Perguntas e Respostas: 

Depressão

1) Posso tomar dois antidepressivos juntos?

Pergunta 1:

Estou tomando o Wellbutrin XL 150 mg um comprimido ao dia pela manhã já por 40 dias.

Fui ao médico que associou continuar tomando o Wellbutrin e começar a tomar Brintellix 10 mg.

Pergunto se esta associação de dois medicamentos é salutar pois li na bula, nas interações medicamentosas, que não devo associar.

Aguardo uma resposta.

Resposta:

Geralmente não há problema em tomar Wellbutrin XL junto com Brintellix. Mas se precisa ou não, ou se teu organismo tolera ou não essa associação, teu médico decide.



Pergunta 2:

Olá, eu fazia uso há muitos anos de Fluoxetina e depois de engravidar parei. Tive o bebê e agora tomo o Equilid há 5 meses, porém não estou mais segurando as pontas, porque estou depressiva demais.

Quero tomar Fluoxetina e gostaria de saber se o Equilid pode ter interação medicamentosa com a Fluoxetina e me fazer mal?

Por quanto tempo fico sem fazer o uso do Equilid e começo a Fluoxetina? Desde já obrigada!

Resposta:

Não sei se você especificamente precisa de dois antidepressivos, mas geralmente não tem problema em tomar ao mesmo tempo Fluoxetina e Equilid.



Pergunta 3:

Dúvida: é razoável um paciente diagnosticado com Depressão fazer uso de Fluoxetina (20 mg.) e Citalopram (20 mg.) simultaneamente? Grato.

Resposta:

O médico deve ter tido as razões dele, mas acho que os dois são da mesma família, portanto, porque não aumentar a dose de um ou de outro? Ou, se uma associação é necessária, porque não associar dois Antidepressivos de efeitos complementares?


Pergunta 4:

Tenho Depressão há mais ou menos cinco anos, tomei durante seis meses o Antidepressivo Limbitrol, mas ele dava muito sono e eu passava quase o dia todo dormindo. Como tenho 41 anos e duas filhas, uma de 9 e outra de 8 anos, passei tomar metade do medicamento.

Melhorei e acabei por interromper por mim mesma a medicação. Há um mês sinto que as crises depressivas estão voltando, às vezes com muita intensidade.

O que mais me desespera é a falta de alegria, as dores no corpo e os pensamentos negativos que tomam conta de mim e com a certeza que tenho uma doença incurável e vou morrer de doença cardíaca.

Tenho um marido maravilhoso que sempre está ao meu lado e é ele que me ajuda a levantar quando estou em crise. Hoje estou desesperada precisando de ajuda!!!

Não tenho pensamentos suicidas, pelo contrário, quero muito viver e viver bem, pois amo muito minha família e tenho certeza que sou muito amada por eles.

Estou implorando por ajuda, pois sempre olho na internet e procuro alguns site de autoajuda, mais nunca encontrei um tão perfeito como esse. Parece que tinha alguém relatando tudo o que sinto. Por favor me de uma ajuda, uma orientação de como ficar bem!!

Resposta:

O problema do Limbitrol é que ele tem uma dose baixa de Antidepressivo (Amitriptilina, Tryptanol, Amytril) e uma não tão baixa de ansiolítico.

Portanto, se você aumentar a dose para ter efeito Antidepressivo, vai ficar muito sonada.

Volte ao seu Psiquiatra porque existem dezenas de opções de tratamento com medicamentos que não tenham mistura de mais de uma substância.

2) Acho que o Roacutan agravou minha Depressão.

Pergunta 1:
Dr. Rubens Pitliuk, comecei a fazer o tratamento com Roacutan porque já me sentia depressivo pelo fato de não conseguir me aproximar das pessoas por causa da minha aparência.
A Acne atrapalhavam o meu comportamento em relação às pessoas. Consigo me aproximar de poucas pessoas.

E, mesmo assim, sempre me disfarço das poucas amizades quando começa a surgir alguma piadinha sobre mim.

A situação está grave, pois agora estou gostando de uma menina que tem namorado e ela nem dá bola pra mim (já faz tempo e está difícil de partir pra outra).

A todo o momento me sinto inferior aos outros e também é muito difícil de mudar essa minha forma de pensar.

E, de quebra, acho que o Roacutan agravou minha Depressão.

E ainda tenho mais seis meses de tratamento. Essa situação toda está atrapalhando tudo em minha vida, meu comportamento em casa, na faculdade...

Apesar de não poder beber, eu só me sinto bem quando bebo (uma vez por mês).

Mas essa necessidade está caminhando pra uma dependência, creio eu.

Estou preocupado quanto a isso também. Qualquer ajuda sobre qualquer um dos problemas citados, eu agradeço.

Resposta :
Se o Roacutan piorou sua Depressão, o dermatologista provavelmente achará outra opção de tratamento de Acne.

Roacutan é um tratamento muito eficaz para a Acne, mas não é o único.

Nem sempre o Antidepressivo consegue acabar com uma Depressão enquanto o paciente está tomando Roacutan, mas isso pode acontecer.

Não quero dizer que Antidepressivo ou Psicoterapia tratam Acne, mas ela (a Acne) piora muito em situações de Ansiedade, Stress, Depressão.

Quero dizer que se você fizer um tratamento psicológico e ou psiquiátrico, irá se sentir muito melhor do ponto de vista social e emocional e com isso o tratamento de sua Acne será bem mais fácil.


Pergunta 2:
Caro amigos, minha mãe sofre de Transtorno Bipolar e eu trato de Depressão há exatos cinco anos, com 40 mg de Paroxetina diárias. Meu quadro se encontra estável.
A questão é que, apesar dos 32 anos, ainda sofro com os problemas da Acne.
Minha dermatologista indicou o uso da medicação Roacutan, porém, pelo meu histórico familiar e pela minha patologia corro sérios riscos de agravar meu quadro?
Ou até mesmo desenvolver outra doença mental?

Resposta:
O Roacutan pode desencadear Depressão. Teoricamente você está protegido pela Paroxetina, mas certeza absoluta ninguém tem...


Pergunta 3:
Estou tomando 2 cápsulas de Isotretinoína 20 mg (Roacutan) por dia há 7 meses.
Estou com uma inflamação e um médico me receitou Cefradoxil de 12 em 12 horas. Posso tomá-lo?

Resposta:
O médico que receitou o remédio deve explicar para que serve, como funciona, as interações e os efeitos colaterais.

3) Tratamento de Depressão com Triptofano e Orotato de Lítio. Dosagem de Serotonina.

Pergunta 1:
Fiz exame para dosar Catecolaminas (Serotonina, Dopamina e Noradrenalina) e gostaria de saber se pelos valores obtidos é possível constatar Depressão ou Síndrome do Pânico.

Tomei antidepressivos por dois anos e parei há um.

Ando muito ansiosa, com taquicardia, Por favor responda. Meu exame deu Dopamina 21 Adrenal.

Resposta:

Mas dosou Catecolaminas para que? Não existe nenhuma indicação de dosar Catecolaminas (Serotonina, Dopamina e Noradrenalina) no tratamento de Depressão nem de Transtorno do Pânico.

Pergunta 2:
Boa dia Dr. Rubens Pitliuk, tenho 52 anos com quadro de depressão há 6 anos já usei várias medicações sem melhorar. As últimas foram Assert e Donaren.

Agora estou usando Coenzima Q10 200mg, Rhodiola rosea 400 mg e Arginina 1 gr.

Essas medicações melhoram a depressão e posso associá-las ao Donaren?

Resposta:
Provavelmente pode misturar L-Arginina, Coenzima Q10 e essa planta com Antidepressivos, mas não sei se vão ajudar.

Leia a página chamada É verdade que Depressão não cura?


Pergunta 3:
Tomei Prozac por mais de um ano e sentia-me bem. De repente tive uma recaída e o médico trocou por Wellbutrin XL. Tomo também Olcadil para diminuir a irritação que é muito grande e me prejudica. Agora comecei a tomar também Orotato de Lítio, Magnésio e Triptofano, receitados por um médico Ortomolecular.

Também tomo Premelle (estrogênios combinados) para prevenir menopausa.

Tenho 40 anos. Gostaria de saber sobre estes medicamentos e suas interações, isto é, se posso ser prejudicada pela ação conjunta destas drogas.

Resposta:
Veja bem, não posse tratar ninguém via internet, mas posso fazer algumas considerações gerais.

Da outra vez você melhorou com Prozac (Fluoxetina, Verotina, Daforin) que é um Antidepressivo Serotoninérgico.

Desta vez ele te deu Wellbutrin XL (Bupropiona, Bup, Zetron), que é Dopaminérgico.

Claro que o Wellbutrin XL pode funcionar, mas da outra vez quem funcionou foi um Antidepressivo com mecanismo de ação completamente diferente.

Quanto ao Orotato de Lítio e o Triptofano, para que eles servem?

Magnésio é um mineral que tem alguma características interessantes, acha-se que dá energia, alguns médicos alternativos acham que ele previne câncer. Mas não sei se ele tem indicação em Depressão.


Pergunta 4:
Dr. Rubens, estou atualmente com um quadro de Depressão recorrente grave sem sintomas psicóticos. Me foi receitado (gradativamente) 250 mg/ dia de Sertralina e 30 mg de Magnésio Quelato.

Sinceramente houve melhora, porém fico meio zonza, como se estivesse meio aérea, minha pergunta é essa dosagem de Sertralina é normal? O magnésio Quelato é indicado para que?


E por fim, há remissão (cura) para a Depressão. Muito grata.

Resposta:

250 mg de Sertralina (Zoloft, Tolrest, Assert) é uma dose bastante alta, pode estar dando essa zonzeira. Esse Magnésio Quelato também não sei para que serve, mas que receitou deveria ter explicado.

Quanto à Depressão ter cura, leia a página sobre isso.


Pergunta 5:
É possível tratar Depressão com Quelação?

Resposta:

Que eu saiba, para Depressão, não tem base científica, nem pesquisa sistematizada nem nenhuma comprovação que funcione.

Pergunta 6:
Gostaria de saber a vossa opinião sobre a utilização de ácidos gordos Ômega-3 sobretudo com uma elevada concentração de EPA, tal como referem os estudos do Dr Andrew Stoll 1g de EPA/ dia como Estabilizador de Humor e Antidepressivo.
Tenho uma filha com treze anos com o diagnóstico de perturbação bipolar que toma Lítio 600 mg/dia e toma simultaneamente Ômega-3 como Estabilizador de Humor, e acho que tem contribuído para a sua estabilização, pelo menos ajuda a que não tenha de tomar doses mais elevadas de Lítio, mantendo a Litemia nos 0,8.
Ela toma o Ômega-3 com a aprovação do seu médico Psiquiatra.

Eu própria tomo, apenas o Ômega-3 e sinto que me deixa com mais força mental, mais animada e positiva para enfrentar os problemas do dia a dia e o futuro.

Neste momento a minha filha encontra-se estabilizada e até bastante bem, mas há cerca de dois anos, quando foi diagnosticada foram vividos momentos muito difíceis, como podem imaginar, ela estava muito agressiva, partia coisas em casa.

Gostaria de saber se têm conhecimento de mais casos de pacientes que utilizam como complemento da sua medicação os ácidos gordos Ômega-3 EPA com sucesso e qual a vossa opinião sobre isso?

Resposta:
Gostaria de ajudar, mas desconheço. Procure algo na página artigos científicos.



Pergunta 7:
Gostaria de saber sua opinião sobre o Programa de Entrelaçamento de Ondas Cerebrais Mente Quântica, se realmente seria de ajuda para a pessoa que tem o sintomas de Depressão.

Outra pergunta é o que poderia apresentar em Tomografia de uma pessoa com Depressão?

Resposta:
Não conheço esse Programa de Entrelaçamento de Ondas Cerebrais Mente Quântica.

A Tomografia Computadorizada de Crânio em Depressão é normal.


Pergunta 8:
Tomei medicamento homeopático 1 ano para Depressão e não fez muito e efeito, agora minha médica receitou Zetron 150 mg, me sinto muito bem.
Tenho medo de ficar dependente, e quando quero beber um drink, tenho medo do efeito colateral.
Teria, algum limite, do que seria permitido beber, tomando um comprimido 150 mg ao dia?

Resposta:

Com relação ao tratamento homeopático, realmente ele não é eficaz no tratamento de Depressão.
Com relação à dependência do Antidepressivo Zetron, leia o item 3 da página de Efeitos Colaterais.
Com relação à bebida, depende de muitos fatores individuais.


Pergunta 9:
Ando querendo comprar chá ou extrato seco de hipérico (Hypericum perforatum, Erva de São João) para auxiliar na Depressão.

Tenho dúvidas se a erva de São João é IMAO ou não porque encontrei os dois tipos de descrições em pesquisas e fico com receio de possíveis efeitos adversos.

Tomo Bupropiona e gostaria de saber se devo ter cuidados com outros medicamentos, suplementos (5HTP) e alimentação no uso desta erva.

Resposta:

Hipericum perforatum não é IMAO. Mas tenho dúvidas se ele ajuda alguma coisa na Depressão. Já era usado na década de 70 e nunca convenceu...


Pergunta 10:
Fui a um Terapeuta de Florais e ele detectou que eu estava com Depressão, passou Florais e dois meses eu estava com sintomas de Síndrome do Pânico e Depressão. Por que Florais podem provocar uma cronificação da Depressão?

Resposta:

Não são os Florais que cronificam a Depressão, é a falta de tratamento que a cronifica.


Pergunta 11:
Minha namorada está (eu suspeito) com Depressão. Em função disso ela começou uma terapia com um Psiquiatra que prescreveu uma medicação homeopática e em dose única. Isso resolve?

Resposta:

Depressão passar com Homeopatia, não costuma passar, mas já que é dose única, logo vocês saberão o resultado, tomara que funcione.


Pergunta 12:
Estou fazendo terapia com um Psicólogo (Regressão), por encaminhamento médico. Bem ele me encaminhou para o Psicólogo e resolvi optar por este tipo, depois de ter passado por outros Psicólogos no qual não me dei bem.

Agora estou iniciando com este novo (Regressão). Será que é apropriado no caso da Depressão?

Tenho sintomas de sentir muito sono, desânimo, acho que nada vai dar certo, memória fraca e outros. Será que o fato de ter problema de cistite, também tem ligação com a Depressão?

Na minha família meus dois irmãos tem problemas idênticos. Será que tem algo a ver com a criação?

Resposta:

A técnica de Regressão não é cientificamente consagrada, não sei se é eficaz.

O fato de seus irmão também apresentarem sintomas de Depressão semelhantes pode sugerir problemas complicados de criação, mas também a existência de fatores genéticos, pois a Depressão, costuma ter certa incidência maior em algumas famílias.


Pergunta 13:
Tudo bem? Meu nome é Juliana e tenho TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). Preciso tirar uma dúvida e de um favor. Li em alguns artigos que as Vitaminas B, principalmente a Niacina contribuem para a produção de Serotonina.

