Depoimentos:

Compras Compulsivas e Jogo Patológico

1) Perdi patrimônio, autoestima, família devido a vício em Jogo.

Depoimento:

Atualmente várias pessoas perdem todo seu patrimônio, autoestima, família e até amor próprio devido a vício em Jogos de Azar.

No meu caso especificamente, o problema era com jogos eletrônicos (Vídeo Pôquer, Vídeo Bingo, Papa-níqueis, etc.).

Tratava-me de problemas de Síndrome do Pânico e Ansiedade com um medicamento chamado OLCADIL que praticamente curou-me da patologia, mas com o tempo descobri que quando consumia tinha verdadeira fissura por jogo.

Comecei então a tentar parar, e para minha surpresa ao parar, comecei a tomar Prozac a fissura desapareceu (não tinha a mínima vontade de jogar) voltei a priorizar a minha vida e meus compromissos.

Gostaria de deixar este depoimento que acho pertinente, o que certos grupos de medicamentos, resolvem determinadas patologias e despertam outras, por isto a necessidade de nunca omitir nenhum sintoma de seu medico.

Sinto-me um vencedor por ter recuperado o que havia perdido, mas o primeiro item que recuperamos e o amor próprio e a autoconfiança, sem os quais tudo fica irrelevante.

2) Com o jogo perdi minha dignidade, personalidade, identidade, gastei muito.

Depoimento:

Meu nome é N., tenho problemas de Depressão. Tomo medicação há mais de 10 anos, atualmente tomo Paroxetina 20 mg, um comprimido à noite e sou dependente de Valium.

Sempre fui uma mulher ativa, de uns dois anos para cá não tenho vontade de comer e nem de fazer comida, perdi o interesse.

Passei por momentos muito difíceis, pois tenho um marido que sofre de Alcoolismo (hoje faz dois anos que parou) que teve várias internações, mas, esta em grupo de alta ajuda.

Sofri muito e cansei. Deixei de cuidar de mim (hoje tenho 46 anos).
Não gosto de sair, tudo me irrita principalmente vindo da parte de meu marido (companheiro). Hoje tivemos uma conversa de que não dá mais.

Ele tenta me ajudar de todas as formas, só que não aceito mais a ajuda dele. Tive dependência de jogo (hoje não jogo mais há oito meses), pois tinha necessidade de ser notada.

Tive vontade de me matar só que não tenho coragem.
Estou em tratamento com Psicóloga e Psiquiatra.

Minha filha também tem problemas (defeito mental, intelectual) não consegue emprego (com 26 anos), não terminou a faculdade, pois ela tem limitações.

A minha história é muito comprida, cheia de problemas.
Com o jogo perdi minha dignidade, personalidade, identidade, gastei muito.

Hoje estou fazendo acordos aos poucos com financeiras para poder limpar meu nome.
Perdi o ânimo para tudo.
Durmo em quarto separado com minhas duas cachorras que se tornaram minhas companheiras.

Estou perdida, necessito de ajuda. Freqüentei um grupo de autoajuda para parar de jogar, consegui, só que não aceito mais em virtude de ter acompanhado meu marido nesse tempo todo dando apoio a ele, cansei desse tipo de ajuda. Enfim nada me serve.
Não tenho amigos, não saio e preciso me corresponder com pessoas que passaram ou passam estes tipos de problemas.

Sou jovem ainda e quero ser amada, pois fui anulada. Aguardo um retorno que certamente encontrarei uma pessoa disposta a me ajudar.

© 2020 por mentalhelp