Enxaqueca, sintomas e tratamento

Tratamento de Enxaqueca. A Enxaqueca tem tratamento preventivo com remédios naturais.

Tratar Enxaqueca em São Paulo

Tratamento profilático de Enxaqueca é tão importante quanto tratar as crises.

Quem nunca sentiu uma Enxaqueca pensa que é "só uma dor de cabeça forte". Na verdade ela mexe com todo o nosso organismo.

 Sintomas da Enxaqueca: 

      • Dor de cabeça de leve a fortíssima.
      • Dor latejante, pulsátil ou em aperto.
      • Sensibilidade à luz (Fotofobia).
      • Sensibilidade ao barulho (Fonofobia).
      • Sensibilidade a determinados cheiros (Osmofobia).
      • Náuseas e vômitos.
      • Pontos luminosos no campo visual.
      • Pontos escuros no campo visual.
      • Visão turva, embaçada.
      • Pontos cegos no campo visual.
      • Costuma piorar com movimento e esforço físico.
      • Corpo pesado, inchado.
      • Raciocínio mais lento
      • Mal humor, irritação, intolerância.
      • Pode piorar deitado e melhorar sentado.

Causas da Enxaqueca:

  • Enxaqueca é genética (a pessoa nasce com essa tendência e geralmente tem mais casos na família).
  • Só ter genética de Enxaqueca na família não quer dizer que você vai ter Enxaqueca.
  • Existem os fatores desencadeantes, que tentamos identificar. Eliminando os desencadeantes, geralmente a frequência das Enxaquecas diminui muito.

Pródromos da Enxaqueca:

São os sintomas que a pessoa pode sentir antes da dor começar, às vezes já na véspera:

      • Mal humor
      • Irritabilidade
      • Zumbido no ouvido
      • Disartria (dificuldade para pronunciar as palavras)
      • Falta de coordenação motora
      • Pressão na cabeça
      • Pressão atrás dos olhos
      • Alterações visuais (leia nos sintomas)

 Aura da Enxaqueca:

São sintomas que começa alguns minutos antes da dor e que pode continuar durante toda a crise de Enxaqueca:

      • Pontos cintilantes na visão
      • Pontos escuros na visão
      • Formigamentos nas mãos e pés
      • Dificuldade para movimentar os olhos
      • Disartria (dificuldade de pronunciar as palavras)
      • Tontura e Zumbido
      • Alucinações visuais do tipo macro- e micropsia (ver os objetos maiores ou menores do que são), com formas e cores diferentes

Fatores desencadeantes da Enxaqueca:

Variam de pessoa para pessoa e em diferentes fases da vida. Tentar eliminar o maior número possível de fatores desencadeantes é o que vai diminuir a frequência e a intensidade das enxaquecas na sua vida, ou mesmo acabar com elas.

      • Dormir demais ou de menos
      • Comer demais ou passar fome
      • Determinados alimentos:
      • Aspartame (refrigerantes e sucos light têm Aspartame), Sacarina e Ciclamato de Sódio. Troque por Sucralose.
      • Embutidos
      • Ajinomoto, Caldo Maggi, Caldo Knorr
      • Molho Shoyu com Glutamato Monossódico
      • Determinados cheiros
      • Leite
      • Alguns tipos de bebidas alcoólicas
      • Abstinência de café, por exemplo, quem bebe muito café durante a semana e pára de beber no final de semana
      • Esforço físico
      • Stress
      • Ansiedade antecipatória
      • Período pré menstrual
      • Mudança de pressão atmosférica quando vai chover
      • Mudança de tempo de calor para frio
      • Muita cafeína (café, refrigerantes, chá preto, chá mate, chá verde)

O que a pessoa pode sentir depois que a Enxaqueca passa (além do alívio, é claro) ?

      • Euforia
      • Sono
      • Esgotamento

Freqüência e duração da Enxaqueca:

  • Enxaqueca é mais freqüente em mulheres do que em homens e pode começar na adolescência. Nas mulheres ela geralmente desaparece na gravidez e na menopausa.
  • A freqüência das crises de Enxaqueca pode ser diária, semanal, mensal, etc.
  • Uma crise pode durar de horas a dias.

Diagnóstico da Enxaqueca:

O diagnóstico é clínico, através da história ou anamnese e do Diário de Enxaqueca.

Veja bem: no começo do tratamento costuma ser difícil fazer o diário porque os pacientes têm tantas crises em situações diferentes que é complicado identificar características importantes. Mas depois que a frequência diminui, com o tratamento, o Diário é muito útil para ajudar a acabar (ou quase) com as que sobraram.

Na Enxaqueca os exames clínicos, neurológicos e de imagem (Tomografia, Ressonância) e de EEG (Eletroencefalograma) são normais.

Tratamento preventivo da Enxaqueca:

Eliminar os fatores desencadeantes, quando for possível
Medicamentos preventivos: Melatonina, Coenzima Q10, Fitoterápicos, Vitamina B2, Betabloqueadores, Antidepressivos, Anticonvulsivantes, Lítio.
Yoga, Meditação, Tai Chi Chuan, Respiração, por baixarem o nível de ansiedade.

Tratamento na crise de Enxaqueca:

Enquanto o tratamento preventivo não funciona completamente, as crises precisam ser tratadas, com muitas opções. Seu médico vai explicar e escolher uma delas. Os mais importantes são os Triptanos e os Antiinflamatórios. Algumas crises exigem um deles, outras exigem os dois.
Importante: se você está sentindo os pródromos, tome a medicação antes da dor começar. Depois que ela começa, é muito mais difícil. Por exemplo, seu pródromo principal é pressão atrás do olho, essa é a hora certa de tomar os remédios da crise.

Além dos medicamentos:

  • Repouso no escuro. Mas escuro mesmo, ambiente escuro é bem melhor que simplesmente fechar os olhos ou tapar com uma máscara.
  • Muitos pacientes se sentem melhor reclinados do que deitados.
  • Saco plástico cheio de gelo sobre a cabeça.

O que você não deve fazer ?

Muitos pacientes se acostumam a tomar diariamente analgésicos e antiinflamatórios sem controle médico. O uso constante pode provocar lesão de fígado, de rins e Cefaléia Rebote. Quer dizer que o remédio de dor acaba provocando a dor.

Aí teremos dois problemas, acabar com a Cefaléia de Rebote e com a Enxaqueca...

Lembre-se: a Enxaqueca não é apenas uma dor que atrapalha suas atividades, ela aumenta o risco de AVC (Acidente Vascular Cerebral, ou "Derrame"). Se sua enxaqueca é com aura, o risco é maior. É muito importante fazer um tratamento preventivo, e não só ir tratando cada crise que aparece.

O que esperamos do tratamento:

Esperamos diminuir muito a freqüência, a intensidade e a duração das crises. As que sobrarem (se sobrarem) serão muito mais leves, espaçadas e fáceis de administrar.

Importante: você logicamente presta atenção na dor da crise de enxaqueca. Comece a prestar atenção nos fatores desencadeantes e nos pródromos. Através disso, junto com medicamentos muitas vezes naturais, vamos tentar acabar com as crises.

Mas a Enxaqueca é teimosa, parece que ela aproveita alguma oportunidade para voltar e o tratamento preventivo pode precisar de ajustes.

Médico Psiquiatra Dr. Rubens Pitliuk

Mais artigos sobre Enxaqueca e outras cefaleias

Perguntas e Respostas sobre tratamento de Enxaqueca

Depoimentos de portadores de Enxaqueca