Se o adulto e o adolescente incluíssem esta Vitamina na sua alimentação, reduziriam o risco de ter Depressão?

Resposta:

Não, infelizmente.


Pergunta 14:
Gostaria de saber: já que não dá para medir se uma pessoa tem falta de Serotonina, de Dopamina ou de Noradrenalina, como escolher o remédio que esse paciente precisa?

Resposta:
Seja um antidepressivo, um neuroléptico (antipsicótico), um tranquilizante (ou calmante, ansiolítico), um Estabilizador de Humor o remédio é escolhido de acordo certos critérios que você pode ler nesta página.

Com certeza dosagem de Serotonina, Noradrenalina e Dopamina não é um dos critérios.


Pergunta 15:
Quais as funções da Serotonina e como estimulá-la? Quais os principais Neurotransmissores, e suas funções?

Caminhar ajuda na produção de Serotonina? Existe alimentos que se consumidos podem favorecer a produção de Neurotransmissores?

Resposta:

Serotonina, Noradrenalina, GABA, Dopamina, Acetilcolina são substâncias cuja função é trocar informações entre os neurônios.

Caminhar, sexo, rir, assim como qualquer esporte feito com prazer (não por obrigação) aumenta a produção de Neurotransmissores. Alguns alimentos também, mas engordam (chocolate). De qualquer forma esse aumento quase nunca é suficiente para tratar uma Depressão, Pânico ou TOC.


Pergunta 16:
Existe algum exame para saber se há um distúrbio do metabolismo de Neurotransmissores para um tratamento psiquiátrico?

Resposta:

Não existe nenhum exame, o diagnóstico é clínico.

4) Pois é, com o Anel Vaginal os ataques de Ansiedade e a Depressão voltaram.

Pergunta 1:
Casei com 16 anos, tive uma filha logo de seguida e comecei a tomar a pílula um ano depois.
Passei por vários problemas de ordem financeira e outros que a vida vai trazendo mas nunca perdi o sono.

Quando tinha 29 anos (ano faleceu a minha avó), tive a minha 1ª Depressão após algum tempo de dor emocional e depois de um tempo de grande stress.

Nessa altura recusei-me a fazer um tratamento pois achava que ia sair daquela com a minha força...

Mas essa força, estava escondida e a minha alegria de viver também...

Tomei na época vitaminas e sais minerais.

No ano seguinte pelo outono voltou a acontecer e aí tive mesmo que recorrer a antidepressivos e ansiolíticos.

Até aos meus 42 anos, todos os anos acontecia o mesmo; falta de forças, dores musculares e aquela tristeza imensa que angustiosamente não me largava.

Nessa idade (42) decidi deixar a pílula contraceptiva e colocaram-me um DIU não hormonal.

Sofri 4 meses depois, aquela que considero a maior perda da minha vida, vi-me privada da convivência com o meu pai que faleceu após uma queda.

Pensei que iria para o buraco e nunca mais de lá sairia, mas para meu espanto nesse ano passei sem Depressão e o ano seguinte também.

Este ano o meu corpo rejeitou o DIU e, depois de mais uma tentativa após um mês, voltou a rejeitar o 2º.

Tive, pois, que recorrer à pílula e há cerca de 3 meses uso o anel vaginal.

Pois é, com o Anel Vaginal os ataques de Ansiedade e a Depressão voltaram.

Pergunto, haverá alguma relação com a pílula?

Poderá ser algo relacionada com uma possível pré-menopausa, uma vez que o meu fluxo menstrual é muito escasso e eu estou quase a completar 45 anos?

Se assim for estou a pensar seriamente em fazer laqueação para me livrar dos hormônios da pílula...

Espero ser a melhor opção.

Muito obrigada pela atenção dispensada. Com os mais sinceros e cordiais cumprimentos.

Resposta:
Perfeitamente, se DIUS hormonais e Pílula Anticoncepcional pioram ou desencadeiam sua Depressão, converse com teu ginecologista sobre DIU de cobre, sobre diafragma, sobre laqueadura e porque não sobre uma vasectomia para seu marido?

Geralmente nesses casos um antidepressivo não consegue aliviar a Depressão enquanto a mulher estiver usando esses hormônios que desencadearam a Depressão.


Pergunta 2:
Minha esposa faz tratamento para Depressão com Fluoxetina e Apraz há mais de seis meses e começou a fazer tratamento de reposição hormonal com Totelle Ciclo e parece que piorou a Depressão. O que fazer?
Resposta:

O Totelle Ciclo tem Progesterona, portanto pode piorar a Depressão ou provocar uma recaída.


Pergunta 3:
Gostaria de saber se anticoncepcionais podem causar depressão.
Resposta:
Os hormonais que contém Progesterona podem, mesmo os Implantes e os Anéis Vaginais.

Provavelmente o Ginecologista vai optar por Diafragma ou por DIU de Cobre.

5) Amava natureza, animais, pessoas, não tenho mais sentimentos.

Pergunta 1:

Gostaria de saber se é possível uma pessoa ficar com sequelas neurológicas devido a um estado de depressão/stress. Luto contra a depressão há três anos e tenho a impressão de que meu desempenho cognitivo não é o mesmo mais, mesmo em certos momentos estando de bom humor.

Resposta:

Realmente, a Depressão costuma diminuir a atenção, memória, concentração e cognição, mas o que se espera é que com a remissão (desaparecimento dos sintomas) da Depressão a cognição melhore.

Pena que você não escreveu que idade tem nem que antidepressivo tomou.

Pacientes tratados com Antidepressivos IRS (“de serotonina”) e podem continuar com um déficit cognitivo mesmo sem os sintomas depressivos.

Isso costuma ser corrigido sem muita dificuldade com medicamentos que atuam na Noradrenalina e Dopamina.

Por exemplo Bupropiona, Venlafaxina, Duloxetina, Metilfenidato, Lisdexanfetamina, etc.


Pergunta 2:

Caro Doutor, primeiramente e muito difícil se expressar no estado que estou agora, Estou sem ligar pra nada faz uns quatro meses e sinto que isso esta se agravando, começou com uma semana de Depressão chorando, aí isso passou.

Não chorei mais e nem fiquei triste, isso passou ai veio depois aquela sensação de não ligar pra nada. NADA MESMO.

Exemplo: fui comprar Sushi aí quando caí da bicicleta e me levantei sem nenhum ressentimento nem vergonha, nem medo do que os outros vão pensar nem nada, como se eu fosse um louco, pois loucos e que não ligam pra suas ações.

Não tenho mais sentimentos, não sinto amor, paixão, tristeza, felicidade, NADA!

Tenho 16 anos e tenho medo de ficar assim sem se importar com nada pelo resto da vida, além do mais NEM LIGO PRA ISSO. Perdi aquela precisão em analisar fatos, se expressar totalmente.

ME AJUDE, pois sofro demais com isso e sinto que esta piorando.


Resposta:

Peça para seus pais marcarem uma consulta com um psiquiatra. Não tenho condições de diagnosticar com esses dados, mas é bem possível que você esteja passando por uma fase depressiva que provoca essa sensação de falta de sensações.

Você é jovem e quanto mais cedo começar a tratar, melhor.


Pergunta 3:

Sofri de Depressão dez anos, passei por grandes especialistas até que o ano passado estava preparada para me libertar dos remédios e tratamentos. Não tenho mais os sintomas de Depressão, quando cheguei até mesmo tentar tirar minha vida.

Estou sem medicação há quase um ano, mas tenho sentido alguns sintomas estranhos como Síndrome do Pânico e ausência de sentimentos e emoções (Alexitimia), o que pode ser isso?

Amava a natureza, animais e as pessoas agora não consigo ter tais sentimentos.

O que ouve comigo onde estou? Não me sinto aqui podem me ajudar? Não consigo ter sonhos ou expectativas…

Nada me alegra ou me entristece…

O que pode estar acontecendo comigo agora?]


Pergunta 4:

É possível que alguém com Depressão profunda sinta-se anestesiado de sentimentos? Pergunto isso pois meu marido está assim há cinco meses e não demonstra nem amor nem sentimento algum, diz: não me sinto.

Isso realmente acontece?


Pergunta 5:
Ocorre que desde o início da minha depressão (2 anos), não sinto minhas emoções, parece que não possuo mais adrenalina no corpo, não sinto susto diante de situações de perigo, alegria ao receber boas notícias, enfim sinto-me apático, sem nenhuma sensibilidade.

Porque esses sintomas ocorrem? Há cura para esse problema?


Pergunta 6:

Meu namorado, após a morte da mãe à qual era muito ligado, passou a dizer que perdeu a vontade de viver e sua atenção com família e comigo (sua namorada) diminui muito, se isolando e sempre muito triste e calado.

Pelo que já li neste site ele sofre da sensação de falta de sensações.

Gostaria de saber se é uma Depressão e qual os procedimentos devemos tomar para ajudá-lo.

Quem devemos procurar, o que fazer, pois estamos desesperados e preocupados com essa falta de ânimo e tristeza!


Resposta:

Sim, isso se chama sensação de falta de sensações. Ocorre durante a fase depressiva, mas também depois que a pior fase da depressão passou.

O paciente fala que não se sente triste alegre, nem pessimista nem otimista, nem catastrófico nem positivo, mas sente uma apatia emocional, como se o humor estivesse sempre “plano”.

Essa sensação da falta de sensações é mais frequente quando o paciente é tratado com os Antidepressivos Inibidores de Receptação de Serotonina.

Costuma melhora com Antidepressivos Dopaminérgicos ou com Psicoestimulantes

6) Tenho recaídas de Depressão, preciso Estabilizador de Humor?

Pergunta 1:
Dr. tomo Quetiapina 300mg e Carbolitium 900mg mim trato de depressão. Tomo a noite só que pela manhã me sinto sem esperança e triste será que essa reação e da medicação?

Resposta:
Não é reação da Quetiapina e do Carbolitium, pelo contrário, eles deveriam acabar com sua depressão. Peça para seu médico reavaliar o tratamento.

Pergunta 2:
Tomo antidepressivos há muitos anos. Comecei com Fluoxetina, que foi o único medicamento que me fez ter "mais pique" até chegar no seu pico.

Depois de tempos em tratamento, foi como se não estivesse mais tomando nada.
Já tomei vários medicamentos, mas nenhum me trouxe o ânimo e disposição para o trabalho, nem o prazer nas atividades rotineiras, além de, nunca ter tido um sono reparador, mesmo tomando Rivotril, Apraz, Amitriptilina, etc. Além disso, minha libido era quase inexistente.

Ultimamente estava tomando Pondera de 15 mg e Wellbutrin de 300 mg, minha irritabilidade e agressividade estavam controladas, mas os restantes dos sintomas acima continuaram.
Para piorar, como meu rendimento no trabalho está baixo, estou sendo cobrado por isto pela direção da empresa, visto que seu Gerente Adm.

De 10 dias para cá, troquei o Pondera pelo Brintellix 10 mg associado com o Wellbutrin de 300 mg. Ainda não notei diferença. Estes dois medicamentos associados me darão resultado? Quais os efeitos colaterais que posso ter?

Percebi que minha irritabilidade aumentou, é por causa da abstinência do Pondera?
Estou parando ele aos poucos, repartindo o comprimido de 15 mg em quatro partes, tomando uma por noite.
Preciso de ajuda, não sei mais o que fazer, se perder meu emprego, minha situação se agravará ainda mais!!!

Resposta:
Com essa diminuição lenta, você não deve estar sentindo abstinência de Paroxetina.

Irritação pode ser um dos efeitos colaterais do Wellbutrin e ela (a irritação) pode ter sido diminuída pela Paroxetina.

O Brintellix na dose de 10 mg por dia não prejudica a libido (nem o Wellbutrin), mas se o Brintellix vai ser um bom Antidepressivo para você ou não, só dá para saber entre o 14* e o 20* dia.

Independente de tudo isso, com tantas depressões na vida e com essas perdas de efeito dos Antidepressivos, talvez você precise de um Estabilizador de Humor.


Pergunta 3:

Em 2001 tive uma crise depressiva da qual somente em 2004 foi estabilizada com Venlafaxina, pois outros antidepressivos não apresentaram respostas satisfatórias (Prozac, Imipramina, Carbamazepina, etc.). Há um ano tive três episódios dos quais foram alegados se tratar de ansiedade e não depressão.

A solução foi aumentar a dose de 150 mg dia para 187,5 mg dia. Não houve o efeito esperado, pois continuo desequilibrado e agora com reflexos no meu trabalho, pois há dias que não consigo levantar da cama. O que houve após doze anos de estabilização com a Venlafaxina?

Resposta:
Não sei o que houve. Quem pode saber é você e teu Psiquiatra. A Depressão tem características individuais relacionadas à vida de cada paciente.

Leia a página sobre como escolher o medicamento.

Vocês já pensaram em outros Antidepressivos ou em um Estabilizador de Humor diferente de Carbamazepina (Tegretol?).


Pergunta 4:
Estou tomando 300 mg de Bupropiona há 45 dias para a Depressão, continuo triste, sem vontade de fazer nada, sem esperança.

Às vezes eu sinto uns instantes de alegria, mas de repente tudo volta. Será que isto é sinal de melhora, ou é típico da doença? Será que se 300 mg de Bupropiona não resolve 450 mg resolveria?

Meu médico disse que talvez eu tenha que tomar um Estabilizador de Humor junto, mas eu não gostaria de ter que tomar, pois sei que engorda muito. Existe algum que não engorde?

Resposta:
Bupropiona (Bup, Wellbutrin XL, Wellbutrin SR, Zetron, Zyban) é um Antidepressivo de potência bem média. Além disso, precisa ver a marca de Bupropiona que você está tomando. Alguns anos atrás o FDA torou do mercado uma Bupropiona que não funcionava, e isso nos Estados Unidos!

Não ter melhorado com ele não quer dizer que já precise de Estabilizador de Humor. Às vezes basta trocar de Antidepressivo. Existem muitos Antidepressivos e Estabilizadores de Humor que não provocam ganho de peso.


Pergunta 5:
Quando tinha 15 anos comecei a apresentar fortes dores de cabeça e chorava sem parar, os médicos não acharam nada, a partir dai nunca mais fui a mesma, sofri quando tinha 10 anos um traumatismo craniano.

Sofri de Depressão acho que umas 5 vezes, agora faço tratamento com Remeron Soltab 30 mg, fui diagnosticada com Depressão maior com Transtorno bipolar.

Mas também tenho idéias obsessivas, mas o problema que não melhoro, faço tratamento há 5 semanas, minha: cabeça perturba toda hora, às vezes choro sem parar e sem motivo, acho tudo estranho e estou com medo de estar ficando louca, ou meu cérebro estar machucado, é horrível.

Acho que não fui diagnosticada corretamente, minha mente perturba. A minha mãe tem Depressão e Ansiedade. O que faço?

Resposta:
Tantos anos e tantas fases depressivas indicam que você provavelmente irá melhora muito com um tratamento composto por um Antidepressivo e um Estabilizador de Humor (mais tarde só Estabilizador de Humor). O Remeron Soltab não é um Antidepressivo muito potente, ainda mais com sintomas tão fortes.

