Perguntas e Respostas: 

Compras Compulsivas, Compradoras Compulsivas e Jogo Patológico

1) Tratamento de Compras Compulsivas também inclui Psicoterapia.

Pergunta 1:
Gasto compulsivamente e sei que não tenho dinheiro, mas mesmo assim compro sem parar, gasto sem controle, o que isso pode ser? Dizem que é sacanagem minha, falta de responsabilidade. O que devo fazer?
A coisa ficou sem controle a ponto de nenhuma grana para na minha mão, tudo que entra sai como relâmpago, tão rápido que quando vejo, já foi e não tem volta.
Tive um problema sério no banco, por causa disso: estourei o Cheque Especial, peguei emprestado, gastei sem parar, só não me afundei porque meu marido cobriu a quantia negativa.
Disseram para eu procurar um Psicanalista, pois pode ser Comprar Compulsivo, distúrbio, sei lá.

Mas não é a primeira vez que isso acontece e preciso corrigir isso ou vou enlouquecer.
Perdi o respeito que as pessoas tinham por mim e minha autoestima ficou arrasada, visto que escutei coisas que jamais gostaria de escutar.
Estou com vergonha de encarar as pessoas que me ajudaram, pois elas não tinham nenhuma obrigação com isso, pois não ganham dinheiro fácil para ficarem cobrindo os meus rombos financeiros.
Quero corrigir o que fiz e nunca mais deixar acontecer. Recuperar o respeito e a consideração que essas pessoas tinham por mim.
Meu marido ficou arrasado e magoado. Minha sogra falou comigo sem me encarar, com maior indiferença. Eu preferia ter ficado com o nome sujo do que perder a confiança deles. O que faço? Ajude-me!

Resposta:
Parabéns por querer se tratar. O tratamento envolve:
Medicação: alguns Antidepressivos Serotoninérgicos diminuem essa compulsão por compras.

Psicoterapia: provavelmente existem coisas na tua vida que te deixam infeliz e você desconta nas compras.

Orientação familiar: a família vai ter que aprender a não cobrir teus gastos.


Pergunta 2:
Fui a uma psiquiatra com os seguintes problemas: ansiedade e compulsão por compras e alimentar. Ela passou para eu tomar Amato 50 mg e Lamitor.
Tomei por três dias e passei muito mal...

Tontura, enjôo e fiquei desligada.
Parei de tomar e pesquisando na internet vi que os medicamentos são indicados para epilepsia.
Por quê ela receitou esses medicamentos?

Resposta:
O Amato (Topiramato, Topamax, Toptil, Égide, Arasid) é um antiepiléptico, mas também é usado em compulsões.

Às vezes é apenas questão de ajuste de dose, tanto o Lamitor quanto o Topiramato precisa começar com doses bem baixas.

O Lamitor 25 mg e o Amato 25 mg.

Mas não se esqueça que o tratamento de Compras Compulsivas também inclui Psicoterapia.

2) Preciso reconhecer: a essa altura da vida preciso de ajuda! Ajuda para vencer essa incontrolável compulsão pelas máquinas caça-níqueis.

Pergunta 1:
Preciso reconhecer: a essa altura da vida preciso de ajuda! Ajuda para vencer essa incontrolável compulsão pelas máquinas caça-níqueis. Sempre tive horror a jogo, pois fui casada com um jogador de baralho que nunca esteve presente na educação dos filhos e no simples crescimento e aprimoramento pessoal de si mesmo.
Eis, que como uma armadilha, caí, inadvertidamente, na mesma rede. Talvez hoje eu pudesse compreendê-lo. Só que ele jamais pediu ajuda.

De minha parte, depois de três anos de jogatina incontrolável e de perder quase tudo que eu tinha de bens materiais, gastando inclusive todo o rendimento de minha aposentadoria, grito: s o c o r r o!.

Não sei mais o que fazer para resgatar a dignidade perdida, nem como voltar a confiar em mim mesma!

