As drogas podem ter desencadeado uma psicose que persiste mesmo sem elas.

Tratar Psicose e Pânico por drogas em São Paulo

Pergunta:

Tenho 28 anos e tenho Síndrome do Pânico há 3 meses. Antes do Pânico começar, de vez em quando usava droga somente no final de semana e sentia que iria morrer. O coração disparava e ficava com medo de dormir, será que isso ajudou que eu ficasse com a Síndrome do Pânico?

Já estou fazendo tratamento há 45 dias, mas de vez enquanto sinto os sintomas: dor no peito, falta de ar e muito medo de morrer. Não sei mais o que faço estou tomando o remédio Roxetin, quanto tempo eu irei ficar com os sintomas e os pensamentos?

Resposta:

Você deve conversar com seu médico explicando que não tem se sentido melhor porque algumas vezes esta medicação pode não estar na dosagem correta nem ser a adequada para você.

Sobre as drogas: é praticamente impossível melhorar um Pânico enquanto você estiver usando e muitas vezes um bom tempo depois.

Fazer Psicoterapia para acompanhar o tratamento e analisar as causas desta ansiedade. Psicólogo Juarez Lopes Neto

 

 

Pergunta:

Tenho um filho de 23 anos, aos 18 surtou por conta de droga. Atualmente faz tratamento e toma Zyprexa e Estabilizador de Humor.

Minha grande dúvida é que nesses 5 anos ele tem um surto (se é que posso chamar assim) uma vez ao ano, porém não é igual ao primeiro surto onde viu coisas e se sentiu perseguido, o que ele tem nesses 5 anos é alguma coisa parecida com agressividade.

Parece dupla personalidade, nunca teve perseguição ou coisa assim, nunca tentou suicídio, nem tentou agredir ninguém, simplesmente fica com muita raiva, o médico aumenta para 20 mg dia e depois de dois dias ele volta completamente ao seu estado normal, pergunto: o que pode ser?

Resposta:

As drogas pode tem desencadeado uma psicose que persiste mesmo sem elas, justamente pelo mecanismo de sensibilização cerebral (Efeito Kindling).

O risco é maior ainda mais se houver genética de psicose na família, o que não sei.

Provavelmente o médico dele manterá medicação preventiva por vários anos, mas como ele ainda tem crises, provavelmente precisa de ajuste de dose ou de troca de medicação.

Além de levar a vida de modo mais saudável possível.