Ele ajuda a dormir e abrir o apetite, mas numa Depressão forte como a sua ele não costuma ser suficiente. Peça para teu Psiquiatra reavaliar o tratamento, porque dá para você ficar boa!


Pergunta 6:
Tenho Depressão profunda há 3 anos, Bulimia há 5 anos, insônia profunda desde a infância, estou em tratamento agora, pois tive uma tentativa de suicídio, tomo 200 mg de Sertralina ao dia, 50 mg de Amato e 1 Fenergan 25 mg e 1 Bromazepam 6 mg à noite.

Por dia são 8 comprimidos. Será que um dia vou me curar? Tenho sentido bastante vontade de matar ultimamente, pois não tenho na minha cidade onde eu tinha acompanhamento psicológico e psiquiátrico. Engordei 15 quilos, me odeio por isso, tenho 23 anos e me pergunto, um dia vou me curar?

Resposta:

Você tem que pensar que vai ficar boa sim. Claro que seria melhor acompanhamento com uma Psicoterapeuta além da medicação, ainda mais que esses problemas são muito antigos.


Pergunta 7:
Tomo Paroxetina (Aropax, Paxil CR, Cebrilin, Paxan, pondera) há uns 5 anos e nesse tempo já quase consegui ficar sem o medicamento, mas acabou não dando certo por ter tido uma recaída, dessa última vez estava tomando 10 mg e tive uma crise meu médico me mandou aumentar a dose para 40 mg e já fazem 10 dias e ainda não estou melhor.

Será que devo esperar mais um pouco ou tentar outra medicação, apesar dessa sempre ter me ajudado a ficar bem?

Resposta:
Luana, os Antidepressivos Serotoninérgicos ou Inibidores de Recaptação de Serotonina podem provocar o aparecimento de tolerância (precisar de doses mais altas) e de resistência (não funcionarem mais).

Mas sem conhecer teu caso específico não dá para dizer se é isso que aconteceu, ou se você precisa de outra família de Antidepressivos ou mesmo de um Estabilizador de Humor.

7) Será que a Venlafaxina desencadeou os pequenos episódios de Mania?

Pergunta 1:
Boa noite Dr. Rubens Pitliuk, cheguei até sua página por meio de meu Psicoterapeuta, estou fazendo um tratamento farmacológico também com uma Psiquiatra, tenho Fobia Social, estou um pouco Depressivo, então estou tomando Efexor (um comprimido) e Stelazine.
Você acha que a medicação está bem o precisa ser mudada?

Desde já muito obrigado pela resposta.

Resposta:
Ezequiel, Stelazine (Trifluoperazina) e Efexor (Venlafaxina, Venlift OD, Alenthus XR) são ótimos remédios, mas isso não quer dizer que são ótimos para todas as pessoas que tomam.

Se você melhorou, essa medicação está certa, se não melhor, não está...


Pergunta 2:
Tenho 25 anos e faço tratamento para Depressão há cinco. Já fui em três Psiquiatras, em Psicólogos mas não tenho melhorado. Meu principal sintoma, desde o início, é a falta de energia.
Ultimamente estou tendo dificuldade para fazer coisas simples como tomar banho, trabalhar, ler, etc.

Outra coisa que tem me atrapalhado muito é o excesso de sono. Eu tomo 150 mg de Bupropiona mais 75 mg de Venlafaxina por dia (já cheguei a tomar 225 mg/dia).

Esta doença tem atrapalhado demais minha vida.

Será que o sr. poderia me dar alguma ajuda?

Resposta:
Infelizmente não tenho com ajudar à distância, mas parece que você está tomando medicamentos genéricos ou manipulados. E como tudo que se fabrica no mundo, existem produtos de diferentes qualidades.

Mas supondo que sejam de primeira qualidade, se não estão funcionando, tem que trocar logo depois de poucas semanas. Não adianta insistir meses com os mesmos remédios.

Teu Psiquiatra já pensou em:

Aumentar a Bupropiona (Wellbutrin XL, Wellbutrin Sr., Zetron, Bup)?
Tratar com Psicoestimulantes, como por exemplo Ritalina, Ritalina LA, Metilfenidato, Concerta, Venvanse, Stavigile (Modafinila)?


Pergunta 3:
Uso atualmente 300 mg de Efexor XR 150, mas mesmo assim não consigo sair da cama. Durmo direto. O diagnóstico inicial é de Depressão Refratária.
Existem outras Terapias que eu possa discutir com meu médico?

Resposta:
Sim, muitas. Tanto no sentido de troca de medicação quanto de potencialização do Efexor.


Pergunta 4:
Sou super ansiosa, tenho Depressão grave e pequenos episódios de mania. Tomei inúmeros Antidepressivos e nunca tive um bom resultado.

O último era Venlafaxina (dose alta). Troquei de médica e passei a tomar 50 mg de Socian, 1 mg de Alprazolam ao dia (tomava 8 antes e vivia tremendo), 1 mg de Olcadil à noite e 1 mg de Rohypnol na hora de dormir.

Minha vida mudou totalmente e eu me sentia curada pela primeira vez em 7 anos. Depois de duas semanas a médica passou Topiramato 50 mg.

Mais ou menos 1 mês e meio depois, comecei a sentir uma recaída e tudo voltar quase como era antes.

Então ela aumentou o Socian para 100 mg e tirou o Alprazolam (aumentando o Olcadil para 3 mg por dia) porque relatei uma confusão mental e falta de concentração.

Passei a me sentir muito cansada, com muitas dores no corpo e a sensação de cura nunca mais voltou, pois me sinto deprimida, com pensamentos de morte e sem vontade de sair de casa nem fazer nada.

Quero saber se essa fadiga com dores no corpo e formigamento nas extremidades pode ter alguma coisa a ver com esse tratamento.

Me sinto inchada (corpo de uma forma geral, pés e mãos), além de estar bem mais gorda.

Porque eu me sentia tão bem com apenas 50 mg de Socian e depois o efeito passou como por encanto?

Também gostaria de saber se tomar Ginseng e Aspartato de Arginina faz mal junto com essa medicação. Muitíssimo obrigada.

Resposta:
Mas se você ficou boa com Venlafaxina porque começaram a variar de medicamentos depois? Será que a Venlafaxina (Efexor, Alenthus, Venlift) desencadeou os pequenos episódios de Mania?

O Topiramato pode deprimir, por isso ele não é mais usado como Estabilizador de Humor.

Provavelmente esses suplementos não pioram o quadro mas também não serão suficientes para você ter de volta seu nível de energia normal.

Minha impressão é que você precisa de um Estabilizador de Humor ao invés de ficar variando de Ansiolíticos.

Mesmo que em um ou outro período também precise de um Antidepressivo.

8) Há mais de um ano que nenhum tratamento da Depressão adianta.

Pergunta1:
Oi Dr., estou com uma Depressão muito profunda, pois durante o dia sinto um cansaço imenso, não tenho vontade para nada e os sentimentos mais salientes são um grande sentimento de culpa por causa de um acontecimento/trauma no qual estou sempre a lembrar-me, a pensar que não devia ter feito e depois surge a culpa extrema como de um ciclo vicioso se tratasse. Penso todos a par da culpa em suicídio também. Para mim a vida acabou.

Penso que sofro de TOC, pois nos exames de Serotonina os resultados de 0 a 200 de concentração de Serotonina deu-me 10.

E apresentava já sintomas de TOC antes da severa depressão.

Como remoer uma dúvida quanto à minha saúde ou pensar que tinha de andar de um jeito, ou medo da contaminação, ou seja, um grande maluco.

Agora aquele trauma que não me sai da cabeça. Também sofro de Fobia Social desde os 16 anos.

A médica que fui devido ao meu estado grave receitou-me fazer Eletroconvulsoterapia (ECT), 10 sessões, que não deram em nada, só deu em perda de memória porque a Depressão ficou igual.

A par da Eletroconvulsoterapia também me receitou Sertralina 200 mg, Priadel (Carbonato de Lítio), Rivotril e ainda Anafranil 150 mg.

O que pensa doutor, acha corretos os dois antidepressivos? Acha correto dois Rivotril logo tipo bomba de manhã? Acha correta a prescrição de tanta medicação?

É que a medicação não têm me dado melhoras nenhumas antes pelo contrário, são dias inteiros na cama sem força para nada.

Desculpe a tormento, mas não tenho mais ninguém a quem perguntar. Obrigado pela sua atenção. Bom trabalho.

Resposta:
Se você sofre ou não de TOC, o diagnóstico é feito pela história e pelos sintomas e não pela dosagem de Serotonina.

Se você passou por um trauma tão importante na vida, provavelmente uma Psicoterapia seria fundamental.

Concordo que você toma muitos remédios (Rivotril, Sertralina, Lítio, Anafranil) e às vezes uma mistura de remédios traz mais efeitos colaterais do que benéficos.

Pacientes que tomam tantos remédios às vezes deveriam fazer um Wash Out, ou seja, retirar tudo com cuidado para não ter sintomas de abstinência nem agravamento dos sintomas e depois recomeçar com remédios diferentes e se possível apenas um ou dois deles.
Gostaria de ajudar com sugestões mais concretas, mas não dá sem conhecer o paciente pessoalmente.

Pergunta 2:

Tenho 26 anos, desde os 20 já tomei vários tipos de antidepressivos, tomando e depois da melhora parava. Faz mais de um ano que nenhum tratamento adianta (atualmente Efexor XR 75), estou começando a ter pensamentos suicidas, pois além da Depressão estou sempre com tonturas e alterações inexplicáveis na visão.

Meu neurologista diz que é emocional. Que devo buscar? Estou apavorada.

Resposta:

Quem teve várias fases depressivas geralmente precisa de Estabilizador de Humor, e não antidepressivo (a não ser no começo do tratamento).

Começos e paradas de tratamento acabam levando a uma Depressão de tratamento mais difícil. 75 mg de Venlafaxina (Efexor) para a maioria das pessoas é muito pouco.

Leia neste site Efeito Kindling.

Pergunta 3:

Li um artigo americano sobre muitos casos de Depressão não melhorarem.

Resposta:

Provavelmente esse artigo é meio pessimista por um motivo bem americano: como os médicos lá são processados por tudo e por nada, eles deixaram de usar os Antidepressivos antigos e as combinações de diferentes Antidepressivos. Os Antidepressivos antigos têm mais efeitos colaterais do que os modernos.


Pergunta 4:

Durante quase dois anos tomei Pamelor e me senti bem como nunca mais na vida. Não fiz terapia. O efeito do Pamelor passou e piorei.

Depois tomei Eufor (Fluoxetina, Prozac, Verotina), Zoloft (Sertralina, Tolrest), mas não melhorei.

Estou fazendo Psicoterapia há um ano e meio e tomando Aropax 20 mg (Paroxetina, Paxil CR, Cebrilin, Roxetina) estou ótimo!

Será que a Psicoterapia e tão importante assim? Não bastaria o Aropax?

Resposta:

Difícil dizer sem conhecer seu caso. Algumas pessoas precisam só de Terapia, outras só de remédio, outra de ambos.

Mas independente de estar bem ou não com o Aropax, converse com teu Psiquiatra sobre um Estabilizador de Humor,pois a perda de efeito que aconteceu com o Pamelor pode acontecer também com o Aropax.


Pergunta 5:

Eu tomei Prozac por 5 anos. Hoje vivo uma situação bem diferente da que me levou a iniciar o tratamento, sem o qual eu não sei como teria ou se teria conseguido superar.

O fato é que ainda assim tenho fases de Depressão leve, bem diferente da inicial, muito mais fraca, e fases ótimas.

Nestas fases ótimas tentei por mais de uma vez suspender a medicação porque me incomoda tomar remédio por tanto tempo.

O fato é que mais ou menos 15 dias depois de tomar a última cápsula voltei a ficar desesperada, sofrendo, chorando, triste sem nenhum motivo.

Conseqüentemente o médico que me acompanha voltou a me receitar Prozac e me disse que não há problema algum em tomar essa medicação durante anos.

É fato? Isso não poderá me causar problemas em outros órgãos por exemplo? Tenho 43 anos, vou tomar Prozac a vida toda?

Resposta:

O problema não seria tomar Prozac(Fluoxetina, Verotina, Eufor) por muito tempo pois de acordo com o conhecimento atual isso não seria problema.

O problema é que parece que ele não te deixou 100% boa, pois pelo teu relato você ainda tinha oscilações.

É muito importante que todos os sintomas da Depressão sejam tratados até o fim.

Isso quer dizer que ou ele não e o seu remédio ideal ou estava subdosado ou precisa de mais algum tratamento conjunto, por exemplo Terapia ou Estabilizador de Humor.


Pergunta 6:

Estou em busca de maiores informações sobre que tratamentos podem ser feitos com pessoas que não reagem bem aos Antidepressivos. Minha prima de 31 anos, casada, 2 filhos, está enfrentando uma forte crise depressiva há mais de um ano e não tem apresentado muita melhora.

Ela já tomou a maioria dos Antidepressivos mais populares. O que o sr recomendaria? Ela pode ter outra doença mental?

O sr. recomendaria que outros exames fora a Tomografia?

Ela se queixa de se sentir ausente, fora da realidade, embora consiga dar conta dos filhos e das tarefas domésticas perfeitamente ou pelo menos a contento.

Por favor mande alguma sugestão, gostaria muito de ajudá-la pois já sofri de Depressão e tomo remédios até hoje, e sei como tudo isso é terrível.

Resposta:
Aos 31 anos sempre existem mais alternativas de tratamento.

Se ela tomou os “Antidepressivos mais populares”, provavelmente foi Fluoxetina (Prozac, Verotina, Eufor), Sertralina (Zoloft, Tolrest, Assert), Paroxetina (Aropax, Paxil CR, Cebrilin, Roxetina), Escitalopram (Lexapro, Reconter, Esc), Venlafaxina (Efexor XR, Alenthus XR, Venlift OD), etc.

Sendo esses, precisa ver se tomou em doses corretas.

Provavelmente ela não tomou Tricíclicos (Tofranil, Imipramina, Pamelor, Nortriptilina, Amitriptilina) nem IMAOs (Parnate) nem combinações, nem tentou TMS (Estimulação Magnética Transcraniana) nem Psicoterapia.

Com relação aos exames, impossível eu responder sem conhece-la. Mas certamente ela dosou os hormônios tireoideanos.

9) Quanto tempo preciso tomar o Antidepressivo?

Pergunta 1:
Tomei durante dois anos Escitalopram e como estava me sentido meio devagar o medico mudou para Brintellix há um mês, mas estou percebendo que ando mais sensível, irritada, nervosa.

Estou querendo para de tomar esses remédios, será que posso ter recaída?

Resposta:

Se você pode ter recaída da depressão depende de muitos fatores, com esses dados da tua pergunta não posso afirmar nada.


Pergunta 2:

Olá, meu pai tem 62 anos, sempre foi alegre. Há alguns anos minha mãe faleceu de forma abrupta. Tempos depois ele foi sentindo um vazio, angústia e, principalmente, muito cansaço, lentidão até mesmo para falar e um pouco desorientado.

