obsessão para ele. Me ajude.

Resposta:
Ele precisa de tratamento psiquiátrico urgente. Sugiro que vá à consulta com ele para esta ser bem realista e o médico.

Psicólogo Juarez Lopes Neto.


Pergunta 2:
Faço uso de Bupropiona para tratar Depressão, mas sou também muito ansiosa, principalmente no relacionamento... acho que tenho a Síndrome de Otelo, o que é nada bom.
Além de Psicoterapia, há algum ansiolítico que eu possa associar com a Bupropiona, ou alguma indicação específica para ciúme patológico? Agradeço desde já!

Resposta:
Se a Bupropiona (Wellbutrin, Zetron, Bup) é o seu Antidepressivo ideal e se ele te provoca Ansiedade, sim, pode-se associar Ansiolíticos, embora a longo prazo seja melhor um neurolépticos tranquilizante em dose baixa. O Neuroléptico pode ajudar no Ciúme Patológico e ao mesmo tempo baixar a Ansiedade. A Bupropiona pode piorar o Ciúme Patológico por ser Dopaminérgica.

3) Como conviver com pessoa que sofre de Ciúme Patológico.

Pergunta 1:
Boa noite doutor, estou num relacionamento há 4 anos, ambos éramos amantes e abandonamos nosso primeiro parceiro para ficarmos juntos. Nos 2 primeiros anos mil maravilhas, temos até uma linda filha de 1 ano, mas ultimamente estou vivenciando um inferno por causa do ciúme doentio do meu marido, amo muito ele, mas ele me ofende com acusações injustas o tempo todo.

Onde saio fala q estou olhando para homens, se demoro atender o celular e motivo de brigas, em todos os lugares que vamos não tenho paz. Estamos separados, há um mês, ele quer voltar e eu estou com medo de começa tudo de novo. Se ele aceitar fazer o tratamento ele consegue ser menos ciumento? Conseguiremos a partir do tratamento ter novamente uma relação saudável? Por favor doutor preciso de uma orientação, quero muito continua meu casamento, e do jeito que ele age não estou conseguindo mais, me sinto humilhada, para baixo, impotente diante disso, tenho pena dele, até porque ele não consegue enxergar o quanto está errado com seus julgamentos falsos contra mim.

Aguardo resposta.

Resposta:
Peça para ele ler textos sobre ciúme patológico e procurar tratamento. É muito raro o Ciúme Patológico melhorar sozinho, a tendência é piorar por vários anos e finalmente melhora em idade avançada, mas até aí a vida dos dois já foi muito infeliz.


Pergunta 2:
Minha pergunta é como posso cuidar de uma pessoa com Ciúme Patológico?

As pessoas que ele convive não entendem que é uma doença mental, tenho sofrido muito com esta situação amo muito meu marido é não posso abandonar ele doente. Não sei o qual o médico devo procurar.

Resposta:

Sem querer te desanimar, geralmente sem remédio o Ciúme Patológico não melhora e quem sofre de Ciúme Patológico não aceita que precisa tomar remédio.

4) Não confio no namorado, tudo que ele diz digo que é mentira.

Pergunta 1:
Preciso urgentemente de ajuda, tenho ciúmes, é doentio, lendo uns casos me vi nos ciúmes patológicos, esse se enquadrou direito com minha vida.
Estou sofrendo muito com tudo isso, não consigo confiar no meu namorado tudo que ele me diz digo que é mentira, fico imaginando as coisas que ele faz, não sei mais o que fazer.

Ontem brigamos muito feio, ele falou que não aguenta mais viver assim, eu estou sufocando ele, minha coisas imaginaria estão vindo pra vida real! Tenso!

Resposta:
Parabéns, porque só de aceitar que você sofre de Cíume Patológico já um grande passo, aliás, o mais difícil. Uma vez que você aceita o problema, procure um Psiquiatra.



Pergunta 2:
Acho que tenho a Síndrome de Otelo, o que é nada bom...
Faço uso de Bupropiona para tratar Depressão, mas sou também muito ansiosa, principalmente nos relacionamentos...

Além de Psicoterapia, há algum Ansiolítico que eu possa associar com a Bupropiona, ou alguma indicação específica para Ciúme Patológico?

Agradeço desde já!



Pergunta 3:
Oi Dr. Rubens Pitliuk, por favor, pode me aconselhar? Eu sofro de Ciúme Patológico e Ansiedade, estou quase provocando meu próprio divórcio.
Optei por tomar o Alprazolam que me ajudou bastante, porém me deu acne e meus cabelos estão caindo.

