TERAPIA DIALÉTICA COMPORTAMENTAL ou DIALECTICAL BEHAVIOR THERAPY (DBT)

A DBT foi originalmente desenvolvida como um tratamento para pessoas com Transtorno de Personalidade Borderline. Pode ser utilizada com crianças, adolescentes e adultos.

Atualmente, também é indicada para indivíduos com problemas de adição, transtornos alimentares, transtorno bipolar do humor e depressão. 

Pesquisas mostram que a DBT é um tratamento que produz resultados satisfatórios para comportamentos de automutilação, tentativas de suicídio e desrregulação emocional, normalmente presentes nas patologias listadas acima.

Psicóloga Silvia Sztamfater

 

O que é DBT?

DBT é um tratamento que foi desenvolvido nos anos 80 por Marsha M. Linehan, psicóloga que trabalhava com mulheres suicidas e que tinham dificuldades de regular as emoções, normalmente diagnosticadas com transtorno de personalidade borderline. Marsha começou suas pesquisas utilizando a terapia comportamental e descobriu que não era eficaz, porque as pessoas não se sentiam compreendidas. Assim, Linehan resolveu usar pressupostos da terapia cognitiva e comportamental aliados à filosofia Zen sobre aceitação e mindfulness (atenção plena), criando a terapia dialética comportamental (em inglês Dialectical Behavior Therapy).   

DBT é um tratamento baseado em evidências, adaptada para pessoas que experimentam emoções intensas. Atualmente, além de tratar pessoas com diagnóstico de transtorno de personalidade borderline, também se mostra efetiva para outros transtornos (veja DBT é um tratamento adequado para mim?) 

DBT é, na verdade, um jeito de viver, uma maneira de experimentar a vida profundamente, aceitando o “que é”, e aprendendo a construir tolerância e resiliência sobre as coisas que não se tem controle – o que é praticamente tudo, não é? Ou seja, é estar disposto a participar da vida como ela é, ao mesmo tempo em que há disposição para tolerar habilmente a dor, condição inerente à existência do Homem no mundo, buscando para isso, uma maneira efetiva de lidar com o momento presente.

Quais são os objetivos da DBT?

O objetivo da DBT é ensinar a pessoa a lidar com suas emoções difíceis, permitindo-se experimentá-las, reconhecê-las e aceitá-las. Assim, enquanto o indivíduo aprende a aceitar e regular as emoções, torna-se capaz de mudar os comportamentos que lhe são prejudiciais. Para ajudar neste processo, o terapeuta DBT usa tanto técnicas de aceitação quanto de mudança. Os pontos focais da DBT são:

Desenvolver novas habilidades: ajudar os clientes a desenvolver novos pontos fortes e habilidades para que possam interagir na sua realidade.

Motivação crescente: manter a motivação do cliente elevada através do uso de técnicas terapêuticas e com o envolvimento de familiares e colegas.

Aceitar o que não pode ser mudado: há sempre fatos sobre a vida que estão além do controle. Muitas vezes, os clientes estão preocupados com coisas que não podem mudar. Ajudar os clientes a aceitar certos aspectos do mundo e ajustá-los, é uma parte importante da DBT.

Entender onde o cliente está em relação à mudança: os terapeutas DBT são treinados para entender e reconhecer a capacidade de mudança e motivação do cliente para mudar. Os terapeutas são treinados para trabalhar no nível do cliente, ajudando-os a desenvolver sua motivação e capacidade de mudança.

Funcionalidade: os terapeutas garantem que as novas habilidades aprendidas na terapia possam ser replicadas no mundo real pelo cliente.

O que é dialética?

O termo “dialética” significa uma síntese ou integração de opostos; isto é, tentar equilibrar posições opostas e ver como elas andam juntas. Por exemplo, na DBT, você trabalhará com seu terapeuta para encontrar um equilíbrio entre:

Aceitação - aceitando a si mesmo como você é.

Mudança - fazendo mudanças para construir uma vida que valha a pena viver.

Você pode perceber que esses objetivos não são tão conflitantes quanto parecem. Por exemplo, entender e aceitar a si mesmo, suas experiências e suas emoções, pode ajudá-lo a aprender a lidar com suas emoções de uma maneira diferente. 

SOBRE O TRATAMENTO

Como é o tratamento?