Começou com antidepressivos, ficou bem depois de um mês. Um Psicólogo mandou parar o tratamento, pois achou que ele estava ótimo!

Um mês depois os sintomas voltaram, desta vez mais fortes e principalmente, muito emotivo e sensível, falando em perdas, novamente com lentidão no raciocínio.

1) Gostaria de saber se essa emotividade é típica da Depressão.

2) Há 15 dias ele voltou a tomar antidepressivo, em quanto tempo desta vez podemos esperar que o remédio faça efeito? Obrigada.

Resposta:

Seu pai acaba de sentir o que acontece quando se para antidepressivos antes da hora: a Depressão volta e aí pode ser um pouco mais demorado para melhorar de novo.

Quem decide a hora de suspender a medicação é o Psiquiatra, não o Psicólogo.

E não existe um tempo de tratamento igual determinado para todas as pessoas, depende de cada caso, mas é quase sempre superior a um ano.

Na Depressão, o tratamento rápido, intensivo e completo (até o desaparecimento total dos sintomas) diminui as chances de recaídas, de depressões de tratamento difícil no futuro e de atrofias de hipocampo.

Esse dado é especialmente válido para portadores de Depressão que perdem meses em psicoterapias e tratamentos alternativos.

Terapia é importante, mas na Depressão ela é ator coadjuvante e não principal.

E antidepressivo se suspende bem devagar, não por causa de dependência, mas para ver se a Depressão não está ameaçando voltar.


Pergunta 3:

Tenho 29 anos. Tive uma grave crise de Depressão há sete anos. Fiz tratamento com Prozac durante sete meses. Fiquei bem durante os cinco anos seguintes.

Nos últimos cinco meses reiniciei o tratamento, com Fluoxetina 20 mg (manipulada), estava me sentindo bem, alegre, muito disposta... Faz 30 dias que não tomo remédio e já estou sentindo alguns sintomas como: preguiça e gula (como desesperadamente).

Gostaria de saber se o antidepressivo causa dependência, se é necessário tomá-lo por toda a vida, e se este for o caso, se haverá necessidade de um aumento constante da dosagem. Caso o tratamento seja temporário: a interrupção pode ser feita de uma vez, ou deve ser gradativa?

Resposta:

Antidepressivos nunca criam dependência. A Depressão é que pode voltar ou não durante a vida, dependendo de uma série de fatores.

Precisa ver se essa Fluoxetina manipulada tem mesmo a qualidade do Prozac.

Algumas pessoas precisam de antidepressivo por anos, outras não, depende de cada caso.

Quanto mais lenta for a retirada do Antidepressivo, menos é o risco de recaídas.


Pergunta 4:

Há cerca de dois anos tive uma grande Depressão tentei suicídio e tudo, hoje encontro me novamente com uma Depressão nervosa.

Estou a tomar calmantes, Zoloft e Sedoxil, a princípio parecia estar a dar certo agora só tenho pensamento negativos só choro e estou descontrolada tenho medo do que me possa acontecer o que faço? Estou desesperada! Tenho apenas 18 pode me dar a sua opinião?

Resposta:

Depressão é uma doença que pode voltar mais de uma vez na vida de uma pessoa.

Sugestão: recomece o tratamento e mesmo depois que ficar completamente boa continue com a medicação que teu médico der por muitos meses. Como não conheço tuas circunstâncias de vida, não posso afirmar se você também precisa de uma Psicoterapia.


Pergunta 5:

Tenho hoje 28 anos, e sofri durante quase cinco anos com uma série de episódios depressivos (sempre muito ligados à ansiedade no trabalho), que não entendia muito bem como Depressão e que acabavam sendo superados quando a causa da Ansiedade e da Depressão passava.

É desnecessário dizer que apesar de passarem, sempre me causaram um enorme mal estar e períodos (às vezes longos) de grande sofrimento interior.

Em agosto do ano passado finalmente procurei ajuda médica, e além de começar com psicoterapia comecei a tomar Aropax 20 mg/dia.

Até meados de fevereiro passado estive me medicando, e me senti bem como nunca. Problemas deixaram de ser problemas, e estava com um ótimo humor, até receber alta do Psiquiatra e interromper o remédio.

Após um período de um mês e meio me sentindo muito bem, um grande problema profissional mais uma vez me desencadeou o processo de ansiedade-Depressão, com a volta de todos os sintomas de antes.

Fiquei extremamente preocupado, com um sentimento de que o tratamento não adiantou de nada, e não sai da minha cabeça a pergunta: todo esse tempo de tratamento e medicação foi em vão?

Vou ter que tomar remédio a vida inteira ou um dia vou poder me sentir bem sem o apoio do remédio?

Vou ter que aprender a conviver com estas crises caso não queira ser um escravo da pílula? O remédio pode parar de fazer efeito um dia? O que eu sinto e curável ou apenas mascarável?

Resposta:

Sem conhecer o paciente pessoalmente não posso dizer se é mesmo uma Depressão, se determinado medicamento é ou não o mais indicado, quanto tempo deveria ter tomado, etc.

Mas de uma maneira geral, no tratamento de depressão: A maioria das pessoas com Depressão precisa continuar a tomar o antidepressivo por pelo menos um ano após a remissão de todos os sintomas.

O tempo de tomada depende de muitos fatores pessoais, familiares e circunstanciais.

Não se considere um escravo da pílula. Considere que ainda bem que existe uma pílula para resolver teu problema. Ou seja, o remédio é um libertador e não um escravizador.

Uma pessoa que tenha tendência a fases depressivas não deve aprender a conviver com elas, mas sim deve evitar que elas apareçam, porque esse aprender a conviver com elas faz com que elas fiquem cada vez mais fortes e freqüentes e difíceis de tratar.

Leia sobre Efeito Kindling

Pergunta 6:

Tomo Efexor há um ano e meio e desde então apesar da melhora acentuada, não consigo parar o medicamento. Assim que vou diminuindo as doses, volto a sentir todos os sintomas da Depressão.

Será psicológico? É possível passar uma vida inteira dependendo destes medicamentos? O organismo não acostuma com o tempo com o medicamento? Outra coisa que notei foi que desde que comecei a tomar Efexor ganhei alguns quilos extras que está difícil de perder.

Resposta:

A Depressão muitas vezes é uma doença crônica que exige tratamento por muitos anos. Não é dependência do Efexor, mas sim uma característica da Depressão em si.

Quando qualquer antidepressivo precisa ser tomado por anos, deve-se procurar um que não traga colaterais. Se mesmo assim você tiver tendência de ganhar peso, peça orientação para uma Nutricionista.


Pergunta 7:

Tomo antidepressivos já faz +- 8 anos, nunca me senti curado, atualmente tomo Amitriptilina 75 mg duas vezes por dia e Rivotril 2 mg, tentei parar por conta, piorei.

Agora tento voltar só que sinto um calorão e fico com retenção urinária, prisão de ventre, irritação e muita fraqueza, parece que não tolero mais remédios, não sei que fazer? Obrigado.

Resposta:

Bom, primeiro que você precisa ter um tratamento que te faça ficar curado, senão nunca vai conseguir parar os remédios. Pelo jeito a Amitriptilina não acabou com todos os sintomas, o que é muito importante.

Segundo que existem muitas opções além de Amitriptilina (Tryptanol, Amytril) e Rivotril (que não é antidepressivo).

Terceiro que mesmo que você estivesse completamente bem com esses remédios, sempre dá para achar outro igualmente eficaz e com menos colaterais.


Pergunta 8:

O meu namorado está a tomar o Antidepressivo Dumyrox (100 mg Maleato de Fluvoxamina, no Brasil é o Luvox) uma vez ao dia já há dois meses, pois apresentava sintomas depressivos.

A Psiquiatra disse-lhe para continuar com o tratamento por mais dois meses, mas não lhe deu prognósticos de quanto tempo durará o tratamento nem a forma de fazer o desmame da respectiva medicação.

Apenas para eu compreender, quanto tempo em dura em médica um tratamento desse tipo?

E de que forma se faz a desabituação à medicação de forma a não existirem sintomas de privação?

Resposta:

O tempo de tratamento depende de vários fatores, mas quase sempre é de pelo menos um ano. Fluvoxamina (Luvox no Brasil) não deve ser interrompido de repente por causa de sintomas de abstinência. E quanto mais devagar se tira o Antidepressivo, menos o risco de uma recaída no futuro.

10) O que fazer quando o Antidepressivo ajuda mas tem muitos colaterais?

Pergunta 1:
Bom dia! Parabéns pelo site! É um excelente trabalho!!! Faço uso do Pristiq há 5 anos para controlar uma depressão com sintomas ansiosos. Porém não venho me sentindo bem.

Tive muitos problemas até encontrar o Pristiq, devido aos efeitos colaterais na esfera sexual que os outros medicamentos causavam. Por isso que venho mantendo o Pristiq, mesmo tendo perdido sua eficácia.

Porém agora com esse novo medicamento chamado Brintellix, meu médico e eu resolvemos fazer o teste.

Estou um pouco receoso, devido às suas grandes promessas e ao seu preço! Assim como foi com o Valdoxan, que tinha um preço elevado, não causava problemas de peso e libido, mas também não tinha muita eficácia.

Queria uma opinião do Sr, a respeito do uso em seus pacientes. O sr está notando um bom retorno do medicamento?

Meu médico associou o Brintellix 10 MG ao Pristiq 100mg, por 1 semana e após manter o Brintellix 10 MG com 50 MG do Pristiq.

O sr vê algum risco nessa associação?

Eu queria fazer a retirada do Pristiq, mas meu médico aconselhou manter a dose mínima do Pristiq por pelo menos 1 mês para ver como meu organismo iria se adaptar ao Brintellix, para não arriscar parar e depois ter que retornar para o Pristiq.

Aguardo uma Opinião!!! Mais uma vez, parabéns pelo trabalho. Essas opiniões que o sr passa, acalmam corações ansiosos, como o meu!

Abraço.

Resposta:

Obrigado pelos elogios. Parece que essa conduta faz muito sentido e é muito sensata. O Brintellix tem um programa desconto, não sei se teu médico falou.


Pergunta 2:
Tomo Paroxetina há algum tempo para Depressão. Não sinto melhoras, apenas efeitos como tremores, dor de cabeça e aumento de peso. Isso é normal?

Resposta:

Claro que não é normal! Porque a Paroxetina não foi trocada?


Pergunta 3:
Meu filho tem Depressão e o médico receitou Cittá (Citalopram) para tomar de manhã e Rivotril 2 mg para tomar a noite. Só que ele custa a dormir à noite e quando dorme não tem um sono tranquilo.

Sonha demais e grita as vezes achando que é real o sonho. Será que é da associação dos dois remédios ou é reação de algum?

O Rivotril ele toma desde o ano passado e o Cittá faz três dias. Será que acontece isto no início do tratamento e vai passar? Obrigada pela resposta.

Resposta:
A Depressão costuma prejudicar o sono, mas não dando sonhos em excesso e sim insônia terminal (a pessoa acorda antes da hora).

Esse monte de sonhos é bem capaz que seja um efeito colateral do Cittá (Citalopram, Cipramil, Procimax).

Fale como médico para mudar o horário que muitas vezes resolve.


Pergunta 4:
Já usei Limbitrol, Venlafaxina (estes me davam coragem de agir, calma) e hoje uso Bup (melhorou o raciocínio) 150 mg/dia para Depressão, sendo que mais que isso me deixou desorientado.

Penso que a Amitriptilina (sem o Clordiazepóxido do Limbitrol me dá menos sono) com Bup traria um melhor resultado pois atuam bem em sintomas distintos que se completam.

Meu Psiquiatra insiste em elevar o Bup e diz que daria no mesmo não aceitando minha conclusão. Ele médica, mas eu sinto. É tão impossível eu estar certo?

Resposta:

Não é impossível não. Quando você toma Limbitrol se tiver que aumentar a Amitriptilina, acaba aumentando também o Clordiazepóxido, que pode dar sono.

Se o Bup te deixa desorientado em dose maior, talvez teu Psiquiatra troque pelo Wellbutrin XL, que é de liberação prolongada. Mas muitas pessoas não toleram 300 mg de Bupropiona.

Aprendi em mais de 40 anos de profissão que podemos aprender muito com os pacientes.


Pergunta 5:
Doutor faço tratamento para Depressão refratária há 20 anos tendo tomado diversos Antidepressivos e Estabilizadores e até Estimulação Magnética Transcraniana, porém somente há dois anos obtive algum alívio com Bupropiona.

Ocorre entretanto, que ele me provoca uma irritabilidade absurda, gostaria de saber como compensar este efeito. Muito obrigado.

Resposta:

Se a Bupropiona é o único remédio que te ajuda, precisaria tentar as diversas formas de liberação (imediata, longa e extra longa), ou seja, Zetron, Bup, Wellbutrin SR e Wellbutrin XL.

Se mesmo assim a irritação continuar, provavelmente dá para controlar a irritação com micro doses de algum Neuroléptico.


Pergunta 6:

Tomava Cymbalta 60 mg, como ainda não estava tão bem, meu médico aumentou para 60 mais 30, fiquei com muita sonolência durante o dia todo, acho até que o desânimo com a vida voltou um pouco.

Vejo que muitos associam 2 tipos de medicamentos, para que um deles combata um efeito colateral do outro. Qual seria o tipo de medicamento que eu poderia associar ao Cymbalta para diminuir a sonolência e me deixar mais ativo? Desde já agradeço a atenção e parabenizo a iniciativa.

Resposta:

Sim, muitas vezes um tratamento precisa de mais de um remédio. Às vezes um Antidepressivo é indispensável mas provoca determinado efeito colateral que precisa ser tratado.

No teu caso, sonolência, que pode ser tratada (de uma maneira geral, não estou afirmando no teu caso) com Ritalina, Concerta, Venvanse, Stavigile. Mas é muito raro um Antidepressivo ser tão indispensável assim.

11) Só quero ficar na cama, abro olho de manhã e já bate a tristeza.

Pergunta 1:
Estou muito mal. Ninguém se importa comigo porque cansaram de mim. Tenho muita tristeza e angústia profunda. Dói muito o peito. Dói tudo. Pânico e medo de tudo são meus companheiros inseparáveis. Não sinto vontade de ver pessoas e de ir a lugar nenhum. Queria fazer um buraco e que pusessem uma cobertura em cima pra não sair dali. E ficasse sentada lá pra sempre.

Só estou bem quando durmo e com calmantes. Meu marido me ignora fico o dia deitada e ele não liga. Trata-me com palavrões e isso me abaixa mais minha autoestima. Ele cansou de mim

Acho que estou enlouquecendo.

Resposta:
Provavelmente você não está enlouquecendo, mas sim muito deprimida. A pessoa que sente o que você está sentindo, necessita de uma avaliação psiquiátrica e medicamentos antidepressivos. Os calmantes são os ansiolíticos, que pouco ajudam nesses sintomas e com certeza não melhoram os sintomas da depressão.