Quando paro o Alprazolam, fico bem irritada e as crises de Ciúmes voltam.

Será que pode ser devido ao uso do medicamento os cabelos e a acne?


Resposta:
Alprazolam não costuma provocar acne nem queda de cabelo, mas a Ansiedade sim. Será que a Ansiedade está completamente controlada?

Bupropiona (Wellbutrin, Zetron, Bup), por ser um Antidepressivo Dopaminérgico, pode piorar o Ciúme Patológico, além da Ansiedade.

Provavelmente um Neuroléptico melhore tanto o Ciúme Patológico quanto a Ansiedade.

5) Estou vivendo num inferno, sendo vigiada 24 horas.

Pergunta:
Segundo descrição no próprio site meu marido tem Ciúme Patológico e é um tanto depressivo, parece que nada lhe traz prazer.

Estou vivendo num inferno sendo vigiada 24 horas, e as coisas pioraram quando falei que estava sufocada e queira separar, não aceita em hipótese alguma, tenho medo, deve ter alguma coisa que eu possa fazer, para ele está tudo bem quem está sofrendo as consequências sou eu, por favor indique um caminho.

Resposta:
Se vc convencê-lo a procurar um psiquiatra que o medique, tudo melhora.

Se ele aceitar que sofre de Ciúme Patológico, quem sabe aceita um tratamento.

6) Estou numa situação sem saída, sensação de estar encurralada.

Pergunta 1:
Meu marido é patologicamente ciumento, não encontrei nada sobre isso. Nem sei se isso é doença, e gostaria muito de saber se isso tem cura.
A impressão de que estou numa situação sem saída, sensação de estar encurralada.

Como ele pode lidar com o problema dele? Ele reconhece o problema mas é incapaz de reagir.

Tem crises periódicas de apatia, silêncio, mau-humor, baixo astral.

Nunca responde o que está acontecendo. Uma vez conseguiu dizer que tinha vergonha de dizer o que desencadeou o problema.

Acho estranho pois parece ser regular e periódica.

Sei que ele não tem controle mas isso me perturba muito.

Às vezes acho que vou desmontar, tenho vontade de sumir.


Pergunta 2:
Sou uma pessoa extremamente insegura e ciumenta. Depois de ter alguns surtos e desejos suicidas, resolvi procurar ajuda de um profissional.
Estou tomando uma medicação durante o dia e noite. O médico não me deu um diagnóstico, mas depois de ler alguns depoimentos desse site me enquadrei em Ciúme Patológico.

Gostaria de saber se o tratamento com medicamentos realmente é eficaz, e de que forma um medicamento me fará ser uma pessoa mais segura e menos ciumenta?


Pergunta 3:
Sou muito ciumento e isso esta destruindo meu relacionamento, pois eu não confio na minha noiva, pois no passado ela já saiu com várias pessoas e não confio nela e ela não agüenta isso.
Toda vez diz que está cansada das minhas paranoias depois que o meu filho nasceu então piorou, pois não deixo ela fazer nada, e passei a agredir meu filho ainda com meses de vida, logo com as sucessivas agressões meu filho teve que ser internado com sangue na cabeça ficou internado 16 dias entre a vida e a morte.

Resposta:
Sim, existe um Transtorno chamado de Ciúme Patológico ou Síndrome de Otelo.

Pode aparecer ou piorar sob influência de álcool nem drogas mas também sem nenhuma causa aparente.

O Ciúme Patológico torna a vida de todo mundo um inferno mas por outro lado pode ser tratada, desde que o paciente aceite.

O tratamento é feito geralmente com doses baixas de Neurolépticos. Em alguns casos a Psicoterapia pode ajudar, em outros não.

7) Estou no meu segundo casamento e o ciúmes está cada vez pior.

Pergunta:
Estou ciente do número de pessoas que fazem perguntas no site, mas cheguei no meu limite e preciso de sua opinião.

Fui molestada sexualmente pelo meu pai na infância, casei nova e grávida; minha vida com meu primeiro marido foi péssima, pois tinha um ciúmes doentio por ele, ficava fantasiando e nada fazia eu parar, resultado muita violência e separações.

Estou no meu segundo casamento e o ciúmes está cada vez pior; cheguei ao cúmulo de receber uma ligação no meu celular no domingo por engano e na segunda a pessoa ligou novamente dizendo que meu celular era parecido com o da filha; fiz toda fantasia de traição, transformei a vida dela num inferno, surtei, até que o marido dela colocou um limite.

