Exame de MTHFR e tratamento com Metilfolato

Atualizado: Out 4


O que é o exame de MTHFR? Metilfolato?

O que é o exame de MTHFR?

Porque se fala tanto em MTHFR e Metilfolato?

O exame MTHFR avalia mutações no gene da enzima Metilenotetrahidrofolato redutase. Essas mutações aumentam a Homocisteína no sangue, que é risco independente de doença arterial coronária (Infarto do Miocárdio), doença vascular periférica (trombose) e doença cerebrovascular (AVC). Claro que existem outros fatores: genética, sedentarismo, tabagismo, diabetes, pressão alta, stress etc.

Mas porque se fala em Metilfolato na Psiquiatria?

O Metilfolato é importante na produção dos Neurotransmissores (Serotonina, Noradrenalina, Dopamina). A alteração do metabolismo dos Neurotransmissores (Serotonina, Noradrenalina, Dopamina), como você já sabe, está relacionada à Depressão, Pânico, TOC etc. A MTHFR transforma o Ácido Fólico em Metilfolato. Se um paciente tem pouca atividade da MTHFR ele converte pouco Ácido Fólico em Metilfolato. Teoria: produz menos Serotonina, Noradrenalina, Dopamina.

Como se avalia a função da MTHFR?

Através desse exame de nome complicado, para detetar as mutações C677T (c.665C>T) e A1298C (c.1286A>C) no gene da enzima Metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR). O exame informa se a MTHFR tem atividade normal ou diminuída (sendo a diminuição de 30 até 70%, conforme o resultado). A teoria atual (que pode mudar com o tempo, logicamente), é que, quanto maior a redução da Atividade da MTHFR, mais o paciente pode se beneficiar com suplementação de Metilfolato.

O que é Metilfolato?

Metilfolato é a forma ativa do Ácido Fólico (Vitamina B9), que ajuda a manter a saúde do Sistema Nervoso e Cardiovascular e participa de várias reações no organismo. O Folato é a forma in natura presente em alimentos como: aspargos, feijões, abacate, espinafre, beterraba, leveduras etc. Vegetais frescos e frutas são as melhores fontes naturais, mas o calor do cozimento e a estocagem elimina metade do folato presente nos alimentos.

Onde entra a MTHFR?

A MTHFR transforma o Ácido Fólico em Metilfolato. Se um paciente tem essa MTHFR com baixa atividade, ele converte pouco Ácido Fólico em Metilfolato. Teoria: produz menos Serotonina, Noradrenalina, Dopamina. Parece que altas doses (15 mg por dia) ajudam o tratamento de Depressão em muitos pacientes com baixa atividade da MTHFR.

Cuidados com o Metilfolato:

Metilfolato é um suplemento vitamínico, porém numa dose muito alta e não deve ser tomado sem orientação médica. Ele pode ocultar deficiência de Vitamina B12,  interferir na absorção de Zinco, piorar a ansiedade etc. Mulheres grávidas não devem tomar essa dose “Antidepressiva”, a dose preconizada de Metilfolato na gravidez é cerca de 0,4 mg, ou seja, aproximadamente 35 vezes menos que a dose “Antidepressiva”. Como qualquer medicamento e suplemento, o Metilfolato não ajuda todo mundo. Pelo contrário, alguns pacientes sentem piora da Ansiedade. Então, o que se faz é começar com dose baixa e ir subindo aos poucos.

Onde se compra Metilfolato?

Até há pouco tempo ou em lojas de suplementos americanas e europeias ou em Farmácias de Manipulação. De setembro de 2019 para cá já existe nas farmácias, com o nome de Ofolato G. Muitos pacientes acham que “tomando Metilfolato já posso suspender meu Antidepressivo”. Não pode mesmo! Isso vai ser feito com o tempo, em conjunto com seu Psiquiatra. Meus agradecimentos à Nutricionista Tatyannye da Costa. Sem seus conhecimentos de Nutrição e de Metabolismo este artigo teria ficado incompleto.


Perguntas e Respostas sobre tratamento com remédios psiquiátricos

Depoimentos de pessoas que tomam ou tomaram remédios psiquiátricos

108 visualizações

© 2020 por mentalhelp