Autoestima baixa, angústia, medos, insônia ou hipersonia, desilusão quanto às relações e futuro, aperto no peito, garganta fechada que parece que o ar faltará, tristeza, optar pela cama cobrindo até a cabeça, desejar que ninguém se aproxime e ao mesmo tempo gritar com a alma que venham te ajudar ou te acolher, pensamentos ou ideações suicidas, são sintomas claros de depressão. Uma vez ou outra, ter um ou outro sintoma, é comum, mas todos ao mesmo tempo e com infinita intensidade? É depressão!

Pensar em morrer ou querer morrer ou querer se matar? Com certeza não é como Clarice Lispector dizia: vou até ali morrer um pouquinho e já volto! É se sentir não cabendo mais em espaço e situação nenhuma e como consequência, os pensamentos de morte que invadem a pessoa.

Vá a um médico o quanto antes, procure ajuda, discuta com o médico a possibilidade de medicação e procure um terapeuta que te auxiliará na ressignificação de situações e mudança de padrões de conduta que te levam às situações de dores, insucesso ou autodestruição.

Boa sorte, mande-nos notícias, Psicóloga e Neuropsicóloga Ivonete Garcia.


Pergunta 2:
Há uns 15 anos sinto um desprezo pela vida muito grande, muitas vezes nesse período pensei em me matar e matar meu filho, porém tinha medo de dar alguma coisa errada e ele morrer e eu ficar viva para sofrer depois, este pensamento de me matar já passou, mas sinto inveja de quem morre acho que a pessoa e felizarda de não viver mais neste mundo cão.

Tenho vontade só de ficar na cama e dormir, eu abro olho de manhã já bate a tristeza imensa que falta até o ar, parece que alguém espreme meu coração.

Resposta:
Você não escreveu que idade tem. Isso é importante porque pode ser uma Distimia. Mas pode ser Depressão também. Ambas têm tratamento. Procure um psiquiatra que irá dizer se é caso para medicação e/ou psicoterapia.


Pergunta 3:
Segundo meu médico tenho Depressão moderada acompanhada de Ansiedade e Pânico. Tenho tido muitos pensamentos de suicídio e fazer mal a alguém.

Esse pensamentos poder sair com medicação? Tomei Mirtazapina 15 mg por quase um ano. Agora o médico passou para 30 mg, além de calmante.

Acho que não esta fazendo efeito, já era para ter melhorado.

Resposta:
Concordo, esses pensamentos obsessivos deveriam ter passado completamente com a medicação e/ou Psicoterapia.

Mas um ano é tempo demais. Quando a pessoa não tem melhora completa em no máximo 6 semanas, todo o tratamento deve ser reavaliado. Parece que a Mirtazapina (Remeron, Remeron Soltabs, Razapina, Menelat) não está sendo útil para o teu tratamento.


Pergunta 4:
Gostaria de saber se é normal ter Depressão há três anos. Já troquei o médico, a medicação aumentou e ainda me sinto deprimida, durmo o dia todo e a noite toda.

Tenho pouco estimulo sexual, como demais. Tomo Fluoxetina 60 mg (Prozac, Verotina, Eufor, Daforin) por dia, Carbamazepina (Tegretol)de manhã e à noite, além de 20 gotas de Clonazepam (Rivotril).

Às vezes tenho vontade de sumir, sair andando sem rumo, minha cabeça fica só pensando em coisas ruins.

Resposta:

De jeito nenhum. Nada disso deveria estar acontecendo. Peça para teu Psiquiatra rever todo o tratamento!


Pergunta 5:
Não tenho coragem de ir ao médico, mas algum tempo atrás (8 anos), no final de um relacionamento me senti muito mal, infeliz, com vontade de morrer não tinha ânimo nem para tomar banho. Na seqüência perdi o emprego e me afastei dos amigos.

O tempo passou e nunca mais fui a mesma . Errava propositadamente para ver se me machucava ainda mais (como traições e mudança de parceiros incondicionalmente sem nem um sentimento).

Mas há quatro anos venho me sentindo melhor e feliz comigo, só tenho fortíssimas TPM.

Hoje me encontro em um novo fim de relacionamento e caminhando para o mesmo caminho de tristeza e desencontro comigo mesma.

Não queria levar quatro anos para voltar a me sentir bem. Como posso me sentir melhor?

Resposta:
Procure um Psiquiatra, pelo menos para tratar essa TPM. Criando confiança nele, converse sobre medicação preventiva de Depressão e sobre ele te encaminhar para uma Psicoterapia.

12) Receitam Equilid para depressões leves e para aumentar o leite.

Pergunta 1:
Tenho três filhas: 10 anos, 2 anos e 9 meses. A última gravidez não foi como esperava, muitos problemas emocionais ocorreram. Faço terapia, mas sinto que pioro a cada mês, principalmente antes e durante a menstruação. Fico irritada, só quero chorar, me sinto exausta. Não tenho vontade de fazer nada, não consigo dar conta das minhas coisas.

A terapeuta diz que não é Depressão, mas não sei mais o que fazer. Tenho medo de tomar remédio e ficar viciada.

Na verdade, não gosto de remédios, acho que tem efeitos colaterais. Você acha que é Depressão pós Parto, mesmo tanto tempo depois?

Resposta:

Não é Depressão? Pode ser sim! O fato de piorar no período pré-menstrual não quer dizer nada, quase todas as depressões pioram nessa fase.

Pode se tratar tranquilamente que você não fica viciada.


Pergunta 2:
Tive bebê há um mês e minha médica receitou Equilid, pois estava apresentando alguns sintomas depressivos. Me sinto bem agora e só gostaria de saber se esse medicamento engorda?

Resposta:

O Equilid pode provocar aumento de peso (mas não sempre!) por dois motivos: leve retenção de líquidos, que pode ser evitada com diuréticos inclusive naturais, e por aumento de apetite para doces.

Mas se você não comer esses doces o remédio também funciona :-).

Geralmente os Ginecologistas receitam o Equilid para depressões leves e para aumentar a produção de leite, pois o Equilid aumenta a Prolactina.

13) 25 mg de Tofranil geralmente é muito pouco para tratar uma Depressão.

Pergunta 1:

Boa noite Dr. Rubens Pitliuk, tudo bem? Olha, fiz tratamento com Tofranil de 25 (1 pela manhã) e Somalium de 3 (metade de manhã e metade à noite), durante dois anos e meio. Tenho medo de sofrer Depressão Refratária.
Estou fazendo o desmame e decidi que não quero mais tomar remédios desse tipo, principalmente por que: sou uma pessoa muito sensível e no período menstrual a minha sensibilidade aumenta, a médica que consultei (Psiquiatra) me disse que esses remédios eram fraquinhos e que eu tinha apenas muita Ansiedade, que não precisava de Psicólogo.

Embora tenha feito o tratamento direitinho continuei a me sentir às vezes muito fragilizada...

Resposta:
Não posso saber teu diagnóstico sem te conhecer, mas caso você sofra de Depressão, 25 mg de Tofranilgeralmente é muito pouco para tratar uma Depressão, mas algumas considerações:

Você não tem Depressão Refratária!
Florais de Bach e Somalium não tratam Depressão.
Caso você precise mesmo de um Antidepressivo, é muito importante que você receba um que não te traga efeitos colaterais, mas que seja dado em dose adequada.
Existem muitos Antidepressivos que você poderia tomar grávida.
Leia a página da TPM


Pergunta 2:

Tenho 40 anos de idade e diagnóstico de Depressão Refratária há cerca de 10 anos. Já tomei todos ou quase todos os medicamentos disponíveis no mercado, fiz oito sessões de ECT (Eletrochoque ou Eletroconvulsoterapia) sem nenhum resultado positivo.
Tenho perda de memória (do tipo esquecer o que fiz um dia inteiro ou um período do dia, nomes e pessoas) e tentei duas vezes o suicídio.

Atualmente uso Cymbalta 120 mg e Luvox 200 mg dia.
Como continuava letárgico (fiquei cerca de seis meses a maior parte do tempo no quarto, deitado) atualmente estou tentando um tratamento Ortomolecular e melhorei cerca de 70%, já saio mais do quarto, assisto TV e uso a Internet.

Como já fui informado, provavelmente não tenho.
Estou tomando Dormonid 15 mg para dormir, mas perdendo, como já citei, a memória.
Já tentei diversos medicamentos para a insônia, mas acabo tendo que tomar o Dormonid, depois de ficar por horas esperando o efeito do outro.

As minhas perguntas:

Existe a perspectiva de alguma nova terapia?
TMS (Estimulação Magnética Transcraniana) pode me ajudar?
E quanto ao sono? Alguma novidade?
Desculpe a chuva de perguntas e o fato de ter me alongado, mas seu curriculum me deixou com vontade de sentar em sua frente e ficar por horas fazendo perguntas.

Resposta:

Alberto, você já tentou:

Associação de Lítio com Parnate mais Pamelor, com Parnate mais Ludiomil, Neurolépticos, Psicoestimulantes?
Melhorar o sono com Donaren?
A TMS (Estimulação Magnética Transcraniana) pode ajudar sim, como tratamento de manutenção, mesmo que você precise dos remédios.
Aos 40 anos de idade é extremamente raro uma Depressão realmente Refratária.

14) Doenças da Tireoide podem imitar, desencadear e piorar uma Depressão.

Pergunta 1:

Há alguns anos descobri que estava com uma inflamação na tireóide, mas sem alterações hormonais. Até hoje tenho um nódulo do tamanho de um caroço de azeitona na tireóide e queria saber se este nódulo pode gerar algum tipo de depressão e ansiedade?

Resposta:

Se esse nódulo estiver alterando os hormônios T3 Livre e T4 Livre, sim.

Aumento de função da Tireoide (Hipertireodismo) costuma desencadear sintomas semelhante a uma crise Ansiedade enquanto que diminuição de função da Tireoide (Hipotireodismo) costuma provocar sintomas semelhante à Depressão.
Então, o que vale é a dosagem de T3 Livre, T4 Livre, TSH e Anticorpos Antitireoide e não a presença ou não de nódulos.

Pergunta 2:

Tomo Pamelor de 75 mg até aí tudo bem, mas o problema é que também tomo remédio para tireóide (Synthroid 75 mcg) e conforme li em alguns depoimentos os dois medicamentos juntos são incompatíveis.

Será que devo trocar de médico?

Resposta:

Pamelor e Synthroid não são incompatíveis, não se preocupe.

Pergunta 3:

É verdade que o Euthyrox aumenta o metabolismo ajudando a emagrecer? Quais são as conseqüências?

Resposta:

O Euthyrox, o Puran T4 e o Euthyrox só devem ser utilizados apenas para os pacientes sofram alguma disfunção da Tireoide.

Pergunta 4:

Descobri que tenho Tireoidite de Hashimoto com vários nódulos, já fiz punção e graças a Deus é benigno. Mas aqui na minha região os médicos dizem que não há o que fazer.
Eu já passei por. Endócrino, Infecto, Otorrino e por ultimo uma Oncologista e ela riu e disse que isso e do meu organismo e não pode me ajudar.
Gostaria que me desse uma opinião de quem devo procurar. Deus abençoe.

Resposta:

Tireoidite de Hashimoto é uma inflamação crônica da Tireoide que aumenta os Anticorpos Antitireoide e Antimicrossomais e que com o tempo leva a uma diminuição de T3 e T4. O tratamento costuma ser muito simples e qualquer Endocrinologista, Clínico Geral e Ginecologista experiente pode te tratar.

Pergunta 5:

Sou hipertensa, tomo Hyzaar 50/12,5, Puran T4 de 125 mcg para hipotireoidismo. Não tenho ido a médicos e estou extremamente depressiva, cansada, sem disposição para nada.
Já fiz uma ultrassonografia do pulmão, pois fumei muito e já parei a mais de 1 ano, deu princípio de enfisema, o médico disse nada a fazer, pois meu quadro não é ruim, pois já parei de fumar.
Realmente alguns sintomas melhoraram, mas e o restante?
Tenho uma vida muito estressante, com marido estressante.
Fazia tudo em casa, tinha dias que arrumava a casa toda, limpava jardim, piscina, cuidava dos cachorros e até lavava os 3 carros.

Agora dei um chega pra lá, não agüento mais e não faço quase nada, quase pirei.
Marquei um Psiquiatra, porque a Ginecologista mandou, pois o Pondera que ela me receitou, não poderia receitar mais. E agora, você acha que meu problema de depressão é por causa da tireóide ou outro qualquer? Por favor, me oriente. Abraços, agradecidos...

Resposta:

Pode ser sim uma Depressão, mas é importante você checar a dosagem de TSH, T3 Livre e T4 Livre para ver se o Puran T4 de 125 mcg é suficiente para teu Hipotireoidismo.

Pergunta 6:

Tenho tireoide já há 5 anos, não sei se tem a ver nos últimos meses não sinto mais vontade de fazer sexo sou casada há 10 anos e nunca tinha deixado de fazer agora esta muito difícil, pois meu marido esta sofrendo com esta situação, eu sinto muito cansaço tenho muito sono e alguns meses comecei a vomitar tudo que como e sinto muita fraqueza gostaria de saber se tem algum a ver com a tiroide.

Resposta:

Tireóide todos nós temo. Você quer dizer hipotireoidismo? Se os teus hormônios tireoidianos (T3 Livre T4 Livre) estão muito baixos, isso pode provocar um estado semelhante à depressão, com queda de libido.

Pergunta 7:

Sinto algumas tonteiras. Há 3 meses tive uma espécie de crise de pânico, comecei a sentir as pernas tremer, o coração acelerar, e um pouco confusão, tive esses sintomas outras vezes.

Alguns dias depois tive febre. Fiz alguns exames, o TSH deu alto, e pelo exame de glicose a médica disse que devo ter tendência a hipoglicemia. Meus sisos estão nascendo. Penso que tenho tido essas crises devido ao TSH e siso (que acredito ter a ver com as tonteiras, dores no ouvido e febre), mas gostaria de uma palavra médica.

Resposta:

TSH aumentado pode indicar hipotireoidismo. Quem costuma provocar muita ansiedade é o hipertireoidismo, portanto provavelmente a causa desses sintomas não deve ser a tireóide. Mas quando você procurar um Psiquiatra ele irá pesquisar melhor essa alteração da tireóide com certeza, não se preocupe.

Pergunta 8:

Minha esposa começou a ter uns sintomas diferentes e seu exame de tireóide deu sinais de tireopatia difusa. Começou apresentar também sintomas de depressão. Os problemas de tireóide podem levar a depressão, e como posso agir para ajudá-la a superar esses dois problemas?

Resposta:

Certamente o hipotireoidismo pode provocar uma depressão. Ela deve passar por um tratamento conjunto com um Endocrinologista e um Psiquiatra. O prognóstico dos dois casos é bom.

Pergunta 9:

Excelente este site. O sr. Poderia informar se hipertireoidismo ou hipotireoidismo ou tireotoxicose causam depressão?