Não vivo mais, vegeto, não consigo sair da cama, tenho horror de sair de casa... Além disso tenho fixação pelo número 7, porque uma vez eu contei as pessoas que eram importantes para minha vida e dava este número, tenho que colocar tudo em par, se não penso que os objetos estão traindo, quanto quadrados e se não fizer algo que minha mente pede, sinto que minha filha vai sofrer as consequências.

Faço tratamento desde os 18 anos, hoje vou à psiquiatra e tomo Lexapro 10 mg, Apraz 0,25 mg de manhã e 1 mg para dormir (ajuda no Bruxismo) e vou à Psicóloga uma vez na semana.

Já mudei vários medicamentos, de Sertralina, Efexor e tantos outros que não lembro mais. Peço que meu e-mail seja respondido, não sou de trocar de médico, mas estou cansada de lutar e isso me preocupa. Essa doença pode ser considerada TOC?

Resposta:
É mais provável ser Ciúme Patológico do que um quadro de TOC, apesar desses teus Pensamentos Obsessivos com o número 7. Não desiste de se tratar só porque os antidepressivos não funcionaram. Provavelmente algum neuroléptico (além da Psicoterapia) vão ajudar mais do que apenas um Antidepressivo.

8) Ele é muito ciumento, tem ciúmes até da minha mãe.

Pergunta:
Socorro!!! O problema não é comigo, é meu marido.

Convenci que procurasse um profissional, pois já dá mais para conviver com ele, não tem amigo, ninguém presta pra ele, nem mesmo eu. Fora de crises ele é bom comigo, mas na crise ele me xinga, diz coisas que eu não sou, me humilha, até mesmo em público, fala mal de todos, só ele tá certo.

O psiquiatra disse que ele é impulsivo, e é.

Está tomando remédios de depressão e um outro pra impulsividade, mas não resolve muito, pois fica sem tomar às vezes, e quando eu lembro a ele, ele fica chateado comigo, e diz que vai parar de tomar.

Gostaria de ajuda, de como lidar com uma pessoa assim, se tem cura, se existe outros tratamentos, pois o que o médico fez, foi só passar os remédios e ele diz que não vai tomar por mais de 3 meses, pois vicia.

Gostaria de saber se uma terapia de casal adiantaria, pois o médico disse que precisamos fazer, mas acho que o médico disse isso pq meu marido coloca toda a culpa em mim, quando na verdade ele tem este problema antes de me conhecer, assim diz a mãe dele, ele não se dá bem nem com a família dele, é muito ciumento, tem ciúmes até da minha mãe.

Me ajudem por favor. Grata.

Resposta:

Gostaríamos de poder ajudar, mas ele já tem um médico. E é muito difícil tratar a impulsividade e o ciúmes sem a pessoa querer. Os medicamentos usados no tratamento de Ciúme Patológico não viciam nem em três meses nem em três anos. Terapia de casal pode ajudar sim.

9) Sou muito ciumenta, sofro muito, não firmo relacionamento.

Pergunta:
Tenho 28 anos e sou muito ciumenta, sofro muito, não consigo me firmar em nenhum relacionamento.

Já fiz tratamento com psicólogos mas não progredi muito. Quando estou sozinha com meu namorado sou uma pessoa alegre, descontraída, cheia de energia, porém, quando vamos à festas eu me transformo e começo a ver coisas que não existem.

Primeiro gostaria de perguntar se há um tratamento eficaz para o problema do ciúme que sofro, e se meu namorado poderia me acompanhar durante o tratamento, pois, ele faz muita questão de me ajudar.

Resposta:
Existe um quadro clínico chamado Ciúme Patológico que realmente não melhora só com Psicoterapia mas pode melhorar muito com doses baixas de Neurolépticos.

10) Estou namorando um homem que é muito ciumento.

Pergunta 1:
Tenho 24 anos e estou namorando há 8 meses um homem que é muito ciumento.
Ultimamente, temos muitas brigas. Percebi que as minhas mãos estão trêmulas, pressão no nariz, as vozes dos clientes e até mesmo colegas e parentes me irritam, medos, pesadelos, coração acelerado, vontades de ficar isolada e muito melancólica.
Isso quer dizer que estou com stress?

