Ciúme Patológico ou Síndrome de Otelo

Atualizado: 7 de fev.


Ciúme patológico ou síndrome de Otelo


Uma certa dose de ciúmes é normal.


Mas, algumas pessoas sofrem de um quadro clínico chamado Ciúme Patológico e infernizam a vida dos companheiros:



  • Ligam sem parar e não aceitam que a pessoa não possa ou não queira atender.

  • Implicam com roupas, decotes, make up, penteados, perfumes.

  • Contratam detetives, seguem, passam horas na porta da vítima esperando visitas secretas ou saídas não informadas.

  • Checam contas telefônicas.

  • Interrogam porteiros para saber se a pessoa saiu ou recebeu visitas.

  • Perguntam a mesma coisa muitas vezes para fazer a pessoa entrar em contradição.

  • Horas de debates sobre a quantidade de amor não retribuído.

  • Juras de amor.

  • Andam ao lado da pessoa, observando para onde ela dirige o olhar.

  • Ameaçam, agridem, podem matar.

  • Ameaçam se suicidar.


Causas:

  • A maioria dos ciumentos patológicos não tem psicose nem problemas de drogas ou álcool. São simplesmente ciumentos e transformam a vida da vítima num inferno.


Ciúme patológico piora com:

  • Álcool, drogas, anfetaminas para emagrecer.

  • Psicose (por exemplo Esquizofrenia)

  • Psicopatia (Psicopatas com Ciúme Patológico são extremamente perigosos)

  • Personalidade insegura.


Tratamento:

  • A maioria dos ciumentos patológicos não quer se tratar.

  • Será que quer mesmo ou se está só ganhando tempo para o novo acesso de ciúmes?

  • Eliminar causas conhecidas (álcool, drogas).

  • Mesmo para os ciumentos não psicóticos, dose baixa de neurolépticos pode ajudar muito.

  • Psicoterapia raramente ajuda sem medicação.


Assista o filme Dormindo com o Inimigo, com Julia Roberts

Posts recentes

Ver tudo