Tratar Depressão

Atualizado: 21 de out.


tratamento depressão, sintomas
Tratar Depressão com Psiquiatra do Einstein
Tristeza é apenas um dos sintomas da Depressão. O principal sintoma é a queda de energia.

Depressão é uma doença do corpo inteiro, não só do cérebro.

Ela baixa a resistência a infecções, aumenta a chance de infarto, AVC, diabetes, pressão alta etc.


Sintomas mais comuns:

  • Tristeza, desânimo, apatia (às vezes agitação), falta de alegria.

  • Diminuição (às vezes aumento) de apetite.

  • Insônia principalmente de madrugada (às vezes aumento de sono).

  • Diminuição de libido, falta de energia para coisas simples (banho, TV, leitura).

  • Pensamentos pessimistas e repetitivos, perda de interesse por pessoas e atividades que gostava.

  • Diminuição de memória e concentração.

  • Ataques de ansiedade e pânico com sudorese, palpitações e tremor.

  • Pensamentos obsessivos: a pessoa sabe que eles não fazem sentido, mas não consegue tirar da cabeça.

  • Tarefas fáceis, ficam pesadas e difíceis.

  • Coisas agradáveis ficam sem graça.

  • Dores de cabeça ou no corpo.

  • Prisão de ventre, boca amarga.

  • Pele envelhecida, mais seca ou mais oleosa, olheiras, cabelos fracos, sem brilho, unhas quebradiças.

  • Pensamentos de "dormir e não acordar mais".

  • Alguns pacientes se sentem separados do mundo por uma redoma de vidro.

  • Outros não sentem alegria nem tristeza: “sensação da falta de sensações”.

“Ideias fixas", por exemplo:

  • Acha a situação financeira ruim e sem perspectiva.

  • Culpa por coisas que fez e que não fez. O passado volta carregado de culpa por coisas que fora da Depressão a pessoa nem lembra que existiam.

  • Acha que está com doença incurável.


Causas e fatores desencadeantes (quase sempre é uma combinação):

  • Genética.

  • Depressões anteriores. Depressão, “quanto mais tem mais tem e quanto menos tem menos tem”. Por isso é importante tratar o quanto antes.

  • Perfeccionismo.

  • Distimia.

  • Situações difíceis, desgastantes, frustrantes.

  • Perdas: de pessoa querida, de dinheiro, de posição profissão, aposentadoria, etc.

  • Gravidez, Parto e Menopausa.

  • Déficit de Atenção / Hiperatividade (DDA ou TDAH).

  • Muita ansiedade, Fobia Social, Pânico.

  • TOC.

  • Stress Pós-traumático.

  • Psicose.

  • Anticoncepcionais hormonais (Pílula, DIU, Implantes).

  • Roacutan, Corticoides, Quimioterapia, Interferon etc.

  • Drogas, álcool, anabolizantes, fórmulas para emagrecer.

  • Apneia do Sono.

  • Hiper- e Hipotireoidismo, Tireoidite de Hashimoto.

  • Hepatite, Câncer, Pneumonia, Artrite Reumatoide etc.

  • Traumatismos cranianos, AVC, Esclerose Múltipla, Parkinson, tumores, Epilepsia.

  • Dores crônicas, Fibromialgia.

  • Infarto do Miocárdio.


Uma Depressão pode ser "clínica" apesar de ter causa externa?


Sim. A depressão pode começar reativa a algum problema externo, mas com o tempo se torna “física”.

O problema é que os eventos de vida (life events) que desencadearam as primeiras depressões são cada vez menos necessários. Com o tempo ela pode aparecer sem nenhum motivo. Isso se chama Efeito Kindling.


É por isso que é importante tratar logo e de maneira completa.


Tratamento:

  • Antidepressivos: corrigem o metabolismo dos Neurotransmissores. Não criam dependência física nem psíquica.

  • Psicoterapia: a Depressão afeta a pessoa como um todo e não é só “química” Traços de personalidade influenciam a Depressão. Algumas técnicas são mais indicadas que outras.

  • Quanto mais rápido começar o tratamento, menor é o risco de recaídas no futuro.

  • Os Antidepressivos precisam de algumas semanas para agir. Não desista do tratamento se não melhorar nos primeiros dias.


Para a família:


A família sofre porque não consegue ajudar e sobrecarrega porque vê a pessoa passar por diferentes especialistas, exames sem melhorar. Então começa a dizer que é fita, "frescura", falta de força de vontade e dar palpites para a pessoa "se ajudar" "se animar" "reagir", como se ela não soubesse de tudo isso...

A Depressão não é sinal de fraqueza de caráter e nem passa só com "pensamento positivo".



Observações:

  • Se o primeiro remédio não funcionar, quase sempre basta trocar de medicação.

  • Não pare a medicação por conta própria. Quanto mais tempo tomar o Antidepressivo, menor é o risco de uma Depressão no futuro.

  • Decisões importantes devem esperar para depois da melhora. Seus pontos de vista estão pessimistas e você pode tomar decisões que não tomaria fora da depressão.

  • A Depressão pode voltar? Pode, mas existem tratamentos preventivos.

  • Recaída quando suspende o Antidepressivo, não quer dizer dependência, só quer dizer que não era hora de parar.

  • Condicionamento físico é importante.

  • Yoga, meditação, massagem de relaxamento ajudam.

  • Diminuir álcool e cafeína (café, chá preto, chá mate, chá verde, energéticos. refrigerantes) ajuda.

Concluindo: a Depressão atrapalha muito a vida do paciente e da família, mas passa. Durante a Depressão a pessoa não consegue se imaginar bem, quando a Depressão passa a pessoa não consegue imaginar como era possível estar tão mal.


Perguntas e Respostas sobre tratamento de Depressão

Depoimentos de portadores de Depressão

Posts recentes

Ver tudo