Resposta:
Aparentemente quer dizer que o convívio com um homem muito ciumento pode ser um dos fatores que estão criando muita ansiedade e um estado de stress na sua vida.



Pergunta 2:
Há 14 anos sofro com a violência doméstica. Os homens com quem me relacionei sempre me trouxeram problemas devido ao ciúme obsessivo, a cada cena de ciúme uma violência. A última aconteceu semana passada.
Foi horrível por pouco ele não me mata, mas quebrou minha boca e fiquei com manchas roxas no corpo.

Correu atrás de mim enfurecidamente com uma barra de ferro que ele arrancou de um carro que estava na rua, isso tudo ocorreu no meio da rua quando eu ia chegando cansada do trabalho.

Consegui escapar pegando um taxi. Segundo eu soube ele saiu à procura de uma arma de fogo para me matar e jurou que dessa semana eu não passaria. Desde então não durmo mais à noite, sinto muito medo, medo do silêncio, medo do ruído, medo da noite, medo das pessoas, quase desmaiei ontem nunca tinha sentindo essa sensação.

Sinto pavor, minha boca fica seca por mais que beba água, meu coração acelera, meu corpo treme, minhas mãos suam, sinto vontade de sair correndo, mas não sei de que ou quem.

Já tive várias crises de Depressão, mas nunca fui ao médico, uma vez fui violentada e sofri duas tentativas de estupro, será que tudo isso tá fazendo com que eu me sinta assim?

Me oriente por favor! Obrigada por ajudar não somente a mim, mas a todos que precisa que Deus lhe recompense grandemente.

Resposta:
Claro que quem resolve essas situações de agressão não é o Psicólogo, e sim a Polícia.

Mas sugiro que você procure um Psicoterapeuta. Todos os teus relacionamentos foram com homens ciumentos e violentos, deve ter alguma coisa na tua personalidade que precisa ser tratada em Psicoterapia. Assim você aprende a ter relacionamentos mais saudáveis e viver mais feliz.

11) Passo a perseguir a pessoa mesmo sem estar ainda namorando.

Pergunta 1:
À noite, quando eu conheço uma garota me apaixono logo de cara, só que muitas vezes a garota nem sabe que eu estou interessado dela.
E passo a perseguir a pessoa mesmo sem estar ainda namorando com ela, saber com quem ela conversa, entrar no msn dela, saber pra onde ela vai, passo a pensar na pessoa 24 horas, saber se ela está ficando com outra pessoa, a última garota que fiz isso disse que sou doente.
Isso pode ser doença?

Resposta:
Pode ser doença sim e pode acabar muito mal, inclusive com tragédias.

Nos Estados Unidos você poderia ser preso.

Procure um Psicoterapeuta e se trate.


Pergunta 2:
Meu marido sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) há três meses, agora ele está num estado de depressão.
Ele não faz as coisas que ele fazia antes, principalmente em relação sexual, não consegue ter ereção, tem vontade, mas não consegue, fica tendo crises de ciúmes de mim, vê coisas em casa que não existem.

Fala que tem gente com ele e na verdade não tem ninguém, não sei o que fazer.

Ajudem-me, por favor. Ele toma Rivotril 2 mg, Citalopram 20 mg e é hipertenso também está tomando Isketam que o neurologista receitou.

Resposta:
Só o neurologista que cuida dele tem condições avaliar essas seqüelas que provavelmente são passageiras.

Mas converse com ele sobre pedir ajuda a um psiquiatra, pois essas alucinações também passarão, mas não com Citalopram nem com Rivotril.
Provavelmente ele precisa de um neuroléptico.


Pergunta 3:
É possível tomar um antipsicótico dia sim, dia não, com a mesma eficácia? (Por exemplo, Orap, Haldol, Neozine ou Risperidona)?
Foi indicado no tratamento do meu marido, para Ciúme Patológico.

Resposta:
A maioria dos neurolépticos tem uma vida média bastante longa, de modo que o efeito continua mesmo que o paciente não tome todos os dias (dentro de certos limites).


Pergunta 4:
Indicaram Neuroléptico para tratar o Ciume Patológico do meu marido.
É possível tomar um antipsicótico dia sim, dia não, com a mesma eficácia? (Por exemplo, Orap, Haldol, Neozine ou Risperidona)?

Resposta:
A maioria dos neurolépticos tem uma vida média bastante longa, de modo que o efeito continua mesmo que o paciente não tome todos os dias (dentro de certos limites).

© 2020 por mentalhelp