Eu, que com 61 anos sempre fui tão responsável. A crítica de meus filhos me deprime. Por favor, indiquem-me um profissional, uma terapia, um remédio, um livro, qualquer coisa que consiga me curar dessa doença, que já não considero mais como sendo fraqueza de caráter.

Resposta:
Parabém por reconhecer o problema e querer ajuda. Procure um Psiquiatra. Ele irá te medicar e indicar uma Psicóloga para você fazer uma boa terapia.


Pergunta 2:
Desde criança apresento sintomas compulsivos de alguma forma, sempre fiz determinadas coisas sem parar durante um período de tempo. Como passar dias ouvindo a mesma música repetidamente, jogando jogos sem parar. Ficar apertando a tampa de uma caneta por horas, enrolar e arrancar o meu próprio cabelo. Esqueço até de comer, das coisas que devo fazer, especialmente em fases de stress.
Sempre vivi com isso e fui alterando as manias no decorrer da vida sempre tentando viver com elas. Entretanto há uns dois anos as coisas pioraram, tenho Síndrome do Pânico, medo de sair de casa, desespero.

Tenho idéias repetitivas que não saem da minha cabeça sobre infidelidade do meu namorado o qual sei ser fiel, vasculho as coisas dele, procuro números de telefone, leio seu e-mail.

Fico tão desesperada quando não o estou controlando que só passa quando fico fazendo outra coisa repetidamente, como jogar jogos on line.

Infelizmente estou escrevendo porque de fato não estou conseguindo fazer mais nada na minha vida porque tudo isso me assombra. Isso não é ciúme porque passa do limite racional, me assusta e me faz sentir vergonha, muita vergonha.

Honestamente sempre achei ter TOC, mas nada do que tenho lido fala sobre TOC ligada a pensamentos emocionais.

Sei que devo procurar um Psiquiatra, mas antes de fazê-lo decidi que deveria pedir sua opinião. Existe TOC emocional?

Resposta:
Você quer saber se fatores emocionais, preocupações, fases de stress, aborrecimentos, etc. podem aumentar sintomas de TOC? Sim, podem.

Me parece que além dos sintomas obsessivos que você já tinha desde criança, acabou surgindo um Ciúme Patológico e Jogo Compulsivo.

O tratamento será feito globalmente, isto é, não são três tratamentos independentes para TOC, Ciúme Patológico e Jogo Patológico.

O tratamento da sua obsessividade com Psicoterapia mais medicação irá melhorar tuas compulsões e provavelmente quando você estiver mais feliz com tua vida irá precisar procurar menos satisfação nos jogos on line.


Pergunta 3:
Tenho uma irmã que é jogadora compulsiva, já perdeu carros e o próprio apartamento onde mora com jogos. Conseguimos encaminhá-la a um Psiquiatra que diagnosticou seu quadro como mania, gostaria de saber se é o mesmo quadro de Transtorno Obsessivo Compulsivo.
A medicação que ela está tomando é o Depakote 500 mg, para que serve?

Já li um artigo seus sobre Transtorno Obsessivo Compulsivo, achei muito parecido o quadro dela, mas gostaria de obter essa confirmação e saber qual a melhor forma da família ajudar, quanto tempo ela deve tomar essa medicação e qual o tempo aproximado de tratamento.

Resposta:
Jogo Compulsivo ou Jogo Patológico costuma ser uma entidade própria independente de Depressão e Transtorno Obsessivo Compulsivo e mais independente ainda do Transtorno afetivo Bipolar.

Se o paciente joga em fases de euforia que passam, pode-se pensar em Transtorno Bipolar, mas se ele joga constantemente a probabilidade de ser uma “doença” independente ou um Transtorno de Personalidade é maior.

No caso de TOC, ela precisaria ter outras manias além do Jogo.
O médico Depakote é usado em Transtorno Bipolar.
Para compulsão por jogo em geral preferimos outro tipo de medicamentos, além da terapia.