Resposta:

Sim, o hipotireoidismo produz um quadro de astenia que muitas vezes é confundido com depressão inibida. O hiper- ou a tireotoxicose produzem um quadro com ansiedade e angústia acentuados que muitas vezes são confundidos com depressão agitada.

Pergunta 10:

Hipertireoidismo e Transtorno Bipolar particularmente acho bem parecido os sintomas quando o hipertireoidismo está alterado. Fico ansiosa, trêmula, taquicardia, etc...

Resposta:

De certa forma você tem razão, a agitação provocada pelo hipertireoidismo pode ser muito forte. Mas aí entra o histórico (anamnese), o sentimento de ser muito poderoso do transtorno bipolar (enquanto no hipertireoidismo o que existe é uma angústia e um desconforto muito grandes).

Muitas vezes de pede o exame de T3 Livre, T4 Livre e TSH, mas quase sempre o quadro clínico é tão evidente que não existe essa dúvida.


Pergunta 11:

Tenho hipotireoidismo e às vezes me sinto muito cansada; meses atrás, minha avó faleceu abruptamente e eu nunca havia sentido uma dor tão forte, ainda a sinto. Tenho me sentido muito desanimada, sem vontade de levantar pela manhã, tenho tido tremores e rompantes de raiva em que quem mais sofre é minha filha; libido então, nem pensar, choro todos os dias, será que estou depressiva?
Se seu hipotireoidismo estiver bem controlado (isso é fácil de verificar pelos exames TSH, T3 Livre, T4 Livre e anticorpos anti tireóide), é possível que você esteja com depressão. Mas antes de procurar um Psiquiatra, confira a tireóide.

Pergunta:

Olá, sou odontólogo, 38 anos e devido a alto nível de Stress em minha vida particular, (inclusive de infância por maus tratos), tive Depressão seríssima na qual deu enormes prejuízos...Utilizei cerca de 5 tipos de Antidepressivos por 3 anos e estou estável atualmente com 2 comprimidos de Carbolitium CR 450, por 4 anos.

Desejo saber se com o tempo posso tentar a remoção do Lítio, se posso praticar pilotagem de ultraleves, e como faço para ter mais energia útil, pois sinto sempre fatigado, principalmente pela manhã, faço uso também de Puran T4 25 mcg para reposição dos hormônios tireoidianos.

A tireoide é afetada? Se um dia eu não tomar mais Lítio contínuo a dose de Tiroxina retoma? Muitos médicos dizem que sou Bipolar, mas tive apenas Depressão e sempre fui inteligente e ativo e noto que o Lítio me inibe, freia...
Preciso de mais energia para lutar e vencer, aconselha eu tentar outro medicamento? Tive pequeno surto de Pânico ao andar sobre uma ponte (nunca tinha ocorrido).

Aqui em minha cidade tem tratamento pela Estimulação Magnética Transcraniana (TMS), convém eu tentar?
Grato pela oportunidade!!

Resposta:

Se a dosagem do Lítio está OK e a dos hormônios tireoidianos também, seria interessante verificar se você não está com resíduo depressivo, que pode ser tratado com Antidepressivos Dopaminérgicos, Estimulantes ou TMS (Estimulação Magnética Transcraniana).

A tireoide provavelmente continuará necessitando de reposição hormonal, mesmo que você pare com o Carbolitium.

Pergunta 12:

A médica pediu uns exames e constatou problemas com a tireoide e disse que isto poderia estar causando sintomas típicos de Depressão. Qual a relação entre Depressão e tireoide?

Resposta:

O Hipotireoidismo pode ter sintomas que imitam uma Depressão, pode desencadear uma Depressão e pode piorar uma Depressão existente.

Pergunta 13:

Existe correlação entre Depressão, Hipotireoidismo e obesidade. Na Depressão, enquadro sintomas tais como muita apatia, tristeza e desânimo para realizar atividades habituais.

Poderia esclarecer, num exame de Ultrassom, dosagem hormonal e Cintilografia da tireoide resultados que confirmem a relação acima (Depressão - Hipotireoidismo - obesidade)?

Resposta:

Para excluir Hipotireoidismo, que é causador de Depressão e de aumento de peso, geralmente bastam os seguintes exames: T3 Livre, T4 Livre, TSH e Anticorpos Anti-tireóide. Qualquer endocrinologista poderá orientá-la, pois é um procedimento bastante comum. A ultrassonografia e a cintilografia são complementares aos exames acima.


Pergunta 14:

Há muito tempo venho sentindo uma angústia muito grande, uma incapacidade enorme de lidar com meus problemas, dificuldade muito grande em levantar de manhã, falta de coragem para enfrentar o dia, não sinto prazer em nada e também não vejo sentido nas coisas e em minha vida, sinto um cansaço enorme e muito sono...

Realizar minhas tarefas diárias é um sacrifício. Navegando pela internet vi esse site e muitos depoimentos que caracterizam muito do que estou há muito tempo passando, mesmo sendo uma pessoa bem informada não tinha pensado que realmente poderia ser Depressão o que sinto e que tem tratamento...
Em meu histórico familiar meu pai era alcoólatra, faleceu de câncer na garganta há quatro anos, sendo que anos antes ele havia tentado o suicídio.
Recentemente fiz um exame de sangue e deu alteração na tireoide. Será que isso tem relação?
Também já cogitei muitas vezes a possibilidade de acabar com a minha vida, mas nem para isso eu tenho coragem. Que profissional é o mais indicado para fazer um diagnóstico?

Será que realmente poderei levar uma vida mais feliz? Preciso de ajuda!!!

Resposta:

Procure um Psiquiatra para ver se esse estado depressivo deve ser tratado com medicação, Psicoterapia ou ambos. E com certeza o Psiquiatra vai levar em conta essa alteração da tireoide, pois Hipotireoidismo pode sim provocar uma Depressão.

Pergunta 15:

Há alguns anos descobri que estava com uma inflamação na tireoide mas sem alterações hormonais. Até hoje tenho um nódulo do tamanho de um caroço de azeitona em minha tireoide e queria saber se este nódulo localizado em minha tireoide pode gerar algum tipo de Depressão e ansiedade?

Resposta:

Se esse nódulo estiver alterando os hormônios T3 Livre e T4 Livre, sim.


Pergunta 16:

Eu tomo Pamelor de 75 mg até aí tudo bem mas o problema é que também tomo remédio para tireoide (Synthroid 75 mcg) conforme li em alguns depoimentos os dois medicamentos juntos são incompatíveis.

Falei com a Dra. e ela não me respondeu quanto a este tipo de medicamentos cruzados. Será que devo trocar de médico?

Resposta:

Pamelor e Synthroid não são incompatíveis, não se preocupe.

Pergunta 17:

Tenho Hipotireoidismo há 5 anos, não sei se tem a ver nos últimos meses não sinto mais vontade de fazer sexo.

Sou casada há 10 anos e nunca tinha deixado de fazer, agora está muito difícil pois meu marido está sofrendo com esta situação, eu sinto muito cansaço tenho muito sono e alguns meses comecei a vomitar tudo que como e sinto muita fraqueza gostaria de saber se tem algum a ver com a tiroide.

Resposta:

Você quer dizer Hipotireoidismo? Se os teus hormônios tireoidianos (T3l T4l) estão muito baixos, isso pode provocar um estado semelhante à Depressão, com queda de libido.

Pergunta 18:

Sinto algumas tonteiras. Há 3 meses tive uma espécie de crise de Pânico, comecei a sentir as pernas tremer, o coração acelerar, e um pouco confusão, tive esses sintomas outras vezes.

Alguns dias depois tive febre. Fiz alguns exames, o TSH deu alto, e pelo exame de glicose a médica disse que devo ter tendência a hipoglicemia. Meus sisos estão nascendo. Penso que tenho tido essas crises devido ao TSH e siso (que acredito ter a ver com as tonteiras, dores no ouvido e febre) mas gostaria de uma palavra médica.

Resposta:

TSH aumentado pode indicar Hipotireoidismo. Quem costuma provocar muita ansiedade é o Hipertireoidismo, portanto provavelmente a causa desses sintomas não deve ser a tireoide.

Mas quando você procurar um Psiquiatra ele irá pesquisar melhor essa alteração da tireoide com certeza, não se preocupe.

Pergunta 19:

Minha esposa começou a ter uns sintomas diferentes e seu exame de tireoide deu sinais de tireopatia difusa. Começou apresentar também sintomas de Depressão.

Os problemas de tireoide podem levar a Depressão, e como posso agir para ajudá-la a superar esses dois problemas?

Resposta:

Certamente o Hipotireoidismo pode provocar uma Depressão. Ela deve passar por um tratamento conjunto com um endocrinologista e um Psiquiatra. O prognóstico dos dois casos é bom.

Pergunta 20:

Excelente este site. O sr. Poderia informar se Hipertireoidismo ou Hipotireoidismo ou tireotoxicose causam Depressão?

Resposta:

Sim, o Hipotireoidismo produz um quadro de astenia que muitas vezes é confundido com Depressão Inibida. O Hipertireoidismo ou a tireotoxicose produzem um quadro com ansiedade e angústia acentuados que muitas vezes são confundidos com Depressão Agitada.

Pergunta 21:

Hipertireoidismo e Transtorno Bipolar particularmente acho bem parecido os sintomas quando o Hipertireoidismo está alterado. Fico ansiosa, trêmula, taquicardia, etc.

Resposta:

De certa forma você tem razão, a agitação provocada pelo Hipertireoidismo pode ser muito forte. Mas aí entra o histórico (anamnese), o sentimento de ser muito poderoso do Transtorno Bipolar (enquanto no Hipertireoidismo o que existe é uma angústia e um desconforto muito grandes).

Muitas vezes, para diagnosticar Transtorno Bipolar, se pede o exame de T3 Livre, T4 Livre e TSH, mas quase sempre o quadro clínico é tão evidente que não existe essa dúvida.

Pergunta 22:

Tenho Hipotireoidismo, engordei 8 Kg e o médico receitou Topiramato 20 mg e Fluoxetina 20 mg, junto com Fenproporex 25 mg (2x ao dia). Nos três primeiros dias acabei tomando só a dose das 10 porque fiquei irritada, elétrica e sem sono.

Passei muito mal no terceiro dia, pressão alterada, taquicardia. No pronto socorro retiraram a medicação. Estou melhorando aos poucos, hoje depois de 1 mês estou sentindo taquicardia novamente... Preciso procurar cardiologista? Será que pode ser sério?

Resposta:

Essas reações podem ser efeitos colaterais do Fenproporex. Se você ganhou peso por causa do Hipotireoidismo, provavelmente perderá apenas com o tratamento da tireoide, mais uma orientação nutricional com uma nutricionista. Se você precisa de um cardiologista, essa pergunta só pode ser respondida pelo médico que te atendeu no pronto socorro.


Pergunta 23:

Tenho Hipotireoidismo e às vezes me sinto muito cansada; meses atrás, minha avó faleceu abruptamente e eu nunca havia sentido uma dor tão forte, ainda a sinto.

Tenho me sentido muito desanimada, sem vontade de levantar pela manhã, tenho tido tremores e rompantes de raiva em que quem mais sofre é minha filha; libido então, nem pensar, choro todos os dias, será que estou depressiva?

Resposta:

Se seu Hipotireoidismo estiver bem controlado (isso é fácil de verificar pelos exames TSH, T3 Livre, T4 Livre e anticorpos anti-tireoide), é possível que você esteja com Depressão. Mas antes de procurar um Psiquiatra, confira a tireoide.

Pergunta 24:

Após a retirada total da tireóide, pode haver um quadro de Depressão ? Se sim, isso passa, como deve ser tratado? Numa eventualidade de ter que passar por um outro tipo de dificuldade, esta Depressão pode voltar?

Resposta:

Sim, pode. Se a reposição hormonal tireoideana não melhorar a Depressão, procure um Psiquiatra para receber um Antidepressivo.


Pergunta 25:

A Tireoidite de Hashimoto tem cura? A Depressão provocada pela Tireoidite de Hashimoto tem cura?

Resposta:

Com relação à cura da Tireoidite de Hashimoto, melhor perguntar para um Endocrinologista.
Com relação ã Depressão provocada pelo Hashimoto, geralmente ela passa sem necessidade de tratamento.

Pergunta 26:

Fui diagnosticado com Síndrome do Pânico e tomei Frontal 0,5 mg durante dois anos. Tive alta mas mesmo assim me sentia mal.
Procurei então todas as especialidades que o senhor imagina. Psicólogos, Psiquiatra, Neurologista, Medicina Ortomolecular, Cardiologista, Oftalmologista, fiz Hipnose, tomei produtos naturais do tipo Laitan e outros, tirei chapas da coluna, etc.

Enfim, clinicamente estou perfeito segundo os médicos.
Meus sintomas variam de pensamentos extremamente confusos, sem noção do tempo ( o que seja dez minutos ou 1 hora) até Depressão e cansaço físico e mental.
Fui ao Endocrinologista e através de exames fui diagnosticado com Hipotireoidismo.
Afinal, qual a relação de Depressão, com traumas de infância, com minha Tireóide e a Síndrome do Pânico?.
O que causou o que? Tem cura?

Resposta:

O Hipotireoidismo pode ter a ver com tudo isso sim. Conselho: regule sua tireóide com o endócrino e marque uma hora com um Psiquiatra clínico para tratar da estaca zero, só que desta vez sem o componente da tireóide para atrapalhar.

15) Nem todo Antidepressivo engorda.

Pergunta 1:

Olá, tomo Cittá 20 mg e Mirtazapina 30 mg. Porém, sinto que meu apetite aumentou devido à Mirtazapina. Gostaria de saber se a Bupropiona pode funcionar para reduzir o apetite no meu caso. Obrigado.

Resposta:

Pode ser que sim, mas nem sempre.
Mas aí seriam três remédios diferentes.
Talvez seja melhor trocar a Mirtazapina, converse com seu médico.

Pergunta 2:

Bom dia Doutor Rubens Pitliuk, espero esclarecer minha dúvida. Tomava Pondera há uns 10 anos, mas meu medico resolveu mudar para Venlafaxina. Só que tenho tido sintomas de Depressão de novo como dor de cabeça angústia e dor no peito.

O que devo fazer pedir para ele trocar de novo para o Pondera ou esses sintomas irão passar?
O Pondera me engordava e o Venlafaxina não. Mas odeio esses sintomas de Depressão o pior de tudo e a dor de cabeça que não passa.

Resposta:

Talvez nem um nem outro. Com certeza existem opções diferentes da Venlafaxina e da Paroxetina. E depois de 10 anos de tratamento, quem sabe estaria indicado um Estabilizador de Humor? Mas a realidade é que dos IRSS (Antidepressivos Inibidores de Recaptação de Serotonina), a Paroxetina (Aropax, Paxil CR, Praxetina, Roxetin, Cebrilin, Moratus) é uma das que mais podem provocar ganho de peso.