O tratamento e formatado da seguinte maneira:

Terapia individual: é semanal, com duração de 50 minutos. As sessões seguem uma hierarquia de objetivos, incluindo:

• Manter o paciente seguro, reduzindo comportamentos suicidas e autolesivos.

• Reduzir comportamentos que interferem na terapia.

• Ajudar o paciente a alcançar os seus objetivos e melhorar sua qualidade de vida.

• Garantir que o paciente aprenda e treine novas habilidades, a fim de substituir comportamentos inadequados e prejudiciais.

Treinamento de habilidades em grupo: é semanal, com 2 horas de duração. Não é terapia de grupo, é como uma aula, na qual a pessoa aprenderá habilidades para aplicar no seu cotidiano. Geralmente há dois terapeutas que conduzem as sessões de treinamento. Existem quatro módulos de habilidades:

1. Mindfulness: conjunto de habilidades que ajudam a pessoa a concentrar sua atenção e viver a sua vida no presente, em vez de se distrair com preocupações sobre o passado ou sobre o futuro.

2. Tolerância ao mal-estar: conjunto de habilidades que ensina como lidar com crises de uma maneira mais eficaz, sem ter que recorrer a comportamentos prejudiciais como a automutilação.

3. Eficácia interpessoal: conjunto de habilidades que visa a aprendizagem de como fazer pedidos e dizer não a outras pessoas, mantendo o autorrespeito e relações importantes.

4. Regulação emocional: conjunto de habilidades que ensina a pessoa a compreender,  tornar-se mais consciente e ter mais controle sobre suas emoções. 

Coaching telefônico com o terapeuta: para ser usado antes de uma crise, para ajudar o paciente a usar as habilidades aprendidas quando a situação começar a complicar. Isso significa que entre as sessões individuais, a pessoa pode ligar ou mandar mensagem para o seu terapeuta quando precisar de mais ajuda, como nos seguintes exemplos:  tiver dificuldades para lidar com uma crise imediata (como se sentir suicida ou ter vontade de se machucar), quando está tentando usar uma habilidade e quer alguma orientação, etc.

DBT É UM TRATAMENTO ADEQUADO PARA MIM?

Quem pode se beneficiar da DBT?

A DBT foi originalmente desenvolvida como um tratamento para pessoas com transtorno de personalidade borderline. Pode ser utilizada com crianças, adolescentes e adultos.

Atualmente, também é indicada para indivíduos com problemas de adição, transtornos alimentares, transtorno bipolar do humor e depressão. 

Pesquisas mostram que a DBT é um tratamento que produz resultados satisfatórios para comportamentos de automutilação, tentativas de suicídio e desrregulação emocional, normalmente presentes nas patologias listadas acima.   

Que fatores devo considerar para optar pela DBT?

Algumas pessoas podem achar a DBT difícil no começo, já que requer que a pessoa aceite seus problemas e trabalhe duro para mudá-los. No entanto, depois de um tempo, ela pode sentir que seus esforços valeram a pena.

Se você está se perguntando se a DBT é ideal para você, pode ser útil pensar sobre essas questões:

A DBT é relevante para mim? 

Se você estiver interessado, principalmente, em falar sobre seus problemas em geral e tentar entender de onde eles vieram, talvez a DBT não pareça relevante para você. Neste caso, existem várias outras terapias que você possa considerar. 

Mudança de comportamento é minha prioridade? 

Um dos focos da DBT é a mudança dos comportamentos que são prejudiciais para a pessoa. Se você não tem esse objetivo, poderá se sentir criticado pelo terapeuta e a terapia não será efetiva.  

Neste momento, estou apto a me comprometer com as demandas da terapia? 

A DBT pode, às vezes, ser um trabalho árduo, e você será solicitado a fazer muitas atividades entre suas sessões individuais. Se você não gosta de fazer atividades ou acha que não tem tempo, pode achar a DBT muito exigente, já que você terá que você terá que trabalhar arduamente para mudar comportamentos que não são efetivos e estão gerando sofrimento. No entanto, depois de um tempo, você poderá sentir que seus esforços valeram a pena, pois a sua vida estará rumando para a direção que você tanto quis.

 

Perguntas e Respostas sobre tratamento com Psicoterapia, Psicanálise, TCC, Terapia Cognitiva