Pergunta 4:
Minha tia de 62 anos joga compulsivamente. Se ela jogasse com moderação não teria problema algum, mas infelizmente, joga todos os dias, e o pior são as dívidas provenientes dos jogos que ele traz para casa.
Para ela se livrar de uma dívida, faz muitas outras e se torna um círculo vicioso que não tem fim, uma verdadeira bola de neve.

Ela pede dinheiro para vizinhos, amigos, parentes, agiotas, etc...

Já chegou ao ponto de roubar uma folha do talão de cheques do próprio filho. As mentiras que conta são muitas.

Tem muitos momentos de lucidez, mas às vezes sai do ar. Isso acontece há muitos anos, às vezes acalma, às vezes aumenta.

Gostaria de saber qual o tratamento. Se é que tem cura. O desgaste que a família vem passando com o problema dessa pessoa é muito grande. Precisamos de ajuda e precisamos ajudá-la.

Resposta:
Se o Jogo Patológico for parte de um TOC ou se for reflexo de uma vida muito infeliz, isso pode ser tratado com Psicoterapia e Medicação.

Mas se for um traço de personalidade, o tratamento com Psicoterapia e Medicação tem muito menos chance de dar certo.

Nesse caso a ajuda vai desde orientação profissional para a família parar de ajuda-la até mesmo uma interdição judicial para ela parar de dilapidar o patrimônio dela e da família.


Pergunta 5:
Sou casada e tenho dois filhos. Minha vida mudou completamente depois que comecei a jogar um jogo on line.
Não tenho vontade de fazer nada, não saio, durmo pouco, me alimento mal e agora de um tempo pra cá acordo todos os dias com meu corpo todo tremendo, parece que levei um susto grande, tenho taquicardia e as pálpebras às vezes tremem de incomodar, sinto também às vezes vontade de chorar o tempo todo.
O que será que esta acontecendo?

Será que isso tem a ver com o jogo?

Me ajudem por favor!!!

Resposta:
Coloquei essa pergunta na página de Compras Compulsivas, porque geralmente Jogo Compulsivo (em inglês Compulsive Gambling) e Compras Compulsivas costumam ter a mesma causa e o mesmo tratamento.

Não sei como anda sua vida, mas geralmente Jogo Compulsivo e Compras Compulsivas acontecem em situações de vida com muita carência afetiva.

3) Ela faz compras sem controle e não tem dinheiro para pagar.

Pergunta:
Tenho uma filha de 23 anos, bem casada, dois filhos, carinhosa, respeitadora, enfim uma boa filha e uma boa esposa.

Porém, um fato recente me faz ter certeza que ela tem alguma disfunção. Já não é de hoje que vejo que ela faz compras sem nenhum controle e consciente que não tem dinheiro para pagar.
Das outras vezes assumí as despesas para não criar problema com o marido que é honesto e cumpridor de seus deveres, mas extremamente controlado com dinheiro. Principalmente na última aventura também assumí e dando-lhe uma bronca de impacto.

Ela se comporta de maneira extremamente respeitosa e faz a gente crer que isso nunca mais ocorrerá. Por incrível que pareça 15 dias depois ela estava fazendo o dobro da vez passada.
Dessa vez a coisa esta pior pois o marido dela acabou de entrar numa dívida grande na compra de uma casa. Ela fala que sente algo como um descontrole ao entrar numa loja parece algo como uma pessoa que rouba sem precisar parece que é um impulso.
Sei que ela precisa de ajuda? Só não estou certo qual a especialidade.

Resposta:
Sim, é bem possível que ela seja uma Compradora Compulsiva.
Quem trata isso é um psiquiatra clínico, que também vai recomendar um psicoterapeuta.
Mas o fato de você cobrir os rombos financeiros dela não ajuda muito.

© 2020 por mentalhelp