Perguntas e Respostas:

Tratamento de álcool e drogas

1) Olho para minha mãe ou irmã e acho que são pessoas estranhas.

Pergunta 1:

Dr. Rubens Pitliuk, meu problema com a Depressão começou quando tinha 18 anos. Tive três episódios de Depressão em seis anos. Todas as vezes que entrei nesse estado, foi em um momento da vida em que estava usando muitas drogas (LSD, Ecstasy, Maconha, Cocaína).
Não sei se isso é uma coincidência, mas nos três episódios eu estava em uma fase de abuso do uso dessas substâncias.

Das duas primeiras vezes me tratei com Venlafaxina e fiquei bom, totalmente bom.
Na terceira vez tive um surto psicótico depois de passar 15 dias em um festival usando drogas todos os dias e muita quantidade!

Fui internado e quando sai entrei em Depressão de novo. Acontece que não melhoro, estou tomando a mesma quantidade de Venlift que tomei das outras vezes e Lítio também.
O médico já tentou associar a Bupropiona, mas não fez efeito. Já tem seis meses e não fico bom da Depressão.

Melhorei do estado crítico da Depressão, mas me sinto muito sem energia, com pensamentos negativos, sem conseguir conversar direito com as pessoas...

Será que não vou voltar ao normal? (Não uso mais drogas e faço há quatro anos psicoterapia)

Resposta:

Não sei se você tem genética para Depressão, Psicose ou Psicose Esquizoafetiva, mas me parece que as drogas fizeram um belo estrago nos teus neurônios, que provavelmente pode ser consertado.
Não sei qual a dose de Venlafaxina que você tomou, talvez você precisasse de dose bem alta.
Além da Venlafaxina (Efexor, Venlift, Alenthus), você só citou a Bupropiona (Wellbutrin, Bup, Zetron, Zyban) e Lítio (Carbolitium). Sua Litemia estava em dose terapêutica?

Existem muitas opções além desses três remédios, gostaria de ajudar, mas por e-mail não dá...


Pergunta 2:

Tenho 26 anos e aos 14 ou 15 anos de idade experimentei Maconha e cigarros, e gostava da sensação de tontura e desorientação que me causava.

Só que uma vez usei demasiadamente e tive como se fosse uma overdose, perdi a noção espacial dos objetos e tive tonturas, vertigens constantes, e aquela sensação de não saber se você está dormindo ou acordado, perdi a noção do que era real ou irreal e depois desse dia nunca mais tive 100 % de noção espacial e 100 % de equilíbrio.
Fui a um Otorrino, fiz todos exames para saber se tinha labirintite, nada acusou nos exames, fora isso sou uma pessoa extremamente ansiosa, tenho sono leve, já tive Síndrome do Pânico.

Faz anos que não tenho crise, mas o que nos últimos tempos mais me incomoda é a sensação de as vezes estar dentro de casa olhar para minha mãe, ou irmã e ter a sensação de que são pessoas estranhas, pessoas que não conheço, o estranho que ao mesmo tempo que tenho essas sensações estranhas tenho medo de estar ficando com demência ou algo do tipo.

Resposta:

Demência com certeza você (ainda) não tem.
Mas você ficou com sequelas das drogas, que são essas sensações esquisitas de achar que não conhece pessoas conhecidas e que o ambiente está estranho.
Isso se chama Desrealização, é comum em pessoas que usaram drogas e tinham uma sensibilidade especial do cérebro.
Provavelmente só vai passar com tratamento psiquiátrico.

2) O que você chama de Fobia Social provavelmente foi uma Psicose.

Pergunta 1:

Tive problemas com o Pânico pelo uso da Maconha. Estou tratando por 3 meses e meio e já estou há 2 meses sem as sensações do Pânico e sei que não vai mais acontecer, pois estou medicada. Agora eu sinto certo desconforto por dentro, como se eu ficasse controlando o que eu vou sentir, não sei explicara. Por favor, me ajudem, tenho tratado isso na terapia, mas não sei mais o que fazer.