Pergunta 3:

Venho passando por um episódio de Depressão há quase 2 anos, atualmente estou sendo tratado Aropax 10 mg por dia, Equilid 50 mg por dia e Tegretol 200 mg por dia.
Dentre todos os efeitos colaterais o que mais está me preocupando é o aumento de peso - engordei 15 quilos desde o início do tratamento.

Peço informar se haveria a possibilidade de ser ministrados Antidepressivos que não engordem (isso é se existem).
Outra pergunta: ouvi falar de um tratamento de Depressão com o uso de ondas magnéticas.

Resposta:

1) Sim, existem Antidepressivos que não produzem aumento de peso. No teu caso, os três (Aropax, Equilid, Tegretol) podem provocar ganho de peso, mas o mais provável é o Equilid.

2) Esse tratamento com as ondas magnéticas se chama TMS (Estimulação Magnética Transcraniana) e já existe no Brasil

Pergunta 4:

Estou fazendo tratamento para Depressão e tenho tido muita fome o tempo todo. Meu Psiquiatra receitou Topiramato 25 mg 2x ao dia, Verotina S 1 vez por semana e Melleril 25 mg à noite.

Bem, lendo sobre esse medicamento (Topiramato), fiquei com medo dessa mistura. Por favor gostaria de uma opinião

Resposta:

Não posso opinar sobre seu tratamento específico. Mas pode ser sim que o Topiramato (Topamax, Arasid, Égide, Amato, Toptil, Vidmax, Topit) diminua a fome provocada pelo Melleril.

16) Perdi meu emprego e entrei em Depressão

Pergunta 1:

Prezado Dr., boa tarde. Tive depressão profunda há alguns anos quando fiquei desempregado, fui ao médico tomei Rivotril quase me suicidei.

Mas na época meu filho era muito pequeno eu acho que foi por ele que eu não tirei a minha vida porque a depressão é a sua alma pedindo socorro é quando você não tem onde mais se segurar. Fica sem chão tudo fica cinza, nublado, mórbido.
Nada mais faz sentido na vida e o meu problema foi pior porque eu ficava sem respirar então eu entrava em pânico meu deus do céu foram quatro anos de puro sofrimento até que consegui arrumar outro emprego. Agora fui demitido e tenho a ligeira desconfiança que a depressão está querendo voltar. E eu acho se ela vier outra vez não conseguirei suportar o que eu faço para poder driblar este momento em que eu estou desempregado estou separado da minha esposa com quem fui casado 20 anos. O que eu faço?

Resposta:

Se você tem essa tendência a deprimir quando acontecem situações adversas na vida, precisaria pelo menos fazer um testamento antidepressivo durante alguns anos. Talvez você precise de um Estabilizador de Humor por mais tempo ainda. O que não dá é para amortecer sintomas com Rivotril, que não tem ação antidepressiva.

Perda de emprego, divórcio podem ser causas de Depressão. É importante tratar para que a pessoa não desenvolva Efeito Kindling, que significa precisar cada vez menos problemas na vida para desencadear uma depressão.

Pergunta 2:

Não sei ao certo o que dizer, não sei se devo procurar um médico, pois na verdade não queria me expor, moro em uma cidade pequena e aqui todo mundo sabe de todo mundo. Bom na verdade não sei se realmente estou com Depressão, fui ao ginecologista e falei algumas coisas com ele.

Disse que estou com mudança de humor terrível, tem hora que eu não gosto que ninguém fale comigo, sinto vontade de morrer o tempo todo, as vezes passo horas imaginando como eu poderia morrer, qual seria o meio menos doloroso, me sinto feia horrorosa, tento me maquiar me vestir bem , mas , outra coisa é que ando chorando até de desenho animado, chego em casa eu choro, estou pilotando moto eu choro e me dá vontade de entrar em uma rodovia e entrar de frente com um caminhão, seria tão rápido e instantâneo.

Não sei o que eu faço, estou confusa, estudo e não consigo fazer meus trabalhos, não consigo ficar muito tempo em um lugar só e não posso ouvir uma história triste que me dá vontade de chorar até morrer.

Resposta:

O fato de você morar numa cidade pequena não deveria impedir você de procurar um psiquiatra e se tratar. Ele, como qualquer outro médico, manterá o sigilo profissional.

Pergunta 3:

Tenho 38 anos, sou casado e tenho duas filhas. Desde jovem sempre fui considerado extremamente inteligente. De uns anos pra cá, tenho sentido muita dificuldade de enfrentar problemas do dia a dia, de tomar decisões, de gerenciar, de organizar.

Minha vida virou uma bagunça. Larguei um emprego estável e hoje estou empregado em nível muito mais simples.
Sinto ansiedade quanto ao futuro, medo de ter problemas de saúde em mim ou nos familiares, em resumo: uma fuga total.
Acho que já é tarde pra sair para outras cidades, tentar novos empregos, ou até mesmo um concurso público.
Não sei o que faço, os reflexos já estão chegando: desordem financeira, baixa de autoestima falta de diálogo em família.
Meu lema hoje é: deixe para amanhã o que tem que ser feito hoje.
Queria mudar, ser mais agressivo e mais confiante.

Resposta:

Precisa investigar com uma boa Psicóloga Clínica, que tenha experiência com medicamentos, porque aconteceu essa virada na tua vida.
Pode ser até mesmo por causa de uma Depressão.
Se essa Psicóloga achar que você precisa de um medicamento, ela certamente poderá te recomenda rum Psiquiatra competente.


Pergunta 4:

Gostaria de saber se Pensamentos Obsessivos e de baixa autoestima podem desencadear Depressão. Depressão pode aparecer imediatamente a uma situação de estresse, medo etc.?

Resposta:

A Depressão pode provocar esses Pensamentos Obsessivos, mas uma pessoa que seja muito obsessiva e que se desvaloriza muito também pode provocar uma Depressão.

17) Antidepressivo é como antibiótico, precisa de dose certa para funcionar.

Pergunta 1:

Minha primeira depressão foi a 26 anos quando nasceu meu 1º filho. Já tive várias em todas as situações de perdas que enfrento em minha vida. No início tratava só com terapia. Depois tive que fazer uso de remédios: Prozac, Bup, Paroxetina e agora estou tomando Efexor XR 37,5 (sempre associados com ansiolítico Rivotril). Hoje a moro só, meu ex marido e meus filhos não se sentem bem em conviver com quem tem depressão.

Sofro muito com medo de não me adaptar ao novo medicamento é ter que esperar muitas semanas pra poder me levantar da cama. Mudou tudo em minha vida, penso em morrer pra acabar logo com esses sintomas pavorosos. Mas não tenho coragem de me cometer suicídio.

Pelo amor de Deus me ajude me orientando de esse Efexor XR 37,5 é um remédio bom por favor?

Muito obrigada

Resposta:

O Efexor XR é um ótimo antidepressivo, dos melhores. Mas a dose terapêutica do Efexor como antidepressivo costuma ser de 150 mg por dia ou mais.

O Efexor XR 37,5 costuma ser usado apenas na hora de parar, para ele não dar abstinência.
Por outro lado, com tantas depressões na vida e desencadeadas por problemas, converse com teu psiquiatra sobre Psicoterapia e sobre Estabilizadores de Humor.


Pergunta 2:

Doutor faço tratamento Depressão com Ansiedade há 3 anos com Pamelor 50 mg, no início tomei Apraz 0,5 mg. Em janeiro tive recaída com crise Pânico e Depressão, atualmente estou tomando ainda Pamelor e Apraz.

Iniciei Pondera 20 mg pela manhã para retirada do Pamelor. Gostaria de saber se com retirada do Pamelor posso voltar ter crises e se Pondera poderá me ajudar nesse quadro. Obrigado.

Resposta:

O Pondera (Paroxetina) pode ser muito bom sim, para quadros de Depressão com Ansiedade. Mas muitas pessoas precisam mais que 20 mg por dia. O Pondera é eficaz até 80 mg por dia.


Pergunta 3:

Cymbalta é eficaz contra a Ansiedade Generalizada? Em doses altas de 120 mg ou baixas de 60 mg?

Será possível recuperar de uma Depressão que já tem 10 anos e cujo o problema principal é a Ansiedade (principalmente entre outros)?
Uma Depressão que já resistiu a muitos medicamentos e Antidepressivos? Será possível uma recuperação?

Resposta:

Cymbalta é uma das boas opções para tratamento de Ansiedade Generalizada mas é muito raro precisar de 120 mg.
Além disso, Ansiedade não se trata só com remédios. Também com as medidas descritas na de Ansiedade.
Com relação à Depressão de 10 anos, sim, dá para melhorar, mas não sei o que você já tomou nem as características de sua Depressão, nem se você tomou Estabilizadores de Humor.


Pergunta 4:

Tenho Depressão. Comecei a tratá-la há 1 mês. Foi prescrito para mim Bupropiona de 300 mg. Esta medicação é adequada para este tratamento?

Estou fazendo Psicoterapia e Terapia Ocupacional. Comecei a caminhar e vou iniciar a natação 3 vezes por semana.

Estou buscando estes recursos para ver se consigo melhorar. Gostaria de saber o que eu posso fazer como meios de busca para curar a Depressão.

Resposta:

Bem, você está tomando um remédio bom e em dose adequada. Está fazendo Terapia Ocupacional, Psicoterapia, Natação e caminhadas, tem tudo para melhorar! A não ser, é claro, que a Bupropiona não seja o Antidepressivo ideal para a tua Depressão.


Pergunta 5:

Tomo 30 mg de Fluoxetina pela manhã para TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), a dose é suficiente? Tenho também Depressão mas não estou vendo resultado, tem 1 mês que tomo 20 mg e 7 dias 30 mg. Agradeço desde já.

Resposta:

Para Depressão a dose de 20 mg pode ser suficiente (mas não está sendo para você). Para TOC, quase sempre precisa bem mais do que 20 ou 30 mg. Um mês é tempo suficiente para ver se essa dose está funcionando.

Portanto, discuta com teu Psiquiatra se Fluoxetina é teu remédio ideal, se essa dose é suficiente e se a marca da Fluoxetina que você está comprando é boa.


Pergunta 6:

Sou uma pessoa triste. Sou filha de pai esquizofrênico e após me tornar adulta cuidei dele até seu falecimento. Minha memória retém pouco, sou dispersiva, e tenho dificuldade de me concentrar em uma leitura.

Estou há 4 dias usando Carbonato de Lítio 450 mg - meia dose por vez. Pergunta: posso ter esperança que com Lítio vou me tornar uma pessoa mais alegre? Se não, outros medicamentos fazem esta função? O Lítio pode melhorar o humor? Obrigada.

Resposta:

Pelo jeito você está sentindo uma Depressão.

Considerações:
Lítio em meia dose não funciona. Ele precisa da dose inteira que é determinada pela exame de Litemia.
Ele costuma ser um excelente preventivo de Depressão, mas geralmente precisa da ajuda de um Antidepressivo no começo.
Depois que a pessoa fica boa, com o tempo se suspende o Antidepressivo e se mantém só o Lítio.


Pergunta 7:

Estou fazendo tratamento antidepressivo há três meses tomando Cipramil. Sinto que melhorei, mas não o suficiente.

Gostaria de saber qual a qualidade e credibilidade do medicamento que estou tomando, já que custa muito caro e o resultado ainda não foi o esperado?

Resposta:

Cipramil é um excelente medicamento, pode ser questão de aumentar a dose. Fale com seu médico. Mas outros antidepressivos também podem ser tão bons ou melhores. De qualquer forma, 3 meses teria que ser mais que suficiente para acabar com o problema.

Ou seja, o que essa dose de Cipramil não fez até hoje, provavelmente não fará mais, a não ser que seja ajustada.

Ou que ele seja trocado.


Pergunta 8:

Um antidepressivo fará efeito mais rápido se a dose for maior ou isto não tem nada a ver? 50 mg e 100 mg de Sertralina levam o mesmo tempo para começar a funcionar porém com resultados diferentes?

Resposta:

Normalmente aumentar a dose muito rápido não apressa o efeito, mas aumenta os Efeitos Colaterais.


Pergunta 9:

Depois que minha filha nasceu ainda tentei uma vez, mas com a ajuda de um Psiquiatra e um Psicólogo comecei a enxergar que eu poderia me ajudar, às vezes penso que morrer é a solução mas na minha cabeça não há pensamentos de me matar como antes eu fazia, ao mesmo tempo que quero viver, quero morrer.

Estou tomando Anafranil 25 mg ½ comprimido e Rivotril 2 mg ½ comprimido há 5 dias, agora vou acrescentar mais ½ comprimido de cada um.
O que posso fazer para me ajudar, qual o caminho? E essa medicação o que faço? Tenho que trabalhar.

Resposta:

Anafranil é um excelente Antidepressivo, mas essa dose de 12,5 ou mesmo de 25 mg é baixa demais para a maioria dos pacientes!


Pergunta 10:

Bom dia! Queria tirar uma dúvida. Quando o médico aumenta a dose de um antidepressivo, ele demora 6 semanas para fazer efeito, como acontece ao iniciarmos um novo antidepressivo?

Trato a Depressão a anos com Nortriptilina (Pamelor) de 25 mg, estava muito bem, só que passei por vários problemas em dezembro e janeiro, como um deles um acidente de bicicleta com meu filho de 6 anos e um roubo do meu celular dentro da minha própria casa.
Comecei a ter ansiedade, falta de ânimo para nada, medo, angústia, não quero mais sair de casa com medo de sentir mal.

Resposta:

Geralmente a troca de antidepressivo não demora as 3 a 6 semanas que demorou no começo do tratamento, a melhora vem em poucos dias.

18) Tratamento de Depressão pós Parto ou Puerperal com Antidepressivo

Pergunta 1:

Estou com Depressão pós Parto. Ela iniciou a mais ou menos um mês depois que o meu bebê nasceu. Ele agora está com 4 meses. Estou tomando o medicamento Zoloft ou Tolrest, há um mês, iniciei com uma dosagem e agora estou tomando duas.

Senti uma melhora mas não atingi a plenitude. Gostaria de saber se esse medicamento está fazendo o efeito desejado. Existe outro medicamento mais eficaz?

Resposta:

O Zoloft ou Tolrest podem levar até 6 semanas para funcionar, e a dose pode chegar a 200 mg por dia. Se ao final desse tempo e com essa dose você não estiver 100 %, seu médico com certeza irá trocar de antidepressivo.
A Depressão pós Parto passa completamente e existem muitas opções além do Zoloft ou Tolrest. Fique boa logo e parabéns pelo bebê.


Pergunta 2:

Estou com Depressão pós Parto, atualmente minha filha tem um pouco mais de 10 meses… Me sinto sensível e chorona, sem condições de cuidar de meu bebê.

(Foi meu primeiro bebê, e estava em um país desconhecido, sem nenhuma pessoa da minha família, somente com uma cunhada que só trazia problemas)
Tentei me matar tomando uma overdose de medicamentos, mas fui salva a tempo. Se alguém me perguntar porque fiz isso, sinceramente não me recordo.
Fiz Terapia de Casal. O Psiquiatra receitou Prozac 20 mg, depois de um mês me sentia bem melhor. Tive recaída, comecei a tomar 40 mg, mas isso me trouxe efeitos colaterais, não podia dormir bem, irritada, duas crises nervosas em uma semana, nas duas crises tentei me matar com uma faca.

