Como escolher o medicamento em psiquiatria ?

Como escolher o antidepressivo ideal? Como escolher o remédio psiquiátrico ideal?

Como escolher o medicamento em psiquiatria?

Com tantas opções de antidepressivos, tranquilizantes, neurolépticos, estimulantes, etc., como escolher o medicamento ideal para cada paciente?

Não existe um remédio que seja ideal para todas as pessoas que sofrem de uma determinada doença, por mais que os sintomas sejam parecidos, As pessoas, as situações de vida, motivações, sensibilidade aos efeitos colaterais, etc. são diferentes.

Cada caso é um caso. Existem vários critérios para a escolha do medicamento. Isso vale para escolher o tranquilizante, antidepressivo, neuroléptico, etc.

  • Sintomas (quadro clínico).

  • Gravidade do quadro clínico.

  • Estado geral do paciente.

  • Idade do paciente.

  • Possibilidade de engravidar.

  • Disciplina ("aderência" ao tratamento).

  • Outros medicamentos que ele esteja tomando e que podem interagir com o novo medicamento.

  • Outros medicamentos que o paciente já tomou e que funcionaram ou não.

  • Outros medicamentos que um familiar próximo tenha tomado e tenha ajudado.

  • A experiência clínica do psiquiatra.

  • A Literatura Científica.

Lembre-se:

  • Se o paciente não melhora com um medicamento, não quer dizer que também não irá melhorar com outro, na maioria dos casos basta ajustar a dose ou trocar.

  • Remédio mais moderno nem sempre quer dizer remédio melhor.

  • Se você está bem com um medicamento, sem efeitos colaterais e sem alterações nos exames de sangue, ECG, etc., provavelmente não deve trocar de remédio.

 

Perguntas e Respostas sobre tratamento com remédios psiquiátricos

Depoimentos de pessoas que tomam ou tomaram remédios psiquiátricos