Resposta:

Não só a Maconha, mas também Cocaína, Ecstasy e anfetaminas. Muitas vezes é necessário um tratamento muito prolongado (muitos meses com certeza, às vezes alguns anos), mesmo que a pessoa tenha parado com as drogas.

Todos os sintomas de Transtorno de Pânico (geralmente com muita Desrealização) e pensamentos obsessivos podem aparecer.
Algumas pessoas podem sofrer de Psicose também.

Importante: quem teve Ataques de Pânico causados ou desencadeados ou piorados pela Maconha, pode ter recaída só de sentir o cheiro dela.


Pergunta 2:

Usei grande quantidade de Cocaína e um pouco de Crack, LSD e Ecstasy durante 1 ano.
Depois disso caí numa grande Depressão junto com uma horrível Fobia Social, fiquei trancado no meu quarto durante 6 meses depois sai e fiz tratamento psiquiátrico e terapia que faço até hoje faz 3 anos, tomei vários remédios pra depressão e fobia e ansiolíticos.
Hoje estou bem melhor, tomo apenas Concerta pela manhã e Tegretol, porem gosto muito de cerveja e Maconha.

Maconha ao menos 2 vezes na semana pela noite e cerveja só fim de semana.
Obs. que faço terapia toda semana.

Que risco corro?
Tá muito errado o que estou fazendo?
Está atrasando minha recuperação ou está estragando (não servindo de nada)?

Resposta:

Mas com cerveja e Maconha, que recuperação?
O que você chama de Fobia Social desencadeada pelas drogas, provavelmente foi uma Psicose.
Você teve a sorte de escapar de uma Depressão e Psicose, porque continua correndo o risco de ter uma recaída muito pior?
Além disso, teu fígado está precisando metabolizar Cerveja, Maconha, Concerta e Tegretol.
Até quando você acha que tua sorte vai durar?

3) Uso de drogas e vida boêmia desencadeou Síndrome do Pânico?

Pergunta 1:

Olá fui diagnosticada há 2 meses com Transtorno do Pânico tomo Rivotril 0,5 mg e Paroxetina 20 mg, estava me sentindo bem sem crises, porém fui a uma festa e tomei cerveja sem álcool eu mesma levei e no dia seguinte tive a pior crise da minha vida será que teve a ver com a cerveja sem álcool?

Resposta:

Realmente, muitos pacientes de Síndrome do Pânico apresentam piora no dia seguinte a beberem bebida alcoólica, mas não sei se cerveja sem álcool é realmente totalmente sem álcool...


Pergunta 2:

Sofro de Transtorno do Pânico há mais de quatro anos... Gostaria de saber se esses sintomas venham de alguma deficiência química do cérebro, e porque quando eu bebo (moderadamente) fico bem, mas no dia seguinte os sintomas voltam...

Resposta:

Sim, é muito freqüente que pessoas que sofrem de Transtorno do Pânico tenham piora acentuada dele no dia seguinte a muita bebida.


Pergunta 3:

Gostaria de saber se Prolapso da Válvula Mitral está relacionado à Síndrome do Pânico ou Transtorno do Pânico e casos de alcoolismo.

Resposta:

Sim, é comum pacientes de Pânico fazerem um Ecocardiograma e descobrirem que têm um Prolapso de Válvula Mitral.

Embora o álcool dê uma aliviada na hora do Ataque de Pânico ou Transtorno do Pânico, com o tempo ele passa a causar os ataques.


Pergunta 4:

Olá doutor! Eu tenho 20 anos e nos últimos dois anos eu vive uma vida boêmia e usei cocaína, álcool, maconha e cigarro. Ha dois meses parei com tudo porque apareceram os sintomas da Síndrome do Pânico.
Eu quero saber se foi o resultado do uso de drogas e da vida boêmia que desencadeou a Síndrome do Pânico.

Resposta:

Muito provavelmente sim.

O uso de drogas deixa teu cérebro muito sensibilizado para eventos ansiosos que em outras pessoas não desencadeariam Ataques de Pânico.

É como um músculo machucado, qualquer esforço pode provocar dor.

© 2020 por mentalhelp