Uns dias depois tomei uma quantidade grande de tranquilizantes (Lorazepan) e dormi profundamente.
Fui de ambulância para um Hospital Psiquiátrico, trocaram minha medicação para Paxil 20 mg, e estou tomando essa medicação faz duas semanas.

Não consigo parar de chorar.

Resposta:

Realmente, é para uma Depressão pós Parto passar em cerca de 3 a 6 semanas com medicação adequada.
Provavelmente o problema é te trocaram Prozac pelo Paxil, quando os mesmos são da mesma família, ou seja, trocaram seis por meia dúzia. Isso não acontece sempre (a troca ser ineficaz), mas eu trocaria por um Antidepressivo de outro grupo (Noradrenérgico ou Dual).


Pergunta 3:

Peguei uma Depressão pós Parto. Estava tomando o Zoloft ou Tolrest e ele não surtiu efeito. Minha médica achou melhor eu passar a tomar o Efexor.

Ele é um bom medicamento? Quanto tempo demora para fazer efeito?

Resposta:

Sua médica conhece seu caso pessoalmente e eu não. Provavelmente foi uma boa troca. Um Antidepressivo que age apenas na Serotonina trocado por um que age na Serotonina e na Noradrenalina (efeito duplo, ou dual).
O tempo para começar o efeito é o mesmo, 3 a 6 semanas.


Pergunta 4:

Antidepressivos fazem cair os cabelos? Como Fluoxetina, Risperidona, Carbamazepina e outros? Tive Depressão pós Parto e meu cabelo cai muito.

Resposta:

Muito improvável. Com o Depakote é mais frequente queda de cabelo. Mas não se esqueça que a Depressão pode provocar enfraquecimento do cabelo.


Pergunta 5:

Olá! Tenho 32 anos e desde os 17 sofro de Depressão, tive Depressão pós Parto, com muita ansiedade e Síndrome do Pânico. Na segunda gravidez tive Depressão durante a gravidez, e aí sim tive de tomar medicação fiquei muito mal.
Tomei medicação uns três anos depois parei. A terceira gravidez tudo correu bem não usei nenhuma medicação.
Hoje já tomo Pamelor 25 mg e Rivotril 0,5 mg há mais de 3 anos mas atualmente estou sentindo muitas coisas ruins.

Sem vontade de me levantar da cama, sem vontade de sair de casa. Passo mal sinto vazio na cabeça e falta de ânimo.

É normal, o que devo fazer?

Resposta:

Olá! Normal lógico que não é. Procure um psiquiatra. Ou você precisa de dose maior do Pamelor ou precisa tocar por outro Antidepressivo ou por um Estabilizador de Humor.

19) Depressão, Pânico e Ansiedade podem produzir Desrealização.

Pergunta 1:
Há aproximadamente 4 anos sofro de Depressão, com sintomas típicos como: falta de prazer nas coisas que faço, dificuldade de concentração, tristeza, dores estranhas, cansaço, fadiga, sono em demasia, etc. Mas o que mais me perturba é a presença de um transtorno dissociativo chamado de Desrealização, que é a sensação de irrealidade do meu mundo exterior, como se tudo fosse estranho e nada fizesse sentido nos meus atos.
Por favor, isso tem tratamento e cura?

Resposta:
Depressão, Transtorno do Pânico e estados de ansiedade muito fortes podem produzir Desrealização.

Provavelmente com a melhora da depressão isso também irá melhorar.

Às vezes precisa tratar com mais de um antidepressivo ou mesmo com um neuroléptico em dose baixa.

Mas provavelmente não tem nada a ver com distúrbios dissociativos, fique tranquila (o).



Pergunta 2:
Sofro de Depressão e Síndrome do Pânico, tomava Fluoxetina 30 mg há 3 anos só que resolvi parar por conta própria. Depois de alguns meses fiquei ruim de novo e o médico passou a mesma medicação novamente. Faz 20 dias que estou tomando novamente e não vi melhora é normal?
Resposta:
Existe a possibilidade de um Antidepressivo Serotoninérgico, que é o caso da Fluoxetina (Prozac, Daforin, Eufor, Verotina) não funcionar da segunda vez, mas é bem improvável.

Por outro lado, 20 dias sem nenhuma melhora não é pouco tempo.

Converse com teu médico sobre aumentar a dose ou trocar de medicamento. Além disso, você citou Fluoxetina e não Prozac, Verotina, etc.

Se for manipulado, a farmácia é de confiança?



Pergunta 3:
Sofro de Depressão com sintomas obsessivos, Ansiedade e Pânico e gostaria de saber se esse meu problema pode evoluir para Esquizofrenia?
Resposta:
A resposta é simples: não!



Pergunta 4:
Tomei um produto anabólico hipercalórico e um potencializador de performance anticatabólico (libertador de Hormônio de Crescimento) à base de efedrina e cafeína. Poderão estes produtos desequilibrar o metabolismo e provocar Depressão e Pânico?
Resposta:
A resposta também é simples: sim!



Pergunta:
Gostaria de perguntar e relatar o seguinte: estou sentindo-me muito triste, cansada, desanimada, dor no peito ou cabeça às vezes (baixei no ano passado três vezes no hospital, logo após de um falecimento repentino de uma amiga, porém todos os exames não constataram nada e o médico Neurologista receitou Antidepressivos, que ainda estou tomando).
Disseram que era Depressão ou a Síndrome de Pânico.

Mas, não gostaria de ficar tomando medicação. Também consultei um médico Ortomolecular e ele fez o teste de hipersensibilidade ao açúcar e constatamos que sou alérgica ao açúcar.

Será que o açúcar pode causar esta tristeza? Parabéns pelas páginas. Achei muito bom.

Resposta:
Açúcar causar Depressão ? Então toda a humanidade devia ser depressiva.



Pergunta 5:
Olá há uns quinze dias tive recaída de Depressão e confesso que nunca foi tão horrível assim. Acordo sem força e ânimo para nada. Tenho Transtorno de Humor e Síndrome do Pânico.
Tomo Fluoxetina (Prozac, Verotina, Fluxene), Lorax (Lorazepam) e há 8 dias o médico entrou com a medicação Topiramato (Topamax, Égide, Amato, Vidmax, Arasid) 75 mg.

Pergunto: quantos dias ainda vou sofrer com este desânimo e tristeza, o Topiramato demora a fazer efeito, será que vou voltar a ser uma pessoa normal?

Resposta:
Claudia, se esses medicamentos forem os corretos para você (não tenho condições de avaliar), pode-se esperar efeito da Fluoxetina em cerca de 20 dias. Normal você sempre foi e continuará sendo. Quando a Depressão quando passa, ela não deixa seqüelas.

20) Não fiquei boa só com Antidepressivo, preciso Estabilizador de Humor?

Pergunta 1:

Minha mãe tem depressão crônica faz duas décadas com melhoras e pioras. Desde o fim de 2015 teve uma grande recaída. O Psiquiatra retirou o Pamelor de 25 mg e aumentou o Citalopram de 20 mg para 40 mg e continuou com o Rohypnol 1 mg e Rivotril 0,5 mg para dormir.
Teve uma melhora leve, mas sentia muita agitação e continuava debilitada.
Reduziu o Citalopram para 10 mg e voltou com o Pamelor 25 mg, ela melhorou um pouco, mas pela manhã está sempre desanimada e tonta.
Resolveu mudar tudo de uma vez, passou Lorax à noite e Pristiq 50 mg à noite.
Tenho medo dessa mudança abrupta, posso dar o Pristiq sem tirar o Pamelor?
E depois que o Pristiq fizer efeito tirar o Pamelor?
Já tirei o Rivotril da noite.

Mas o Lorax não manteve o sono dela e voltei com o Rohypnol. PRECISO DE UMA LUZ.

Resposta:

Infelizmente não tenho como ajudar à distância. Casos graves de Depressão, com tantos anos de evolução sem estabilidade exigem tratamentos mais complexos, que envolvem Antidepressivos mais poderosos que Cipramil e dose tão baixa de Pamelor, além de Estabilizadores de Humor e às vezes Neurolépticos e Estimulação Magnética (TMS).


Pergunta 2:

Tenho 39 anos e tive Depressão pela primeira vez aos 36, desde então nunca tive uma remissão total. Tomei Cipramil durante todo esse tempo, tentei interromper o tratamento para dar início a outro por três vezes sem obter êxito. Estou há uma semana sem o mesmo e iniciei hoje o Prolift.

Me senti muito mal, porém há muito tempo não me sinto bem. Devo persistir com essa medicação? Confesso que não suporto mais tantos sintomas desagradáveis.
Não me considero uma pessoa negativa, tenho muita vontade de viver e ser feliz, ao contrário da maioria dos deprimidos nunca pensei em suicídio.

O que eu quero é me ver livre desses sintomas horríveis que me dão a impressão de estar gravemente enferma, e que me roubam energia e a possibilidade de viver plenamente. Tenho chance de um dia recuperar a energia e a vitalidade?

Resposta:

A resposta para sua pergunta é a mesma de quase sempre: sim, a Depressão passa.

Existem muitos remédios diferentes além de n combinações possíveis entre eles e entre eles e os Estabilizadores de Humor.

É questão de achar a sua medicação ideal. Mas via internet não posso tratar nem receitar para casos específicos e individuais. Além disso, o Prolift tem eficácia baixíssima, então, não fique aflita por não ter melhorado com ele, existem muitas outras opções melhores.


Pergunta 3:

Tomo Ludiomil há mais de 12 anos, mas todos os anos tenho recaídas de vários dias. Nas recaídas meu médico me mandava aumentar a dose de 25 para 50 mg e vai melhorando.

O ano passado ele tentou mudar a medicação, mas não funcionou, voltei a tomar Ludiomil 25 mg e foi melhorando.
A minha dúvida é se isso (recaídas) todo ano é normal? O que posso fazer para não acontecer? O Ludiomil faz reter líquidos? Obrigada este site é de muita ajuda.

Resposta:

Recaída todo ano não é normal. Precisa manter uma dose de Ludiomil constante ou outro Antidepressivo que te mantenha sem Depressão o tempo todo, ou, melhor ainda, um Estabilizador de Humor.

Ludiomil pode aumentar o apetite para doces sim.


Pergunta 4:

Sofro de Depressão há vários anos, já tomei Anafranil, Eufor, Tegretol e agora estou tomando Daforin e fazendo Psicoterapia.

Porém tenho pouca evolução no alívio da Depressão, e a medicação após um período de estabilidade, não consegue controlar o acúmulo de ansiedade que faz com que eu não consiga me abster do álcool e de comportamentos que conduzem à Depressão.
Gostaria de saber se existem outros tratamentos que garantam a estabilidade emocional além do remédio e da Psicoterapia?

Resposta:

Existem alguns Antidepressivos que são melhores que os outros para depressões ansiosas. Igualmente Estabilizadores do Humor, sem ser o Tegretol.
Mas se a pessoa tem comportamento que leva ao abuso do álcool e à piora da Depressão, fica difícil. Precisaria tratar o abuso de bebida também.

Em suma, o caminho correto é mesmo procurar a combinação ideal de medicamentos, mais Psicoterapia mais uma boa dose de disciplina. PS: Daforin e Eufor são a mesma coisa, Fluoxetina.


Pergunta 5:

Tenho 32 anos e recebi o diagnóstico de Depressão há 10 anos. Tentei alguns medicamentos sem sucesso e só melhorei após o uso de Venlafaxina por 1 ano.

Meu médico foi reduzindo a dose até parar. Fiquei bem por um tempo e depois voltei a ter recaídas.
Voltei a tomar a Venlafaxina, mas dessa vez tive muitos efeitos colaterais. Ele mudou para Citalopram. O Citalopram é tão eficaz quanto a Venlafaxina? Em alguns casos pode ser necessário tomar para o resto da vida?

Resposta:

Citalopram é um bom medicamento, mas é Inibidor de Recaptação de Serotonina, enquanto que a Venlafaxina inibia a recaptação de Serotonina e noradrenalina.

Portanto, pode ser que o Citalopram não funcione (mas pode funcionar). Provavelmente seria bom um Antidepressivo de outra família, associado a um Estabilizador de Humor. Se é para sempre, provavelmente não, mas depende de muitos fatores.


Pergunta 6:

Tenho Depressão há mais de 5 anos. Foi-me indicada a Sertralina e não me deu bem. Engordei 15 quilos.

Parava e voltava com o remédio. Enfim, foi um caos. Estive no fundo do poço. Felizmente há alguns meses troquei de médico e medicamentos. Tomo Venlafaxina 150 mg e Alprazolam 1 mg, todos os dias.

Entretanto, de um mês para cá, parece que toda aquela angústia, falta de vontade viver estão voltando. Sinto-me perdida e triste; sem concentração; memória falha; lapsos. O que deve ser?

Resposta:

Depois de 5 anos de evolução, com recaída mesmo usando duas famílias diferentes de Antidepressivos (Sertralina e Venlafaxina), provavelmente você precisa de um Estabilizador de Humor, que deve resolver o problema definitivamente.

Pergunta 7:

Uma recaída na Depressão é pior para tratar?

Resposta:

Nem sempre é mais difícil, mas pode ser sim. E nesses casos muitas vezes precisa de um Estabilizador de Humor.


Pergunta 8:

Boa noite! Comecei tratamento para Depressão recentemente com Pristiq e Seroquel e gostaria de entender mais sobre psicotrópicos.

O Estabilizador do Humor pode resultar em insensibilidade, indiferença e tédio?

Para os casos de Depressão com pensamentos ruminantes, os Antidepressivos indicados para TOC podem ser mais efetivos? O Estabilizador do Humor é mais efetivo que esse tipo de Antidepressivo para pensamentos ruminantes? Obrigada!

Resposta:

Os Estabilizadores de Humor não deveriam provocar nem insensibilidade nem indiferença nem tédio, eles deveriam te deixar absolutamente normal.

Ter ruminação de pensamentos é normal na Depressão então não precisa ser Antidepressivo que também funcionaria em TOC. A escolha dos remédios depende de muitos fatores.

Pergunta 9:

Tive uma Depressão leve causada por Transtorno de Ansiedade e tomei Cittá por 1 ano. Três meses depois da descontinuação, os sintomas voltaram muito gradualmente.

Agora estou numa Depressão muito pior. Voltei a tomar 20 mg de Cittá de novo e em 6 dias tive piora do quadro.

A médica trocou então para 10 mg de Exodus. Agora faz 22 dias que tomo Escitalopram e parece que estou pior, penso em morrer, ao mesmo tempo em que não quero isso. Já era para ter melhorado a Depressão ou é assim mesmo?

Resposta:

Sim, já era para ter melhorado. Tua Psiquiatra irá aumentar a dose ou trocar de remédio por outra família de Antidepressivo, ou potencializar com algum Estabilizador de Humor.

© 2020 por mentalhelp